SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38 issue6Cutaneous surgery workshop: some considerations author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões

Print version ISSN 0100-6991

Rev. Col. Bras. Cir. vol.38 no.6 Rio de Janeiro Nov./Dec. 2011

https://doi.org/10.1590/S0100-69912011000600018 

CARTA AO EDITOR

 

 

Caro Editor,

A Revista do CBC, Vol.38- Nº3 - maio/junho de 2011 publicou: Hérnia paraduodenal esquerda, 207-208, 2011. Vou fazer alguns comentários relativos à terminologia anatômica internacional: 1 - "O intestino delgado fica contido dentro da cavidade peritoneal". Correção da anatomia: somente 2 cm da 1ª parte superior do duodeno, jejuno e íleo estão na cavidade peritoneal. O duodeno é retroperitoneal. 2 - "Flanco". Correção da anatomia: Flanco= Lateral (lombar). 3 - "Cólon". Correção da anatomia: Colo.

 

Bibliografia:

1 - Moore, KL. - Anatomia Orientada para a clínica. Rio de Janeiro, 5ª Ed. Guanabara Koogan, 2007.

2 - Terminologia Anatômica. 1ª Ed., Manole, 2001.

José Carlos Nunes Mota, TCBC-SE

 

RESPOSTA DO AUTOR

JOAQUIM FERREIRA DE PAULA, TCBC-RJ

1- "na qual o intestino delgado fica contido dentro da cavidade peritoneal"

Na 2ª linha da INTRODUÇÃO, onde está escrito "na qual o intestino delgado fica contido dentro da cavidade peritoneal", a ideia não é dizer que todo o intestino delgado é intraperitoneal e sim, que nas hérnias paraduodenais, quase sempre, é o intestino delgado quem insinua adjacente ao ligamento de Treitz. Para melhor clareza, caso o Editor concorde, a minha sugestão é corrigir para: "na qual o intestino delgado herniado fica contido dentro da cavidade peritoneal".

2- "flanco"

Quanto ao uso desta terminologia (flanco), observa-se o seu emprego nos artigos publicados nesta revista. Também a terminologia flanco é usada nas seguintes referências médicas: A - SEMIOLOGIA MÉDICA. Vieira Romeiro. 12ª Edição. B - SEMIOLOGIA MÉDICA E PROPEDÊUTICA CLÍNICA. Fioravanti Di Piero. 1ª Edição. C- CLÍNICA CIRÚRGICA. FMUSP. Manole. Edição 2008. D- TRATADO DE CIRURGIA. Sabiston. Elsevier. 18ª Edição.

3- "cólon"

Quanto ao uso desta terminologia (cólon), observa-se que a mesma tem sido empregada na quase totalidade dos artigos publicados nesta revista. Também a terminologia cólon é usada nas seguintes referências médicas: A- SINOPSES ANATÔMICAS. Severino Fonseca da Silva Júnior - Livraria Atheneu de 1973. B- ATLAS DE ANATOMIA HUMANA. Sobotta/Becher - Guanabara Koogan. 17ª Edição. C- CLÍNICA CIRÚRGICA. FMUSP. Manole. Edição 2008. D- TRATADO DE CIRURGIA. Sabiston. Elsevier. 18ª Edição.

OBSERVAÇÃO: caso o Editor desta respeitada revista tenha a intenção de adotar uma terminologia padrão para todos os autores, estou à disposição para fazer as devidas correções. Sendo assim, caso haja alguma padronização, que a mesma seja incorporada junto às "INTRUÇÕES AOS AUTORES", conforme citado na página final de cada revista.

Espero ter contribuído com clareza de alguma forma.

Atenciosamente,

 

Joaquim Ferreira de Paula, TCBC-RJ

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License