SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
Geographic Information System (GIS) can be used on digital soil mapping author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478

Cienc. Rural vol.40 no.10 Santa Maria Oct. 2010

https://doi.org/10.1590/S0103-84782010012000002 

Eficiência do teste de polarização fluorescente (TPF) para o diagnóstico sorológico da brucelose bovina é testada em laboratórios brasileiros

 

 

Pesquisadores do Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Reprodução Animal, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), mostraram a eficiência do teste de polarização fluorescente (TPF) no diagnóstico sorológico da brucelose bovina. A pesquisa, feita a pedido do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, foi publicada no periódico Ciência Rural, número 40, de outubro de 2010.

Com o objetivo de determinar a sensibilidade e a especificidade relativas do teste de polarização fluorescente (TPF) no diagnóstico da brucelose bovina, a pesquisa utilizou 1.389 amostras de soro sanguíneo, as quais foram testadas em quatro laboratórios no Brasil. Inicialmente, essas amostras foram submetidas aos testes do antígeno acidificado tamponado (ATT) e mercaptoetanol (2-ME). Logo depois, elas foram submetidas à reação de fixação de complemento (RFC) e ao TPF.

Os resultados mostram que o TPF apresentou bom desempenho, com sensibilidade e especificidade elevadas. De acordo com o pesquisador Luis Antonio Mathias, o teste poderá ser útil como recurso para diagnóstico de brucelose animal, auxiliando no combate à doença, que atinge animais e humanos.

A inovação desta pesquisa está em avaliar a reprodutibilidade do teste de polarização fluorescente. Apesar de ter um uso bastante limitado em laboratórios brasileiros, ele pode ser executado de maneira mais rápida e fácil em comparação com os testes convencionais. O teste ainda não havia sido avaliado no Brasil, embora já tenha sido avaliado em outros países. Segundo o pesquisador Luis, a avaliação do teste em quatro diferentes laboratórios do Brasil permite que também seja avaliada a reprodutibilidade, ou seja, as variações que ocorrem quando o teste é realizado por diferentes operadores.

Essa pesquisa, feita a pedido do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, serve de referência para o Ministério decidir sobre a adoção oficial do teste como método de diagnóstico sorológico da brucelose animal no Brasil. Segundo Luis, o Ministério pretende aprovar o emprego do teste no Programa Nacional de Controle e Erradicação de Brucelose. Para a adoção oficial do teste em laboratórios brasileiros, é preciso ainda que a legislação estabeleça as condições de uso.

 

 

Contato:
Luis Antonio Mathias
Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinária, UNESP
lmathias@fcav.unesp.br

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License