SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 número2As elites de cor e os estudos de relações raciaisHistória, religião e arte índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Tempo Social

versão impressa ISSN 0103-2070

Tempo soc. vol.8 no.2 São Paulo jul./dez. 1996

https://doi.org/10.1590/ts.v8i2.86299 

ARTIGOS

Cinema: imagem e interpretação

Cinema: image and interpretation

PAULO ROBERTO ARRUDA DE MENEZES1 

1Professor do Departamento de Sociologia da FFLCH-USP


RESUMO

Este artigo discute as possibilidades de interpretação das imagens do cinema a partir de suas relações com as artimanhas da ilusão da fotografia na representificação de coisas e pessoas. O cinema nos propõe imagens que articulam de maneira diferencial vários tempos e vários espaços, o que remete, a uma relação com o passado e com a memória que se distingue de sua percepção como uma mera sucessão de eventos. Pelo contrário, a memória articulada pelo cinema nos mostra uma recuperação dos eventos do passado dentro de um fluxo temporal comandado pelo presente e que submete este passado a uma constante resignificação.

Palavras-Chave: cinema; tempo; espaço; memória; passado; presente; significação

ABSTRACT

This paper discusses images of the cinema and the possibility of their interpretation as they appear related with the illusion of photography which re-present things and persons. Cinema images are an intricate articulation of times and spaces what makes memory appears unlike a mere succession of events. On the contrary, memory that images show us deals with the past in the flow of the present moments, which makes that past a dynamic reality that assumes renewed significations.

Key words: Cinema; time; space; memory; past; present; signification

Texto completo disponível em PDF.

1Para estas e muitas outras imagens, consulte o instigante e divertido livro de Alain Jaubert (1986), onde o autor nos apresenta as mais variadas maneiras de se reinventar as imagens.

2Uma tradução deste texto pode ser encontrada na coletânea organizada por Ismail Xavier (1983, p. 121-128).

3Em contraposição à idéia de mergulho, (cf. Xavier, 1984, p. 16) nos parece mais apropriado se pensar em imersão, algo que tira o corpo de seu movimento físico e o deixa envolto em outro meio que deverá envolvê-lo como um todo.

4Se podemos imaginar ser a fotografia um tempo recortado, que paralisa um evento em um tempo passado, não podemos por outro lado nos esquecer que ela recobra uma outra temporalidade pelo olhar de hoje que a contempla e que a reinsere em um outro fluxo, o fluxo do tempo do presente de quem a olha.

5Para maiores detalhes ver Eisenstein (1983).

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ANDERSON & RICHIE. (1982) The japanese film. Princeton, New Jersey, 1982. [ Links ]

BACHELARD, Gaston. (1988) A dialética da duração. São Paulo, Ed. Ática. [ Links ]

BARTHES, Roland. (1984) A câmara clara. Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, [ Links ]

BAZIN, André. (1985) Qu'est-ce que le cinéma? Paris, Ed. du Cerf. [ Links ]

BENJAMIN, Walter. (1986a) A imagem de Proust. In: ______. Obras escolhidas I. São Paulo, Brasiliense. p. 36-49. [ Links ]

______. (1986b) A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: ______. Obras escolhidas I. São Paulo, Brasiliense. p. 165-196. [ Links ]

BRUNI, José Carlos (1991) Tempo e trabalho intelectual. Tempo Social, São Paulo, 3(1-2): 155-168. [ Links ]

DELEUZE, Gilles. (1985) L'Image-temps. Paris, Éditions de Minuit. [ Links ]

EISENSTEIN, Serguéi M. (1983) Vários. In: XAVIER, Ismail (org.). A experiência do cinema. Rio de Janeiro, Graal. p. 187-243) [ Links ]

FERRO, M. (1970) Cinéma et histoire. Paris, Denöel/Gonthier. [ Links ]

______. (1984) Film et histoire. Paris, Édition de L'École des Hautes Études en Sciences Sociales. [ Links ]

FREUND, Gisele. (1976) La fotografia como documento social. Barcelona, Ed. Gustavo Gili. [ Links ]

GOLDMANN, Annie. (1985) L'Errance dans le cinéma contemporain. Paris, Henri Veyrier. [ Links ]

GOMBRICH, E. H. (1986) Arte e ilusão. São Paulo, Martins Fontes. [ Links ]

GROSS, Sabine. (1992) Film real time, life time, media time. (mimeo). [ Links ]

GUBERN, R. (1982) História del cine. Barcelona, Ed. Lumen. [ Links ]

HELLER, Agnés. (1977) Sociologia de la vida cotidiana. Barcelona, Ed. Península. [ Links ]

HOSOKAWA, S. (1994) Por um bom viajante nostálgico. Imagens, Campinas, 2: 96-103, agosto. [ Links ]

JANKÉLÉVITCH, V. (1974) L'Irreversible et la nostalgie. Paris, Flammarion. [ Links ]

JAUBERT, Alain (1986) Le Comissariat aux archives - les photos qui falsifient l'Histoire. Paris, Éditions Bernard Barrault. [ Links ]

KOLKER, R. P. (1983) The altering eye. New York, Oxford University Press. [ Links ]

KRISTEVA, Júlia. (1989) Sol negro - depressão e melancolia. Rio de Janeiro, Ed. Rocco. [ Links ]

MARTIN, Michel. (1990) A linguagem cinematográfica. São Paulo, Ed. Brasiliense. [ Links ]

MARX, K. Textos 3. Ed. Sociais, s/d. [ Links ]

MERLEAU-PONTY, Maurice. (1983) O cinema e a nova psicologia. In: XAVIER, Ismail (org.). A experiência do cinema. Rio de Janeiro, Graal. p. 103-117. [ Links ]

MORIN, Edgar. (1985) Le cinéma ou l'homme imaginaire. Paris, Les Éditions du Minuit. [ Links ]

NIETZSCHE, Friedrich. (1971) Par-delà bien et mal. Textos e variantes organizados por Giorgio Colli e Mazzino Montinari. Trad. De Cornélius Heim. (DPF - Des préjugés des philosophes). Paris, Éditions Gallimard. [ Links ]

______. (1978) Fragments posthumes. Automne 1885 - automne 1887. Paris, Gallimard. [ Links ]

______. (1982) Le gai savoir. Textos e variantes organizados por Giorgio Colli e Mazzino Montinari. Trad. de Pierre Klossowski. (P - préface à la deuxième édition; V - variante). Paris, Éditions Gallimard. [ Links ]

ORWELL, George. (1975) A revolução dos bichos. São Paulo, Edibolso. [ Links ]

PONTALIS, J. B. (1977) Entre le rêve et la douleur. Paris, Gallimard. [ Links ]

ROBINSON, D. (1980) Panorama du cinéma mondial. Paris, Denöel/Gonthier. [ Links ]

SIMMEL, Georg. (1983) Simmel. Coleção Grandes Cientistas Sociais. São Paulo, Ed. Ática. [ Links ]

SONTAG, Susan. (1981) Ensaios sobre fotografia. São Paulo, Ed. Arbor. [ Links ]

SORLIN, Pierre. (1977) Sociologie du cinéma. Paris, Aubier. [ Links ]

TARKOVSKI, Andrei. (1990) Esculpir o tempo. São Paulo, Ed. Martins Fontes. [ Links ]

VIRILIO, P. (1993) Guerra e cinema. São Paulo, Ed. Página Aberta. [ Links ]

VOGEL, Amos. (1974) Film as a subversive Art. New York, Randon House. [ Links ]

XAVIER, Ismail (org). (1983) A experiência do cinema. Rio de Janeiro, Embrafilme/Graal. [ Links ]

______. (1984) O discurso cinematográfico, a opacidade e a transparência. São Paulo, Ed. Paz e Terra. [ Links ]

______. (1988) Cinema: revelação e engano. In: NOVAES, Adauto (org.). O olhar. São Paulo, Companhia das Letras. p. 367-383. [ Links ]

Recebido: Julho de 1996

Creative Commons License This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Commercial License which permits unrestricted non-commercial use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited.