SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.66 special issue85 years of ABEn® and 80 of REBEn® promoting the scientific and professional development of Brazilian Nursing author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Enfermagem

Print version ISSN 0034-7167

Rev. bras. enferm. vol.66 no.spe Brasília Sept. 2013

https://doi.org/10.1590/S0034-71672013000700001 

EDITORIAL

 

REBEn®: arauto da produção técnico-científica e do projeto político-social da Enfermagem brasileira

 

 

Telma Ribeiro Garcia

Associação Brasileira de Enfermagem, Diretoria de Publicações e Comunicação Social, Editora Científica da REBEn®, Gestão 2010-2013. Brasília-DF, Brasil

 

 

Com esse número especial, composto por artigos de autores especialmente convidados, estamos comemorando o octogésimo aniversário da Revista Brasileira de Enfermagem (REBEn®), órgão oficial de publicação da Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn), cujo percurso histórico nos autoriza a considerá-la não somente um patrimônio intelectual, mas, sobretudo, arauto da produção técnico-científica e do projeto político-social da Enfermagem brasileira.

Ao celebrar sua maturidade, e considerando a memória como "porto de partida para navegantes com desejo de vento e profundidade"(1), recorremos à história para lançar algumas luzes sobre sua trajetória. Para Anayde Corrêa de Carvalho(2), de 1932 a 1976 a revista passou por várias fases, desde o seu nascimento como Annaes de Enfermagem, em 1932, e mudança de denominação, em 1955, para Revista Brasileira de Enfermagem. Segundo a autora referenciada(2), cada uma dessas fases foi demarcada por grandes modificações, assim como, em cada uma delas, "a Associação defrontou-se com dificuldades que, por vezes, pareciam insolúveis e intransponíveis", para a manutenção do periódico.

Como partícipes de boa parte desta história, podemos dizer que tal afirmação poderia ser validada para o período compreendido entre o término da pesquisa de Carvalho, em 1976, até os dias de hoje. Acreditamos que todos os que também protagonizaram essa história concordariam que a viabilização cotidiana da REBEn® exige um esforço cuja fonte inspiradora não deve / pode ser menos que Palas Atena, deusa da guerra, da civilização, da sabedoria, da estratégia, das artes, da justiça e da habilidade(3).

Devemos, pois, prestar uma justa homenagem a quem nos antecedeu e se dedicou ao trabalho voluntário e persistente de planejar e dirigir os destinos dos Annaes de Enfermagem / Anais de Enfermagem / REBEn®: Edith de Magalhães Fraenkel, que abraçou, em 1929, a ideia de criação de uma revista que fosse o órgão oficial de divulgação da então Associação Nacional de Enfermeiras Diplomadas Brasileiras e que foi, posteriormente, Diretora da revista (1946-1950); Rachel Haddock Lobo, sob cuja responsabilidade, na qualidade de Redatora-Chefe, a revista efetivamente publicou, em 1932, seu primeiro número; Célia Peixoto Alves, que secretariou a revista desde sua criação até 1938; e às subsequentes Diretoras, Redatoras Chefes ou Editoras, Zaíra Cintra Vidal (1933-1938), Alayde Borges Carneiro (1938-1941), Glete de Alcântara (Diretora 1951-1954), Haydée Guanais Dourado (Diretora e Redatora-Chefe 1955-1986), Altair Alves Arduíno (1955-1957), Marina Andrade Resende (1957-1965), Anayde Corrêa de Carvalho (1965-1968), Maria Rosa Sousa Pinheiro (1968-1970), Vilma de Carvalho (1970-1972), Celina de Arruda Camargo (1972-1976), Lygia Paim (1976-1980), Maria Wanda Rodrigues de Oliveira(1980-1982), Sandra Maria de Abreu Mendes (1982-1984), Maria Hélia de Almeida (1984-1986), Clélia Soares Burlamaque (1986-1989), Jane da Fonseca Proença (1989-1992), Maria Genny Silva Araújo (1992-1995), Maria Therezinha Nóbrega da Silva (1995-1998), Joel Rolim Mancia (1998-2004), Isabel Cristina Kowal Olm Cunha (2004-2007) e Jussara Gue Martini (2007-2010).

Nas suas oito décadas de existência, a REBEn® tem contribuído para que a Enfermagem esteja no patamar em que se encontra hoje, uma profissão reconhecidamente indispensável em qualquer ambiente em que sejam formuladas e implementadas as políticas públicas e as ações de atenção à saúde da população brasileira, ou de formação de recursos humanos, primando por sua capacitação técnica, científica e política.

Desde a publicação de seu primeiro número, em maio de 1932, cada gestão da ABEn tem buscado a melhoria contínua da REBEn®, para que ela não somente acompanhe, mas atenda as demandas próprias de cada tempo. É inegável, também, o esforço das pessoas que têm participado dos processos necessários à sua editoração (avaliação, seleção e preparação de originais; diagramação e elaboração da arte-final; e acompanhamento da produção gráfica). Como resultado, pode-se afirmar que a REBEn® é, hoje, sem sombra de dúvida, uma referência para pesquisadores, docentes e assistenciais ligados à Enfermagem, canalizando a divulgação das discussões técnico-científicas e das demandas político-sociais da categoria.

Destaque-se, por fim, a atuação dos Editores Associados, Conselheiros Editoriais e Consultores ad hoc que, sem reservas, e com competência, têm apoiado as ações da REBEn®, compartilhando seu conhecimento em áreas específicas. No 80º aniversário de sua publicação, gostaríamos de agradecer a cada uma dessas pessoas que, tão generosamente, vêm dedicando parte de seu tempo e expertise, de sorte a ser possível à REBEn® se tornar um periódico reconhecido, nacional e internacionalmente, pela comunidade científica de Enfermagem e de outras áreas do conhecimento.

Exercer, na Gestão 2010-2013 da ABEn, o cargo de Editora Científica da REBEn® tem sido uma grande honra. Aproveito, pois, a oportunidade para agradecer, mais uma vez, a todos os partícipes de sua construção por terem assumido, junto conosco, a responsabilidade social desse processo.

 

REFERÊNCIAS

1. Neves LA. Memória, história e sujeito: substratos da identidade. História Oral; 2000(3):109-16.         [ Links ]

2. Carvalho AC. Associação Brasileira de Enfermagem: 1926-1976 (Documentário). 2ed. Brasília-DF: ABEn Nacional, 2008.         [ Links ]

3. Kury MG. Dicionário de mitologia grego e romana. 8ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.         [ Links ]

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License