SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 issue2Phlebotomine sand flies (Diptera: Psychodidae) of the province of Chaco, ArgentinaColonization of rice and Spodoptera frugiperda J.E. Smith (Lepidoptera: Noctuidae) larvae by genetically modified endophytic Methylobacterium mesophilicum author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Neotropical Entomology

Print version ISSN 1519-566X

Neotrop. entomol. vol.39 no.2 Londrina Mar./Apr. 2010

https://doi.org/10.1590/S1519-566X2010000200025 

SCIENTIFIC NOTE

 

Parasitismo de percevejos-praga do maracujazeiro no Brasil por Hexacladia smithii Ashmead (Hymenoptera: Encyrtidae)

 

Parasitism of passion fruit bugs in Brazil by Hexacladia smithii Ashmead (Hymenoptera: Encyrtidae)

 

 

Edson L L BaldinI; Ricardo T FujiharaI; Arlindo L Boiça JRII; Maria C de AlmeidaIII

IDepto de Produção Vegetal, Defesa Fitossanitária, UNESP-FCA, Rua José Barbosa de Barros 1780, 18603-970, Botucatu, SP, Brasil; elbaldin@fca.unesp.br
IIDepto de Fitossanidade, FCAV-UNESP, Via de Acesso Prof Paulo Donato Castellane, s/n, 14884-900 Jaboticabal, SP, Brasil; aboicajr@fcav.unesp.br
IIIDepto de Zoologia, Setor de Ciências Biológicas, Centro Politécnico, UFPR, Jd das Américas, CP 19020, 81531-980 Curitiba, PR, Brasil; chrisalm@ufpr.br

 

 


ABSTRACT

We describe the new association of Hexacladia smithii (Ashmead) parasitizing two passion fruit bugs, Holhymenia histrio (Fabricius) and Anisoscelis foliacea marginella (Dallas) (Hemiptera: Coreidae), in Brazil.

Key words: Coreidae, Passiflora, Holhymenia, Anisoscelis


 

 

Os percevejos são considerados as principais pragas do maracujazeiro, Passiflora spp., devido à sua agilidade, fácil deslocamento e existência de plantas hospedeiras alternativas. Os insetos sugam ramos novos, botões florais, flores e frutos, provocando murchamento e queda, com grande perda de produção (Ruggiero et al 1996, Boiça Jr 1998).

As principais espécies de percevejos que provocam danos a cultivos de maracujazeiro pertencem à família Coreidae, destacando-se Diactor bilineatus (Fabricius), Holhymenia clavigera (Herbst), Holhymenia histrio (Fabricius), Leptoglossus gonagra (Fabricius) e Leptoglossus stigma (Herbst) (Ruggiero et al 1996, Boiça Jr 1998, Aguiar-Menezes et al 2002). Percevejos do gênero Holhymenia possuem aspecto vespiforme, com hemiélitros em sua maior parte hialinos e o segundo e terceiro artículos antenais negros e dilatados em ambos os lados. Holhymenia histrio, ao contrário de outras espécies do gênero, apresenta tilo e um triângulo interocelar de cor amarela; pronoto com três manchas medianas amarelas alinhadas e escutelo amarelo, com uma mancha basal trapezoidal de coloração parda (Brailovsky & Sánches 1982). Os adultos de Anisoscelis sp. medem cerca de 20 mm de comprimento e apresentam expansões foliáceas nas tíbias posteriores, semelhantes a D. bilineatus. No entanto, possuem corpo mais delgado e ausência das duas linhas longitudinais alaranjadas no pronoto, características de D. bilineatus (Boiça Jr 1998).

O controle recomendado para esses coreídeos em maracujazeiro é através de pulverizações com inseticidas fosforados, carbamatos e piretróides (Gallo et al 2002). Porém, devido aos possíveis resíduos tóxicos deixados pelos produtos e também por sua ação direta sobre os insetos polinizadores (Gravena 1987), estudos que visam à identificação de novos inimigos naturais e suas interações com as pragas são de fundamental importância para o desenvolvimento de estratégias de manejo (Parra et al 2002).

Visando avaliar o desenvolvimento biológico de H. histrio e A. foliacea marginella em diferentes genótipos de maracujazeiro, foram realizadas coletas de ovos, ninfas e adultos em área comercial da cultura, de 2005 a 2006. Os indivíduos foram mantidos em condições controladas de laboratório (T = 25 ± 2ºC; UR = 70 ± 10% e fotoperíodo = 12h), confinados em gaiolas de vidro, contendo frutos e ramos de Passiflora edulis e P. allata. Durante o período, os percevejos tornaram-se pouco ativos e apresentaram máculas pretas no abdome, de onde vários indivíduos do parasitóide Hexacladia smithii (Ashmead) emergiram. Internamente, os órgãos localizados na cavidade abdominal foram danificados e o abdome apresentou-se totalmente vazio, assim como descrito para Euschistus heros (Fabricius) (Corrêa-Ferreira et al 1998). A identificação dos parasitóides somente foi confirmada em 2008, pela Profa. Dra. Maria Christina de Almeida, da UFPR.

Hexacladia smithii é um endoparasitóide gregário, com adultos medindo de 1,5 a 2,0 mm de comprimento, de coloração preta, tendo os machos antenas pectinadas e as fêmeas antenas filiformes (Rasplus et al 1990, Corrêa-Ferreira et al 1998). Esse parasitóide também é relatado parasitando os coreídeos H. clavigera (Herbst) e Antiteuchus variolosus (Westwood), os pentatomídeos Edessa meditabunda (Fabricius), Euschistus crenator (Fabricius) e Euchistus heros (Fabricius), e os escutelerídeos Pachycoris torridus (Scopoli) e Tetyra pinguis (Germar) (Costa-Lima 1940, Noyes 2008).

Apesar da necessidade de mais estudos, as taxas de mortalidade provocadas por H. smithii a adultos de H. histrio e A. foliacea marginella em laboratório, demonstraram que esse parasitóide tem elevado potencial para exercer um papel importante na regulação natural desses percevejos em cultivos de maracujazeiros. Isso reforça a necessidade de se conhecer melhor a biologia desses parasitóides e seus hospedeiros, além de sua dinâmica populacional em condições de campo, visando delinear futuras estratégias de controle biológico de percevejos-praga utilizando-se H. smithii como agente natural de mortalidade.

 

Agradecimentos

Os autores expressam seus agradecimentos à FAPESP, CAPES e ao CNPq pelo suporte financeiro concedido.

 

Referências

Aguiar-Menezes E L, Menezes E B, Cassino P C R, Soares M A (2002) Passion fruit, p.360-390. In Pena J, Sharp J, Wysoki, M (eds) Tropical fruit pests and pollinators: biology, economic importance, natural enemies and control. Oxon, CABI, 430p.         [ Links ]

Boiça Jr A L (1998) Pragas da cultura do maracujazeiro. p.175-203. In Ruggiero C (coord) Simpósio Brasileiro sobre a Cultura do Maracujá. Jaboticabal, FUNEP, 388p.         [ Links ]

Brailovsky H, Sánches C (1982) Hemiptera-Heteroptera de México XXIX: revisión de la familia Coreidae Leach. Tribo Anisoscelidini Amyot-Serville. An Inst Biol Univ Nac Auton Mex Ser Zool 53: 219-175.         [ Links ]

Corrêa-Ferreira B S, Nunes M C, Uguccioni L D (1998) Occurrence of Hexacladia smithii Ashmead parasitoid of Euschistus heros (F.) adults in Brazil. An Soc Entomol Brasil 27: 495-498.         [ Links ]

Costa-Lima A (1940) Insetos do Brasil. Hemípteros. Rio de Janeiro, Escola Nacional de Agronomia, v.2, 351p. (Série didática, n.3).         [ Links ]

Gallo D (In Memorian), Nakano O, Silveira Neto S, Carvalho R P L, de Batista G C, Berti Filho E, Parra J R P, Zucchi R A, Alves S B, Vendramim, J D (2002) Entomologia agrícola. Piracicaba, FEALQ, 920p.         [ Links ]

Gravena S (1987) Perspectivas do manejo integrado de pragas, p.134-145. In Ruggiero C (ed) Cultura do maracujazeiro. Ribeirão Preto, Legis Summa, 250p.         [ Links ]

Noyes J S (2008) Universal Chalcidoidea Database. http://www.nhm.ac.uk/research-curation/projects/chalcidoids. Acesso em 16. V. 2008.         [ Links ]

Parra J R P, Botelho P S M, Corrêa-Ferreira B S, Bento J M S (2002) Controle biológico no Brasil: terminologia, p.1-16. In Parra J R P, Botelho P S M, Botelho B S, Bento J M S (eds) Controle biológico no Brasil: parasitóides e predadores. São Paulo, Editora Manole, 609p.         [ Links ]

Rasplus J Y, Pluot-Sigwalt D, Llosa J F, Couturier G (1990) Hexacladia linci, n.sp. Hymenoptera: Encyrtidae) endoparasite de Lincus malevolus Rolston (Heteroptera: Pentatomidae). An Soc Entomol France 26: 255-263.         [ Links ]

Ruggiero C, São José A R, Volpe C A, de Oliveira J C, Durigan J F, Baumgartner J G, da Silva J R, Nakamura K, Ferreira M E, Kavati R, Pereira V P (1996) Maracujá para exportação: aspectos técnicos da produção. Brasília, EMBRAPA, 64p.         [ Links ]

 

 

Received 11/IX/08.
Accepted 13/V/09.

 

 

Edited by Fernando L Cônsoli - ESALQ/USP

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License