SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
Literature review addresses virulence factors of enterotoxigenic Escherichia coli in pigs author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ciência Rural

Print version ISSN 0103-8478On-line version ISSN 1678-4596

Cienc. Rural vol.46 no.8 Santa Maria Aug. 2016

 

Press Release

Eficácia de compostos desinfetantes contra cepas bacterianas de Salmonella entérica serovar Enteritidis e Escherichia coli aviária

César-Bernardo Gutiérrez-Martín1 

1University of León - Animal Health Campus de Vegazana , León 24007 Spain


Pesquisadores da Universidad de León, em León, Espanha, e da Universidade de Passo Fundo, em Passo Fundo, Brasil, demonstraram que três formulações comerciais de compostos desinfetantes de amônia quaternária, formaldeído ou derivados de cresóis foram mais eficazes contra cepas bacterianas de Salmonella entérica serovar Enteritidis e Escherichia coli aviária. O estudo foi publicado no periódico Ciência Rural, v.46, n.8, de agosto de 2016.

O estudo teve como objetivo testar a eficácia de 28 desinfetantes individuais ou combinados sobre cepas de Salmonella entérica e Escherichia coli. Para isso, os pesquisadores realizaram um teste in vitro em presença e ausência de soro como fonte de matéria orgânica. Os resultados indicaram que Iodopovidona (contendo 1% de iodo ativo), permanganato de potássio a 1%, etanol a 70%, diagliconato de clorexidina e três formulações comerciais, baseadas em compostos de amônia quaternária, formaldeído ou em derivados de cresóis foram mais eficazes contra cepas bacterianas testadas, reduzindo em mais 10 vezes a contagem bacteriana.

Segundo o pesquisador César-Bernardo Gutiérrez-Martín, os resultados podem ser aproveitados na prática para a seleção de desinfetantes usados na limpeza de criatórios aviários. “Os compostos citados podem ser usados com certo grau de eficácia contra esses dois agentes patogênicos”, afirma ele. O próximo passo seria o de fazer outros testes para confirmar esses resultados feitos in vitro.

Para o pesquisador, a inovação do estudo está em testar 28 compostos desinfetantes, o que não tinha sido feito até agora. “Outros estudos tiveram o objetivo de testar desinfetantes, mas numa quantidade menor”, comenta ele.

Pesquisador:César-Bernardo Gutiérrez-Martín E-mail: cbgutm@unileon.es

Creative Commons License This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Commercial License, which permits unrestricted non-commercial use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited.