SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 issue2Ação do flúor dissolvido em chuva simulada sobre a estrutura foliar de Panicum maximum Jacq. (Colonião) e Chloris gayana Kunth. (Capim-Rhodes): PoaceaeUniversidade de São Paulo author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Acta Botanica Brasilica

Print version ISSN 0102-3306

Acta Bot. Bras. vol.11 no.2 Feira de Santana Dec. 1997

https://doi.org/10.1590/S0102-33061997000200031 

RESUMOS DE DISSERTAÇÕES E TESES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

 

 

TÍTULO: Levantamento preliminar de Pteridophyta e caracterização morfo-anatômica das espécies de Pteridaceae do Parque Estadual do Rio Doce(PERD) - MG

AUTOR: Deusângela Graçano

DATA: 27/agosto/1997

LOCAL: Universidade Federal de Viçosa, Departamento de Biologia Vegetal, Viçosa, MG

NÍVEL: Mestrado

BANCA EXAMINADORA:

Aristéa Alves Azevedo - UFV (orientadora)
Jefferson Prado (Co-orientador) - IBt
Cecília Gonçalves Costa - JBRJ
Eido Antônio Monteiro da Silva - UFV
Marisia Cyreti Forte Pontes - UFV

 

RESUMO - Foi realizado um levantamento das Pteridophyta do PERD-MG, sendo coletados 15 famílias, 27 gêneros e 57 espécies e verificada sua distribuição nas diferentes trilhas do Parque. As famílias mais representativas foram Pteridaceae, com 17 espécies, distribuídas em quatro gêneros (Adiantum, Hemionitis, Pityrogramma, Pteris) e Thelypteridaceae, com 10 espécies em dois gêneros (Macrothelypteris e Thelypteris). Os representantes de Pteridaceae, família que apresentou maior número de espécies, foram caracterizados morfo-anatomicamente. Os quatro gêneros apresentaram folhas com pecíolo glabro, piloso ou escamoso, com epiderme uniestratificada; córtex constituído por tecido subepidérmico esclerenquimático, com paredes espessadas e impregnadas com compostos fenólicos e por parênquima cortical, com células de paredes delgadas; o sistema vascular estava representado por um meristelo em Pteris e Hemionitis, e dois ou três meristelos em Adiantum e Pityrogramma. Nas espécies de sombra, a lâmina foliar apresentou epiderme adaxial com cloroplastos e projeções nas paredes periclinais internas, como em Adiantum e Hemionitis, e paredes anticlinais sinuosas, em ambas as faces da folha. Na epiderme, idioblastos (esclereídes) foram observados paralelos, ou restrito, às nervuras em Adiantum e Pityrogramma e reforçando as margens em Pteris; em Hemionitis estavam ausentes. Algumas espécies apresentaram a lâmina foliar pilosa ou escamosa. As folhas eram hipoestomáticas, com estômatos do tipo anomocítico, às vezes associado ao tipo diacítico, em Adiantum, Hemionitis e Pityrogramma, e do tipo polocítico, associado ao tipo copolocítico, em Pteris. O mesofilo era homogêneo, sendo constituído por células braciformes, na maioria das espécies de Adiantum, ou lobadas tendendo a isodiamétricas, nos demais gêneros. Muitas das características anatômicas foram relevantes, juntamente com as características morfológicas, na confecção de chaves dicotômicas para a identificação dos gêneros e espécies da família Pteridaceae do PERD.

Palavras-chave: Pteridophyta, flora pteridofítica, anatomia

Agência financiadora: FAPEMIG e CAPES

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License