SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 issue2Difficulties and challenges in reviewing ethical aspects of research in BrazilERRATA author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Gaúcha de Enfermagem

On-line version ISSN 1983-1447

Rev. Gaúcha Enferm. vol.37 no.2 Porto Alegre  2016  Epub May 31, 2016

https://doi.org/10.1590/1983-1447.2016.02.58244 

Relato de Experiência

Contribuições do programa de doutorado sanduíche nas abordagens metodológicas: relato de experiência

Contribuciones del programa de doctorado sándwich con los abordajes metodológicos: relato de experiencia

Elisiane Lorenzinia 

Nelly Donszelmann Oelkeb  c 

Patricia Beryl Marckb  d 

Clarice Maria Dall’Agnola 

a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Escola de Enfermagem. Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

b University of British Columbia, School of Nursing, Okanagan Campus. Kelowna, Canada.

c University of Calgary, Department of Community Health Sciences, Cummings School of Medicine, Calgary, Canada.

d University of Victoria, Faculty of Human and Social Development. Victoria, Canada.


RESUMO

Objetivo

Compartilhar experiências e insights teóricos e metodológicos que os pesquisadores obtiveram ao trabalhar juntos durante um programa de doutorado sanduíche.

Método

Trata-se de um estudo descritivo do tipo relato de experiência.

Resultados

Incorporou-se o pensamento restaurativo no estudo da cultura de segurança do paciente e espera-se implementar o plano de knowledge translation utilizando os princípios do diálogo deliberativo como uma estratégia para aumentar a aplicabilidade dos resultados da pesquisa.

Conclusão

A incorporação de novas metodologias nas pesquisas da enfermagem brasileira possui um papel fundamental para o alcance de visibilidade e participação internacional nas diferentes áreas de conhecimento da enfermagem.

Palavras-Chave: Intercâmbio educacional internacional; Enfermagem; Metodologia

RESUMEN

Objetivo

Compartir experiencias e introspecciones teóricas y metodológicas que los investigadores obtuvieron al trabajar juntos durante un programa de doctorado sándwich.

Método

Estudio descriptivo del tipo relato de experiencia.

Resultados

Se ha incorporado el pensamiento restaurador en el estudio de la cultura de seguridad del paciente y se espera implementar el plan de traducir conocimientos usando los principios del diálogo deliberativo como una estrategia para aumentar la aplicabilidad de los resultados de la investigación.

Conclusión

La incorporación de nuevas metodologías en las investigaciones de enfermería brasileña tiene un rol fundamental para el alcance de visibilidad y participación internacional en las diferentes áreas de conocimiento de enfermería.

Palabras-clave: Intercambio educacional internacional; Enfermería; Metodología

ABSTRACT

Objective

To share our experience on theoretical and methodological insights we have gained as researchers working together during the Sandwich Doctoral Program.

Method

This is a descriptive experience report.

Results

We have incorporated restoration thinking into a study on patient safety culture and will enhance knowledge translation by applying principles of deliberative dialogue to increase the uptake and implementation of research results.

Conclusion

Incorporating new approaches in Brazilian nursing research plays a key role in achieving international participation and visibility in different areas of nursing knowledge.

Key words: International educational exchange; Nursing; Methodology

INTRODUÇÃO

A ciência de enfermagem está fundamentada em diversas teorias e metodologias de pesquisa. Todos os profissionais precisam ser preparados na sua formação para basear sua prática no complexo conhecimento de enfermagem(1).

No Brasil, a delimitação do campo de ação da enfermagem tem avançado, demonstrando a extensa e difusa natureza desta área profissional, resultante do aumento na complexidade de procedimentos e ações técnico-científicas. Desta forma, os níveis de formação têm crescido. Academicamente, a enfermagem é considerada como “em consolidação” porque ainda existe a necessidade de alcançar visibilidade internacional(2-3).

A internacionalização dos Programas de Pós-Graduação brasileiros é definida por diretrizes de cooperação internacional que complementam a educação e a formação de seus professores e estudantes. O objetivo é promover o progresso da ciência e solucionar problemas específicos no Brasil e outras problemáticas presentes na humanidade(4). A internacionalização é desejável e pode ser alcançada por meio de intercâmbio nesses Programas. Existem 63 Programas de Pós-Graduação no Brasil acreditados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Para promover avanços em termos de ciência e tecnologia, a CAPES tem feito muitos esforços dentro e fora do país, tais como iniciativas de colaboração e mobilidade acadêmica internacional(5). Por exemplo, estudantes de doutorado com comprovado desempenho acadêmico podem receber bolsas de estudo internacionais para participar de um Programa de Doutorado Sanduíche(6). O Programa de Doutorado Sanduíche proporciona uma oportunidade única para desenvolver habilidades de pesquisa, ampliar a visibilidade do aluno na academia e para expandir as oportunidades de trabalho em um contexto internacional. Esse tipo de programa possibilita o desenvolvimento de uma rede entre enfermeiros pesquisadores, construindo confiança mútua e facilitando a qualidade na pesquisa através do conhecimento e habilidades obtidas por meio do programa. O intercâmbio também contribui na produção de novos conhecimentos através da divulgação das descobertas científicas da enfermagem brasileira.

Este artigo descreve a experiência de uma doutoranda da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - Brasil, que escolheu realizar o seu período de doutorado sanduíche na School of Nursing - University of British Columbia – Okanagan Campus – Canadá, de fevereiro a agosto de 2015. A opção por esse centro pesquisa deu-se, principalmente, pela reputação internacional da Dra. Patricia B. Marck, como uma pesquisadora líder em utilizar o método ecológico restaurativo para estudar a problemática da segurança nos complexos sistemas de cuidado em saúde.

O objetivo deste artigo é compartilhar experiência e insights teóricos e metodológicos que as pesquisadoras obtiveram ao trabalhar juntas durante um programa de doutorado sanduíche.

Alguns aspectos de teoria e metodologia de pesquisa no nosso estudo

A mobilização para este intercâmbio de doutorado teve início durante um curso ministrado pela Dra. Patricia Marck, enquanto professora visitante internacional, na Escola de Enfermagem da UFRGS – Brasil em 2011.

Nos últimos 10 anos o Canadá tem feito esforços, de forma coletiva, para criar sistemas de cuidado em saúde seguros. Apesar dos significativos avanços, a segurança do paciente ainda é considerada um problema. Recentemente, o relatório do National Steering Committee citou “creating a culture of safety(7 p.6) como objetivo central para a segurança do paciente no Canadá.

Durante o curso, a Dra. Patricia Marck introduziu os estudantes de pós-graduação na temática da adaptação dos princípios e métodos da área de restauração ecológica, para as pesquisas em segurança, nos complexos sistemas de saúde. Pensamento restaurativo sobre sistemas complexos requer que comunidades se engajem em reparos e melhorias coletivas, que desenvolvem e sustentam relações fortes e saudáveis entre as pessoas e com o ambiente que elas compartilham(8). O principal objetivo da ciência e prática de restauração consiste em reduzir e evitar as ameaças ecológicas e fortificar as relações entre as pessoas e os sistemas com resiliência e integridade por meio de projetos e ações que incluem ambos reparos, cultural e ecológico(8-9).

Um aspecto chave da metodologia restaurativa caracteriza-se no uso de caminhadas fotográficas, de maneira participatória e lideradas por uma pessoa expert na área, (colaboradores ou clientes) encorajando os pesquisadores e o participantes da pesquisa a explorar e trocar conhecimentos, de forma conjunta, sobre práticas seguras e problemas de segurança nos ambientes de cuidado em saúde(10-13). No trabalho restaurativo os sistemas natural e humano são, ao mesmo tempo, reintegrados, pois equipes interdisciplinares de pesquisa, estudantes, colaboradores membros da equipe multidisciplinar, tomadores de decisão e membros da comunidade, exploram a história, a cultura, a ecologia e hábitos do uso da terra, focando em planejar e implementar melhorias e desenvolvendo profunda compreensão de um lugar em particular.

Pautando-se nos princípios da boa restauração, utilizaremos o método fotográfico, de maneira participatória, para realizar a caminhada fotográfica liderada por um membro da equipe multidisciplinar da unidade, e a elicitação fotográfica em um grupo focal(10-17) liderada pela pesquisadora-doutoranda, para estudar a cultura de segurança do paciente e obter melhor compreensão de seus elementos, juntos (pesquisadoras e a equipe de saúde). O estudo sustenta-se na convicção de que, melhores descobertas serão feitas ao identificar e trabalhar de forma mútua os problemas que preocupam a maioria das pessoas no ambiente que estas compartilham. Isto envolve ética, arte e ciência na forma de trabalho do pesquisador e ao convidar os participantes para reexaminar e auto monitorar suas práticas, frente ao que eles descobrem quando olham para o seu local de trabalho com os pesquisadores.

