SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 suppl.1Mother death case collection in São Paulo municipality-2001 to 2005Neonatal neaths: a work experience of the Fetal and Child Death Vigilance Regional Committee (FCDVRC) in the healt author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Saúde e Sociedade

Print version ISSN 0104-1290On-line version ISSN 1984-0470

Saude soc. vol.18  supl.1 São Paulo Jan./Mar. 2009

http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902009000500032 

MENÇÕES HONROSAS

 

Sistema de investigação dos óbitos perinatais e neonatais por meio de comitês de mortalidade perinatal e infantil na cidade de São Paulo

 

Investigation system of prenatal and neonatal death, through prenatal and child mortality committees in São Paulo municipality

 

 

Geny M. Yao; Cléa R. Leone; Lílian Sadeck; Eneida R. Vico; Mauro Taniguchi

Prefeitura do Município de São Paulo. Secretaria Municipal de Saúde. Saúde da Criança e do Adolescente. Endereço: Rua General Jardim, 36, 5º andar, República, CEP 01223-010, São Paulo, SP, Brasil. E-mail: criancadolescente@prefeitura.sp.gov.br

 

 

O objetivo deste trabalho é divulgar o fluxo da investigação do óbito infantil pelos Comitês de Mortalidade Perinatal e Infantil (CMPI) na cidade de São Paulo e apresentar os resultados de 2006. A AT analisou 412 casos, sendo 354 óbitos neonatais (ONN) e 58 natimortos (NM). Quanto aos resultados, os dados maternos apontam: idade entre 20 e 34 anos (64%); escolaridade > oito anos (63%); 56% com sete ou mais consultas de pré-natal. Dados da criança: dos ONN, 24% menores de um dia de vida (dv); 10% pós-alta hospitalar; 53% com discordância do quesito raça/cor na Declaração de Óbito e Declaração de Nascido Vivo. Principais causas de óbito: 38% malformações congênitas (29% cardíacas); 21% causas infecciosas (55,4% por sepse precoce); 11,5% asfixia perinatal; 20% causa não identificada por falta de dados. Óbitos pós-alta hospitalar: Apgar de 5º minuto > sete (100%); 61% óbito entre 15 e 27 dv; 42% chegaram sem vida ao hospital e 16% faleceram em menos de 24 horas; 47% causa indeterminada; 33% causas infecciosas. NM: 50% causa indeterminada. Os CMPI constituem-se num importante instrumento de gestão onde é possível, após análise dos óbitos, planejar medidas de intervenção para reduzir a morte de crianças.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License