SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 número1-2Projeto saúde & cidadaniaFinanciamento descentralizado da saúde: a contribuição dos municípios paulistas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Saúde e Sociedade

versão impressa ISSN 0104-1290versão On-line ISSN 1984-0470

Saude soc. v.9 n.1-2 São Paulo jan./dez. 2000

https://doi.org/10.1590/S0104-12902000000100008 

ARTIGO

 

Saúde e meio ambiente na periferia da metrópole*

 

Environment and health in the outskirts of the metropolis. São Paulo

 

 

Aurea María Zöllner lanni

Pesquisadora Científica do Instituto de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo

 

 


RESUMO

A dinâmica ambiental urbana é um processo que pode ser visto a um só tempo como estruturante, pois cria e constrói paisagens, e desestruturante, pois as desarranja e altera. Também se recolocam as questões de saúde e cidade, não apenas aquelas relativas aos serviços, mas, inclusive, suas interações com o ambiente protegido. A pesquisa objetivou captar as percepções que os setores populares da Capela do Socorro têm sobre saúde e meio ambiente, através de entrevistas abertas com roteiro semi-estruturado. Os moradores da periferia da cidade produzem e reproduzem conhecimentos e práticas sociais próprias como recurso de preservação da vida, resultando na produção social do ambiente e da saúde. A condição de escassez faz com que os moradores criem estratégias próprias de conservação e preservação da vida, e o trabalho emerge como a ferramenta dessa produção social; "é a categoria trabalho que une ambiente e saúde para os setores populares da periferia da metrópole.

Palavras-chave: meio ambiente, saúde, periferia, setores populares, trabalho


SUMMARY

Urban environmental dynamics is a process that may be considered as both structuring, since it creates and builds landscapes, and distructuring, for it disorganizes and changes them. Health and urban issues are addressed, not only those related to services, but also their interactions with the protected environment. The research aimed at collecting Capela do Socorro community perceptions of health and environment by means of with a semi structured interviews. The city outskirts dwellers produce and reproduce their own knowledge and social practices as resources to preserve life, which results in the social production of environment and health. Shortage conditions make the dwellers create their own life conservation and preservation strategies. Work is the tool of this social production; it is the work category that links environment and health in communities of the metropolis outskirts.

Key words: environment, health, outskirts, communities, work


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BOADA, L. O Espaço Recriado. São Paulo, Nobel, 1991.         [ Links ]

BORDA, O.F. Aspectos Teóricos da Pesquisa Participante. In: BRANDÃO, Carlos R. (org.). Pesquisa Participante. São Paulo, Brasiliense, 1981.         [ Links ]

CAMPBELL, T. Desenvolvimento Urbano no Terceiro Mundo: Dilemas Ambientais e Pobres Urbanos. In: LEONARD, H.J. (org.). Meio Ambiente e Pobreza: Estratégias de Desenvolvimento para uma Agenda Comum. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 1992.         [ Links ]

CERTEAU, M. de Teoria e Método no Estudo das Práticas Cotidianas. In: SZMRECSANYI, Maria Irene de Q. F. (org.). Cotidiano, Cultura Popular e Planejamento Urbano. São Paulo, FAU-USP, 1985.         [ Links ]

COHN, A. Desenvolvimento Social e Impactos na Saúde. In: BARATA, R.B. (org.). Condições de Vida e Situação de Saúde. Rio de Janeiro, ABRASCO, 1985.         [ Links ]

DEJOURS, C. Por um Novo Conceito de Saúde. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 54(14):7-11,1986.         [ Links ]

DUBOS, R.J. O Homem e seu Meio Ambiente: Adaptações e Interações. In: A Humanização do Meio Ambiente. (Simpósio do Instituto Smithsoniano). São Paulo, Cultrix, 1968.         [ Links ]

ENGELS, F. Introdução. In: MARX, K. Trabalho Assalariado e Capital - Salário, Preço e Lucro. Porto, Publicações Escorpião, 1975.         [ Links ]

FOLADORI, G. Las fuerzas que guían el comportamiento humano con su ambiente. In: RAMIREZ, A.L. y HERNANDEZ, P.F. (coord.). Sociedad y Medio Ambiente: Contribuciones a la Sociologia Ambiental en América Latina. México, Associação Latinoamericana de Sociologia/Benemérita Universidad Autónoma de Puebla/ICSyH/ La Jornada Ediciones, 1996.         [ Links ]

GRUNDMANN, R. El marxismo frente al desafio ecológico. Trabajo y Capital, Uruguai, 3:27-47,1991/92.         [ Links ]

LAURELL, A.C. & NORIEGA, M. Trabajo y salud en Sicartsa. México, Programa de Difusión Cultural del SITUAM, 1987.         [ Links ]

MARICATO, E. Metrópole na Periferia do Capitalismo: Ilegalidade, Desigualdade e Violência. São Paulo, Hucitec, 1996.         [ Links ]

MINAYO, M.C.de S. O Desafio do Conhecimento: Pesquisa Qualitativa em Saúde. São Paulo, Rio de Janeiro, Hucitec - ABRASCO, 1994.         [ Links ]

MOSCOVICI, S. Sociedade contra Natureza. Petrópolis, Editora Vozes, 1975.         [ Links ]

RODRIGUES, R.H.; SABROZA, P.C.; LEAL, M.C. & BUSS, P. A ética do desenvolvimento e as relações com a saúde e meio ambiente. In: RODRIGUES, R. H.; SABROZA, P. C; LEAL, M. C. e BUSS, P. (orgs.). Saúde, Ambiente e Desenvolvimento, v. I. São Paulo-Rio de Janeiro, Hucitec-ABRASCO, 1992.         [ Links ]

SACHS, Y. Novas Necessidades do Planejamento nos Países Desenvolvidos. In: SZMRECSANYI, M.I.Q.F. (org.). Cotidiano, Cultura Popular e Planejamento Urbano. Anais do Encontro, São Paulo, FAU/USP, 1985.         [ Links ]

SACHS, Y. Introduction. In: Sachs, Y. (org.). Quelles Villes, pour quel Dévelopment? Paris, Presses Universitaires de France, 1996.         [ Links ]

SILVA, L.O. da A organização do espaço construído e qualidade ambiental: o caso da cidade de São Paulo. Pólis. n. 3,1991.         [ Links ]

SIMIONI, A.M.C.; LEFÉBVRE, F & PEREIRA, I.M.T.B. Metodologia Qualitativa nas Pesquisas em Saúde Coletiva: Considerações Teóricas e Instrumentais. (mimeografado). USP/ Faculdade de Saúde Pública/Departamento de Prática de Saúde Pública. São Paulo, Série Monográfica n. 2., 1997.         [ Links ]

VILAÇA MENDES, Eugênio. Uma Agenda para a Saúde. São Paulo, Hucitec, 1996.         [ Links ]

 

 

* Este texto apresenta apenas parte da pesquisa realizada e que resultou na Dissertação de Mestrado defendida no Programa de Pós-graduação em Ciência Ambiental da Universidade de São Paulo em 1999.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons