SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 issue1Relation between chemical composition of Grateloupia doryphora (Montagne) Howe, Gymnogongrus griffithsiae (Turner) Martius, and abiotic parametersFilamentous fungi from the soil of the "Ilha dos Eucaliptos" in the "Represa do Guarapiranga" in São Paulo State, SP author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Acta Botanica Brasilica

Print version ISSN 0102-3306

Acta Bot. Bras. vol.12 no.1 Feira de Santana Apr. 1998

https://doi.org/10.1590/S0102-33061998000100007 

Aspectos florísticos e ecológicos da vegetação campestre do Morro da Polícia, Porto Alegre, RS, Brasil*

 

Floristics and ecological aspects of a grassland vegetation on Morro da Polícia, Porto Alegre, RS, Brazil

 

 

Ilsi Iob BoldriniI; Silvia T. S. MiottoII; Hilda M. Longhi-WagnerII; Valério De P. PillarII; Katia MarzallIII

IDepartamento de Botânica, Instituto de Biociências, UFRGS. Av. Paulo Gama, 40, CEP 90040-900, Porto Alegre, RS
IIBolsista do CNPq
IIIEstudante de Mestrado em Fitotecnia, Agronomia, UFRGS

 

 


RESUMO

Estudou-se a variação da composição florística da vegetação campestre e suas relações com altitude e exposição no Morro da Polícia, de origem granítica, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, a 30ºS e 51 ºW. O levantamento foi realizado de novembro de 1992 a novembro de 1994. A presença e freqüência de espécies foi avaliada usando o método de pontos sobre transecções em 19 unidades de vegetação, as quais foram delimitadas com base na exposição da encosta (N, S, L, O) e altitude (160 a 280m). Os dados foram submetidos a análise multivariada de agrupamentos e ordenação. Nas transecções foram observadas 189 espécies, sendo Poaceae, Asteraceae e Apiaceae as famílias mais freqüentes e Trachypogon montufari e Schizachyrium tenerum as espécies dominantes. A análise de agrupamentos e de ordenação revelou conexões entre variação da vegetação e fatores altitude e exposição solar. Aristida laevis e Sorghastrum albescens são características de comunidades mais expostas à radiação solar, enquanto Agenium villosum e Eryngium eriophorum o são de comunidades menos expostas. Vernonia nudiflora e Axonopus suffultus caracterizam as áreas mais elevadas do morro, enquanto Eupatoriitm ligulifolium e Sorghastrum albescens as mais baixas.

Palavras-chave: altitude, análise multivariada, exposição solar, fitossociologia, vegetação campestre


ABSTRACT

We studied floristic composition variation and its conections to elevation and exposure in the grassland vegetation of Morro da Polícia, a hill of granitic origin in the city of Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 30ºS e 51 ºW. The survey took place from November 1992 to November 1994. Species presence and frequency were assessed by using the point method on transects in 19 vegetation units, which were delimited by slope exposure and elevation (160 to 280m). Data were subjected to cluster analysis and ordination. Based on data from transects we detected 189 species, mainly from the Poaceae, Asteraceae and Apiaceae families, with Trachypogon montufari and Schizachyrium tenerum as dominant species. Cluster analysis and ordination revealed conections of vegetation variation with elevation and exposure. Aristida laevis and Sorghastrum albescens are characteristic of more exposed comunities (N and NE slopes), while Agenium villosum and Eryngium eriophorum are from less exposed communities (on S and SW slopes). Vernonia nudiflora and Axonopus suffultus are characteristic of higher elevation areas on the hill, while Eupatorium ligulifolium and Sorghastrum albescens are characteristic of lower elevation areas.

Key words: elevation, exposure, grassland, multivariate analysis, phytosociology


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

Referências bibliográficas

Aguiar, L.W.; Martau, L.; Soares, Z.F.; Bueno, O.L.; Mariath, J.E. & Klein, R.M. 1986. Estudo preliminar da flora e vegetação de morros graníticos da região da grande Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Iheringia 34: 3-38.         [ Links ]

Boldrini, I. I. 1993. Dinâmica de vegetação de uma pastagem natural submetida a níveis de oferta de forragem e tipos de solo, Depressão Central, RS. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. Tese de Doutorado.         [ Links ]

Borges Fortes, A. 1959. Geografia física do Rio Grande do Sul. Gráfica da Livraria do Globo, Porto Alegre.         [ Links ]

Bueno, O. L.; Buselato, T. C. & Miotto, S. T. S. 1979. Composição florística de um campo localizado no município de Montenegro, RS, Brasil. In: Anais do XXX Congresso Nacional de Botânica, Campo Grande 1979. São Paulo, Sociedade Botânica do Brasil V. 1, p. 5-21.         [ Links ]

Landau, E. C. 1994. Ecologia de paisagem da região do Vale do Rio dos Sinos - Santa Cristina do Pinhal, Parobé, RS, em bases fitossociológicas e de geoprocessamento. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. Dissertação de Mestrado.         [ Links ]

Levy, E. B. & Madden, E. A. 1933. The point method of pasture analysis. New Zealand Journal of Agriculture 46: 267-279.         [ Links ]

Mantovani, W. & Martins, F.R. 1990. O método de pontos. Acta Botanica Brasilica 4 (2): 95-122.         [ Links ]

Mohr, F.V. 1995. Zoneamento da vegetação da Reserva Ecológica do Morro Santana - Porto Alegre, RS. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. Dissertação de Mestrado.         [ Links ]

Pielou, E. C. 1975. Ecological Diversity. Wiley, New York.         [ Links ]

Pielou, E. C. 1984. The Interpretation of Ecological Data. Wiley, New York.         [ Links ]

Pillar, V. D. P. 1995. SYNCSA: software para análise multivariada baseada em caracteres e testes de aleatorização. Departamento de Botânica, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.         [ Links ]

Pillar, V. D. P. & Orlóci, L. 1993. Character-Based Community Analysis: The Theory and an Application Program. SPB Academic Publishers, Haia, Holand.         [ Links ]

Podani, J. 1994. Multivariate Data Analysis in Ecology and Systematics. SPB Academic Publishers, Haia, Holand.         [ Links ]

Rambo, B. 1954. Análise histórica da flora de Porto Alegre. Sellowia 6:9-111.         [ Links ]

Rambo, B. 1956. A fisionomia do Rio Grande do Sul, 2ª ed., Selbach, Porto Alegre.         [ Links ]

Teixeira, M.B.; Coura-Neto, A.B.; Pastore, V. & Rangel-Filho, A.L.R. 1986. Vegetação: as regiões fitoecológicas, sua natureza e seus recursos econômicos, estudo fitogeográfico. In: Folha SH.22 Porto Alegre e parte das folhas SH.21 Uruguaiana e SI.22 Lagoa Mirim. Rio de Janeiro: IBGE (Levantamento de Recursos Naturais, v. 33).         [ Links ]

Teodoro L. 1960. Flora analítica de Porto Alegre . Instituto Geobiológico La Salle, Canoas, s.p.         [ Links ]

 

 

Recebido em 27/9/96
Aceito em 24/3/98

 

 

* Trabalho apresentado no XLVII Congresso Nacional de Botânica

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License