SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 issue9Cervical Cancer: Analysis of First Sexual Intercourse and ParityFatores Prognósticos em Câncer de Mama em Mulheres Pré e Pós-Menopausa author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

Print version ISSN 0100-7203On-line version ISSN 1806-9339

Rev. Bras. Ginecol. Obstet. vol.21 no.9 Rio de Janeiro Oct. 1999

https://doi.org/10.1590/S0100-72031999000900010 

Resumos de Tese

Impacto do Hipotireoidismo entre Mulheres Climatéricas

 

Autor: Adriano Bueno Tavares
Orientador: Prof. Dr. Marcos Dias de Moura

 

Dissertação apresentada ao Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo para a obtenção do título de Mestre em Tocoginecologia, em 09 de abril de 1999.

 

 

O hipotireoidismo constitui uma doença de manifestação insidiosa, cujo diagnóstico clínico é de grande dificuldade, sobretudo em mulheres no período climatérico, quando ocorre sobreposição de seu espectro clínico com aquele apresentado pela insuficiência ovariana, podendo ocasionar uma prevalência subestimada deste problema nesta população. A falta de diagnóstico desta desordem tireoideana ocasiona um aumento do risco cardiovascular, piora da função cognitiva e da qualidade de vida. Com o objetivo de avaliar o impacto do hipotireoidismo em mulheres no período climatérico, realizou-se um estudo clínico transversal de modo a poder estimar a prevalência desta doença entre mulheres que demandavam assistência de um serviço de climatério, assim como caracterizar o risco destas mulheres em apresentar a forma declarada da doença. Avaliou-se a função tireoideana de 100 mulheres entre 40 e 65 anos, através da dosagem de TSH e tiroxina (T4 livre) séricos, além da presença de anticorpos contra o tecido tireoideano. Identificou-se uma prevalência de 5% de casos de hipotireoidismo, além disto, verificou-se que 14% das mulheres apresentavam-se com risco elevado para o desenvolvimento da forma declarada da doença. Os resultados evidenciaram que esta população específica apresenta um risco significativo de ocorrência de hipotireoidismo, o que poderia justificar a introdução de métodos para seu rastreamento, como a dosagem de TSH sérico, na propedêutica de rotina do climatério.

Palavras-chave: Menopausa. Hipotireoidismo.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License