SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue3Hipersensibilidade tardia a antígeno de Trypanosoma cruzi: II - emprego do teste cutâneo com antígeno T12E para diagnóstico da doença de ChagasEficácia do sulfato de aminosidine na leishmaniose visceral grave, resistente ao tratamento com antimonial pentavalente author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical

Print version ISSN 0037-8682

Rev. Soc. Bras. Med. Trop. vol.28 no.3 Uberaba July/Sept. 1995

http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86821995000300016 

ARTIGOS

 

Hipersensibilidade tardia a antígeno de Trypanosoma cruzi. III - sensibilidade do teste cutâneo com antígeno T12E no diagnóstico de doença de Chagas em pacientes hospitalizados

 

 

Antonio R.L Teixeira; Maria da Glória Teixeira

Endereço para correspondência

 

 


RESUMO

Foi feita avaliação de três métodos imunológicos para diagnóstico de doença de Chagas, em 120pacientes hospitalizados. O teste cutâneo e a imuofluorescência foram positivos em 10% dos casos. A hemaglutinação foi positiva em 14,1% dos pacientes. A co-positividade do teste cutâneo com a hemaglutinação e dessa com a imunofluorescência foi de 7,5%. Apenas 5% dos pacientes estudados tinham os três exames concordantes positivos. Todavia, 19,1% dos pacientes tinham pelo menos um dos três exames positivos. Neste estudo a especificidade do teste cutâneo foi semelhante a da imunofluorescência. A sensibilidade desses testes, entretanto, foi menor que a da hemaglutinação indireta. Estes dados mostram que o teste cutâneo com o antígeno T12E faz o diagnóstico da doença de Chagas por uma simples reação de hipersensibilidade cutânea tardia de fácil execução.

Palavras-chave: Hispersensibilidade cutânea tardia. Antígeno T12E. Doença de Chagas.


ABSTRACT

In this study we evaluated three immunologic methods for confirmation of clinical diagnosis of Chagas' disease, in 120 in-patients. The skin testing with the T12E antigen and the immunofluorescence were positive in 10% of cases. The hemagglutination was positive in 14.1% of these patients. The co-positivity of results of skin-testing with hemagglutination and of this latter with immunofluorescence reached 7.5% of cases. However, only 5% of co-positivity was achieved with results of skin testing, immunofluorescence and hemagglutination. Furthermore, 19.1% of the in¬patients showed at least one out of these exams to be positive. The specificity of the skin testing paralleled that of the immunofluorescence. The sensitivity of these exames, however, was lower than that obtained by the indirect hemagglutination. These data show that the skin testing with T12E antigen allows the diagnosis of Chagas' disease by a simple and handy method.

Keywords: Delayed-type skin hypersensitivity. T12E antigen. Chagas' disease.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. Almeia JO, Siqueira AF. Estudo de discrepância relativa entre pares de reações simultâneas de fixação do complemento no sistema moléstia de Chagas. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 2:204-212, I960.         [ Links ]

2. Camargo ME. Fluorescent antibody test for the serodiagnosis of American trypanosomiasis. Technical modification employing preserved culture forms of Trypanosoma cruzi in a slide test. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo 8:227-234,1966.         [ Links ]

3. Cerisola JA, Alvarez M, Lugones H, Rebosolán JB. Sensibilidad de las reacciones serológicas para el diagnóstico de la enfermedad de Chagas. Boletin Chileno Parasitologia 24:2-8,1969.         [ Links ]

4. Cerisola JA, Chaben MF, Lazzari JO. Test de hemaglutinacion para el diagnóstico de la enfermedad de Chagas. Prensa Medica Argentina 49:1761-1764,1962.         [ Links ]

5. Pife Jr EH, Muschel LH. Fluorescent antibody technique for serodiagnosis of Trypanosoma cruzi infection. Proceedings Societes Experimental Biology and Medicine 101:540-543, 1959.         [ Links ]

6. Prata A, Mayrink W, Sodré AG, Almeida JO. Discrepâncias relativas entre os resultados da reação de Machado Guerreiro executada em três diferentes laboratórios. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 4:35-38,1975.         [ Links ]

7. Teixeira ARL. Hipersensibilidade tardia a antígeno de Trypanosoma cruzi. I. Estudo experimental em coelhos. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 28:249-257,1995.         [ Links ]

8. Teixeira ARL. Hipersensibilidade tardia a antígeno de Trypanosoma cruzi. II. Emprego do teste cutâneo com antígeno T12E para diagnóstico da doença de Chagas. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 28:259-265,1995.         [ Links ]

9. Teixeira ARL, Pereira LM. Discrepâncias entre resultados de três reações sorológicas empregadas para diagnóstico da doença de Chagas. Revista Brasileira de Biologia 42:789-795, 1981.         [ Links ]

10. Vexenat ACOR. Diagnóstico sorológico diferencial de infecções causadas por Trypanosoma cruzi, Leishmania (Vianna) braziliensis, Leishmania chagasi e outras doenças crônicas.Tese de Mestrado, Universidade de Brasília, DF, 1993.         [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência:
Dr. Antonio R. L. Teixeira.
Laboratório Multidisciplinar de Pesquisa em Doença de Chagas.
Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília.
Caixa Postal 04-685.
70919-970, Brasília, DF. Brasil.
Fax: (061) 273-4645.

Recebido para publicação em 25/01/95.

 

 

Laboratório Multidisciplinar de Pesquisa em Doença de Chagas. Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília, BrasíMa-DF e Departamento de Saúde Preventiva do Hospital Professor Edgard Santos da Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License