Com o apoio de um professor orientador canadense, incorporou-se o pensamento ecológico e restaurativo no projeto de pesquisa de método misto, para melhor compreender a cultura de segurança no contexto do estudo, no Brasil. Especificamente, será administrado o Safety Attitudes Questionnaire(18) e os resultados serão utilizados para conduzir, na sequência, uma etapa qualitativa utilizando o método fotográfico restaurativo e o diálogo deliberativo(19). Discussões com experts e outros stakeholders (pessoas que possuem relação como o fenômeno em estudo, tais como pacientes, administradores, profissionais, tomadores de decisão etc.) em áreas relacionadas a segurança do paciente, contribuíram para repensar alguns aspectos do nosso projeto de pesquisa.

O Safety Attitudes Questionnaire(18), ferramenta que foi desenvolvida para conhecer a cultura de segurança do paciente através da verificação temporal que mede a percepção dos trabalhadores, foi administrado em unidades cirúrgicas de 14 hospitais na província canadense British Columbia, no Canadá em 2012.

Em uma discussão com um membro do British Columbia Patient Safety & Quality Council sobre sua experiência na implementação dessa iniciativa, houve o relato de que o estudo causou certo desconforto nos trabalhadores. Destas reflexões emergiram as questões: É eticamente adequado mensurar a percepção dos trabalhadores sobre as atitudes de seus gerentes da unidade e administradores do hospital e outros aspectos relacionados a cultura de segurança e depois disso, não fazer nada para colaborar na melhoria dos problemas que foram evidenciados na pesquisa? Como nossos dados podem ser utilizados para servir de base e contribuir com os esforços para realizar mudanças no local do estudo?

Essas questões mostraram a necessidade de incluir Knowledge Translation (KT)(19) Translação do Conhecimento (TC) no projeto e processo de pesquisa. Define-se TC no Canadá como um processo dinâmico e interativo que inclui síntese, disseminação, troca, e aplicação eticamente adequada do conhecimento para melhorar a saúde dos canadenses, fornecer produtos e serviços de saúde mais efetivos e fortalecer o sistema de saúde(20).

Estratégias de TC incluem ambas, TC integrada e TC realizada quando termina um projeto de pesquisa. TC integrada refere-se às atividades que são consideradas e realizadas antes do início de um estudo (por ex. discussões com os tomadores de decisão sobre um potencial problema de pesquisa) e durante todo o processo de pesquisa (por ex. revisão da questão de pesquisa, sugestões sobre o método e assistência na interpretação dos dados). O engajamento de todas as pessoas que possuem relação com o fenômeno em estudo (stakeholders) é considerado chave em TC integrada(20) . TC no final de um projeto de pesquisa refere-se às atividades que são realizadas quando um estudo terminou, tais como, infográficos, “Café Científico”, vídeos, mídia social, além de atividades mais tradicionais, como publicação de artigos revisados por pares e apresentações em conferências.

O primeiro contato da pesquisadora-doutoranda com este referencial teórico ocorreu durante um curso sobre TC, ministrado pela Dra. Nelly D. Oelke, enquanto professora visitante internacional, na Escola de Enfermagem da UFRGS – Brasil, em 2014. A doutoranda, que integra a autoria deste artigo, continuou aprofundando seus estudos e habilidades sobre o tema durante o período de doutorado sanduíche no Canadá. Apropriou-se do conteúdo para utilizar o diálogo deliberativo como uma estratégia de TC para gerar importantes dados de pesquisa e mover a pesquisa para a ação envolvendo stakeholders em discussões intencionais e facilitadas, objetivando alcançar um consenso relacionado a uma visão de ações a serem realizadas no local do estudo(19).

No diálogo deliberativo utilizam-se diferentes atividades (por ex. entregar aos participantes um resumo de evidências e os resultados da própria pesquisa para leitura antes do encontro, brainstorming, identificação de prioridades) para engajar stakeholders em um diálogo visando a criação conjunta de soluções para que ocorram mudanças na prática no cuidado em saúde(19) .

