SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.43 número2Genética de Coffea: XXVI. Hereditariedade do porte reduzido do cultivar CaturraAdubos fosfatados na absorção de fósforo pela soja em presença e ausência de calagem índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Bragantia

versão impressa ISSN 0006-8705versão On-line ISSN 1678-4499

Bragantia v.43 n.2 Campinas  1984

https://doi.org/10.1590/S0006-87051984000200016 

ARTIGOS

 

Tolerância de cultivares de soja a dois níveis de alumínio em soluções nutritivas em diferentes concentrações salinas

 

Influence of salt concentration in nutrient solution on tolerance to aluminum toxicity in soybean cultivars

 

 

Hipólito Assunção Antonio MascarenhasI, *; Carlos Eduardo de Oliveira CamargoII, *; Sônia Maria Pierro FaliveneIII

ISeção de Leguminosas, IAC
IISeção de Arroz e Cereais de Inverno, IAC
III
Seção de Leguminosas, Instituto Agronômico, IAC

 

 


RESUMO

Os cultivares Biloxi, Cristalina, Santa-Rosa e UFV-1 foram testados em soluções nutritivas contendo 1/10, 1/5 e 1/2 da concentração salina, na solução nutritiva completa em presença de 1 e 5mg de Al3+/litro. Os resultados mostraram que na identificação dos cultivares tolerantes dos suscetíveis ao alumínio, tanto poderia ser usada a concentração de sais de 1/10 combinado com 1mg de Al3+/litro de Al, como 1/2 de concentração de sais combinados com 5mg de Al3+/litro e utilizado o comprimento da raiz primária como parâmetro de avaliação. Tanto o peso seco da parte aérea como o das raízes mostraram tendência de aumentar à medida que cresceu a concentração de sais, independente da concentração de Al3+ utilizada. Os teores de Ca, Mg e K nas partes aéreas das plântulas aumentaram e os de Al diminuíram à medida que se aumentou a concentração de sais nas soluções. O decréscimo nos teores de Al na parte aérea foi menor para o cultivar Biloxi, independentemente da concentração de Al3+ utilizada nas soluções.


SUMMARY

The aluminum tolerance of four soybean cultivars was studied in nutrient solutions using different levels of this element combined with three different salt concentrations. The results showed that to separate the tolerant from the susceptible cultivars at 1mg Al3+/liter, the salt concentration of 1/10 of the complete nutrient solution was sufficient. The combination of 5mg Al3+/liter with 1/2 salt concentration can also be used considering the root length of the primary root as the parameter. The tops and root dry matter weight increased as the salt concentration in solution increased, independent of the Al3+ concentration. Higher Ca, Mg and K and lower Al concentrations were observed in the tops as the concentration of the salt in the solution was increased. This decrease in Al concentration was less evident for the cultivar Biloxi at both levels, 1 and 5mg Al3+/liter.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. BATAGLIA, O. C; TEIXEIRA, J. P. F.; FURLANI, P. R.; FURLANI, A. M. G.; GALLO, J. R. Métodos de análise química de plantas. Campinas, Instituto Agronômico, 1978. 31p. (Circular, 87)        [ Links ]

2. CAMARGO, C. E. O. Tolerância de cultivares de arroz a dois níveis de alumínio em soluções nutritivas contendo diferentes concentrações de sais. Bragantia, Campinas, 43(2):381-388, 1984.        [ Links ]

3. __________; OLIVEIRA, O. F.; LAVORENTI, A. Efeito de diferentes concentrações de sais em solução nutritiva na tolerância de cultivares de trigo a toxicidade de alumínio. Bragantia, Campinas, 40:93-101, 1981.        [ Links ]

4.  MASCARENHAS, H. A. A.; CAMARGO, C. E. O.; FALIVENE, S. M. P. Efeito do alumínio sobre o crescimento de raízes, peso seco da parte aérea e raiz de diferentes cultivares de soja. Bragantia, Campinas, 43(1):191-200, 19S4.        [ Links ]

5. __________; MIRANDA, M. A. C. de; BRAGA, N. R.; HIROCE, R.; BULISANI, E. A. Comportamento diferencial de dois cultivares de soja (Glycine max (L.) Merrill) frente à toxicidade de cloro e alumínio. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Campinas, 4:121-123, 1980.        [ Links ]

6.  MOORE, D. P.; KRONSTAD, W. E.; METZGER, R. Screening wheat for aluminum tolerance. In: WORKSHOP ON PLANT ADAPTATIONS TO MINERAL STRESS IN PROBLEM SOILS. Beltsville, Maryland, 1976. Proceedings. p.287-295.        [ Links ]

7.  SAPRA, V. T.; MEBRAHTO, T.; MUGWIRA, L. M. Soybean germplasm and cultivar aluminum tolerance in nutrient solution and in Braden clay loam soil. Agronomy Journal, 74:687-690, 1982.        [ Links ]

8.  SARTAIN, J. B. Differential effects of aluminum on tops and root growth, nutrient accumulation and nodulation of several soybean varieties. Universidade de Carolina do Norte, 1974. 119p. Tese (Ph.D.)        [ Links ]

 

 

Recebido para publicação a 30 de março de 1983.

 

 

* Bolsista do CNPq.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons