SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 número1Origem e situação de praças de estação de trensQualidade da luz e ácido indolbutírico no enraizamento in vitro de lavanda índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ornamental Horticulture

versão On-line ISSN 2447-536X

Resumo

BEZERRA, Amanda Kelly Dias et al. Enraizamento de estacas de azaleia, cultivares Otto e Terra Nova, tratadas com auxina e boro. Ornam. Hortic. [online]. 2020, vol.26, n.1, pp.77-88.  Epub 11-Maio-2020. ISSN 2447-536X.  https://doi.org/10.1590/2447-536x.v26i1.2041.

A azaleia (Rhododendron simsii Planch.) é uma planta ornamental originária da China, propagada comercialmente por estacas e muito cultivada no Brasil devido à beleza de suas flores. No entanto, apresenta dificuldades no enraizamento, o que pode provocar uma redução na produção comercial dessas mudas. Dessa forma, é necessária a aplicação de fitorreguladores para alcançar o sucesso do enraizamento, bem como a utilização de nutrientes que estejam envolvidos nos processos bioquímicos e fisiológicos das plantas. O objetivo do trabalho foi avaliar a influência do ácido indolbutírico (AIB) e do boro no enraizamento de estacas herbáceas das cultivares de azaleia Otto e Terra Nova. Os experimentos foram realizados em uma propriedade particular especializada na produção de azaleias em vasos, localizada em Holambra/SP, e as avaliações foram realizadas no Laboratório de Sementes e Plantas Hortícolas do Departamento de Produção Vegetal, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista (FCAV/UNESP), em Jaboticabal/SP. O delineamento experimental, para cada experimento com cada cultivar, foi o inteiramente casualizado. Os tratamentos foram arranjados em esquema fatorial 4x4 (concentrações de AIB x concentrações de boro) com quatro repetições e 10 estacas por repetição. A avaliação foi realizada seis semanas após o estaqueamento. Concluiu-se que a auxina e o boro não influenciaram na porcentagem de enraizamento das estacas para ambos as cultivares. No entanto, a cultivar Otto apresentou um sistema radicular de melhor qualidade quando as estacas foram tratadas com 2.000 mg L−1 de AIB na ausência de boro.

Palavras-chave : Rhododendron simsii; micronutriente; ácido indolbutírico; rizogênese.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )