SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.6 issue2Comparative analysis of floristics and plant sociology in the "cerrado" arboreal vegetacion sensu stricto in the Chapada Pratinha, DF-BrazilBehaviour of regenerating Astronium urundeuva (Fr. All.) Engler in antropic areas author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Acta Botanica Brasilica

Print version ISSN 0102-3306

Acta Bot. Bras. vol.6 no.2 Feira de Santana Dec. 1992

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-33061992000200004 

I - Florística e fitossociologia de campo natural sobre banco de carvão e áreas mineradas, Rio Grande do Sul, Brasil

 

Floristics and phytosociology of a natural grassland on a coal bank and mining areas, Rio Grande do Sul, Brazil

 

 

Jairo José ZoccheI; Maria Luiza PortoII

IFundação Educacional de Criciúma - FUCRI - Criciúma, Santa Catarina, BR. Caixa Postal D - 50 - 88805-350 Criciúma - SC
IICentro de Ecologia e Departamento de Botânica Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS - BR. Rua Paulo Gama snº. Prédio 25 - 90.049 - Porto Alegre RS. Pesquisador do CNPq - Processo nº 305062/76

 

 


RESUMO

Realizaram-se na Mina Recreio, município de Butiá, RS, estudos florísticos e fitossociológicos em uma área de campo natural sobre banco de carvão e em áreas mineradas a céu aberto e revegetadas naturalmente. Na área de campo natural detectaram-se duas unidades de vegetação principais, denominadas de unidades diferenciais A (AXONOPUS - ANDROPOGON) e B (AXONOPUS - PIPTOCHAETIUM), ambas com suas respectivas subunidades de espécies possivelmente associadas. A variação espacial gradual verificada na área de campo natural configura-se principalmente pelo conjunto de condições associadas à declividade e profundidade do lençol freático. Nas áreas mineradas II e III verificou-se que as unidades de vegetação não se tinham delineado muito claramente e apresentavam características de vegetação pioneira. Na área II evidenciou-se uma possível unidade de vegetação PIPTOCHAETIUM AXONOPUSPURPUSII e na área III, PIPTOCHAETIUM - CYNODON. Verificou-se maior similaridade florística entre a área de campo natural e a área II, do que entre a III e o campo natural. As espécies presentes nas áreas mineradas apresentam certo grau de pioneirismo e tolerância em relação ao conjunto de condições extremas que enfrentam, devendo, portanto, ser as primeiras a ser testadas em trabalhos de recomposição de áreas mineradas.

Palavras-chave: Sucessão secundária; Mineração; Revegetação; Ecologia vegetal.


ABSTRACT

Studies were conducted at Mina Recreio, Butiá, RS, on floristic and phytosociological aspects in a natural grassland area laying on a coal bank and in surface coal mining areas which had beem naturally reclaimed. Two main vegetation units denominated differential units a (AXONOPUS - ANDROPOGON) and B (AXONOPUS - PIPTOCHAETIUM), both of them with their respective sub-units of possibly associated species, were detected in the natural grassland area. The gradual spatial variation, detected in the natural grassland area, is mainly characterized by the set of conditions associated with land declivity and water table depth. In both surface coal mining areas II and III the vegetation units were not clearly defined, but were characterized as primary areas. The vegetation unit PIPTOCHAETIUM - AXONOPUS PURPUSII was detected in area II and a vegetation unit PIPTOCHAETIUM - CYNODON in area III. A greater floristic similarity was verified between area II and natural grassland than between area III and natural grassland. The species detected in mining areas present certain degree of pioneerism and tolerance in relation to the set of extreme conditions which they faced, and should, therefore, be the first to be tested on mining area recomposition.

Key words: Secondary succession; Mining; Revegetation; Plant ecology.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

Agradecimentos

Agradecemos à Companhia de Pesquisas e Lavras Minerais - COPELMI, ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, pelo financiamento dos estudos; ao Centro de Ecologia e ao Curso de Pós-Graduação em Ecologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, pela oportunidade de realização do presente trabalho.

 

Referências Bibliográficas

BAUER, H.J. 1973. Ten year's studies of biocenological succession in the excavated mines of the Cologne Lignite District. In Hutnik, R.J. & Davis, G. (eds.). Ecology and reclamation of devastated land. v. 1, p. 271-283. Gordon & Breach, New York.         [ Links ]

BERG, W.A. & W.G. VOGEL. 1973. Toxicity of acid coal-mine spoils to plants. In: Hutnik, R.J. & Davis, G. (eds.). Ecology and reclamation of devastated land. v. 1., p. 57-67. Gordon & Breach, New York.         [ Links ]

BRAUN-BLANQUET, J. 1950. Fitosociologia; bases para el estúdio de las comunidades vegetales, Blume, Madrid.         [ Links ]

BOLDRINI, I.I. & S.T.S. MIOTTO. 1987. Levantamento fitossociológico de um campo limpo da Estação Experimental agronômica, UFRGS, Guaiba, RS. Acta Botânica Brasílica, 1: 49-56.         [ Links ]

CANADÁ. Ministery of Natural Resources. 1975. Vegetation for rehabilitation of pits and guarries. Ontario, Division of Forests. 38p. Apud Griffith, J.J. 1980. Recuperação conservacionista de superfícies mineradas; uma revisão de literatura. Sociedade de Investigações Florestais. 51p. (Boletim técnico, 2) Universidade Federal de Viçosa, Viçosa.         [ Links ]

CITADINI-ZANETTE, V. 1982. Levantamento florístico da área de recuperação da mineração a céu aberto em Siderópolis, Santa Catarina. Florianópolis, Governo do Estado de Santa Catarina, Gabinete do Planejamento e Coordenação Geral - GAPLAN, Fundação de Amparo a Tecnologia e ao Meio Ambiente - FATMA.         [ Links ]

CORNWELL, S.M. 1971. Anthracite mining spoils in Pensylvania; I - Spoils classification and plant cover studies. Journal of Applied Ecology, 8: 401-409.         [ Links ]

GRIFFITH, J.J. 1980. Recuperação conservacionista de superfícies mineradas; uma revisão de literatura. Sociedade de investigações florestais. 51p. (Boletim técnico, 2). Universidade Federal de Viçosa, Viçosa.         [ Links ]

MUELLER-DOMBOIS, D. & H. ELLENBERG. 1974. Aims and Methods of Vegetation Ecology, J. Willey, New York.         [ Links ]

PFADENHAUER, J.S. & S. WINKLER. 1979. Estudos sobre a problemática ecopaisagística das áreas de deposição de rejeitos de mineração. In: Universidade Federal do Rio Grande do Sul & Fundação de Amparo a Tecnologia e ao Meio Ambiente. Relatório Final Convênio FATMA-UFRGS. C. 10, p. 241-269, Porto Alegre.         [ Links ]

PILLAR, V. de P. 1988. Fatores ambientais relacionados à vegetação de um campo natural. 120 fs. Dissertação (Mestr. Agron. - Fitotecnia). Fac. Agron./ UFRGS, Porto Alegre.         [ Links ]

RUFFNER, J.D. & W.W. STEINER. 1973. Evaluation of plants for uses on critical sities. In: Hutnik, R.J. & Davis, G. (eds.), Ecology and Reclamation of Devastated Land. v. 2, p. 3-12. Gordon-Breach, New York.         [ Links ]

TYSON, W. 1979. The native regrowth method for steep slopes. Landscape Architecture, Louisville, 1: 57-61.         [ Links ]

WILD, O. & L. ORLOCI. 1983. Management and Multivariate Analysis of Vegetation Data. Berlin.         [ Links ]

 

 

Recebido em 20-03-90.
Aceito em 27-12-92.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License