Ambas as formas de TC e o diálogo deliberativo são temas críticos porque há pouco conhecimento disponível no Brasil. Entretanto, no Canadá, TC é uma ciência desenvolvida que tem sido amplamente utilizada por pesquisadores, constituindo-se em etapa obrigatória em todos os projetos de pesquisa que recebem financiamento. Isso significa que durante o desenvolvimento e a execução de um projeto de pesquisa os pesquisadores utilizarão estratégias para transferir as evidências para a prática, promovendo mudanças no contexto do estudo.

Desta forma, nós decidimos utilizar os princípios do diálogo deliberativo como uma estratégia de TC, onde stakeholders, incluindo os tomadores de decisões e os pesquisadores, trabalharão juntos em um diálogo crítico visando em como transferir as evidências para a prática no local do estudo, para juntos, desenvolver soluções e fazer mudanças na prática.

Com essas novas abordagens e sob a ótica e fundamentos do pensamento restaurativo nós (pesquisadores e a equipe de saúde) aprenderemos juntos e poderemos propor potenciais melhorias no local de trabalho onde esta pesquisa será desenvolvida, contribuindo para fortalecer a cultura de segurança do paciente.

CONCLUSÃO

Participar de um programa de doutorado sanduíche é uma oportunidade para expandir perspectivas e abrir a mente para o mundo da ciência. Conhecer outras culturas e línguas, atravessar as fronteiras e relacionar-se com renomados professores internacionais criando uma rede profissional de contatos internacionais, são importantes atributos do programa.

Neste artigo nós compartilhamos nossa experiência e insights teóricos e metodológicos que obtivemos ao trabalhar juntos durante um programa de doutorado sanduíche. A incorporação de novas abordagens metodológicas nas pesquisas da enfermagem brasileira possui um papel fundamental para o alcance de visibilidade e participação internacional nas diferentes áreas de conhecimento da enfermagem.

Nossa intenção é encorajar professores e estudantes a escolherem esta abordagem internacional para aprimorar os programas de doutorado em enfermagem no Brasil. Este tipo de intercâmbio gera muitos resultados positivos e fortalece o conhecimento de enfermagem. Mais estudantes de doutorado do Brasil precisam ser encorajados a acessar este programa que ajudará enfermeiros brasileiros a compreender outras realidades e também contribuirá com o mundo científico, por meio da disseminação das descobertas científicas brasileiras em enfermagem.

REFERÊNCIAS

1. Fawcett J. The future of nursing: how important is discipline-specific knowledge? a conversation with Jacqueline Fawcett. Interview by Dr. Janie Butts and Dr. Karen Rich Nurs Sci Q. 2012;25(2):151-4. [ Links ]

2. Padilha MI, Brüggemann O, Costa R, Silva DMGV, Vargas MA, Andrade SR, et al. Internationalization of knowledge and the enhancement of the quality and visibility of scientific Brazilian journals. Texto Contexto Enferm. 2014;23(3):517-8. [ Links ]

3. Erdmann AL. Desafios da enfermagem na CAPES: produtos altamente qualificados. Rev Esc Enferm USP. 2008;42(2):216-7. [ Links ]

4. Marrara T. Internacionalização da pós-graduação: objetivos, formas e avaliação. RBPG. 2007;4(8):245-62. [ Links ]

5. Ministério da Educação BR), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (BR). Relatório de gestão do exercício 2013 [Internet]. Brasília (DF); 2014 [cited 2015 Sept 10]. Available from: http://www.capes.gov.br/images/stories/download/Contas_Publicas/Relatorio-de-Gestao-2013.pdf. [ Links ]

6. Ministério da Educação (BR), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior [Internet]. Brasília; c2014 [cited 2015 maio 05]. Estágio de doutorando-balcão (sanduíche/sandwich); [about 3 screens]. Available from: http://www.capes.gov.br/bolsas/bolsas-no-exterior. [ Links ]

7. Baker GR. Governance, policy and system-level efforts to support safer healthcare. Healthc Q. 2014;17(Spec no):21-6. [ Links ]

8. Higgs ES. What is good ecological restoration? Conserv Biol. 1997;11(2):338-48. [ Links ]

9. Hofmeyer A, Marck PB. Building social capital in healthcare organizations: thinking ecologically for safer care. Nurs Outlook [Internet]. 2008;56(4):145-51.e2. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/entrez/query.fcgi?cmd=Retrieve&db=PubMed&dopt=Citation&list_uids=18675014. [ Links ]

10. Magalhães AM, Dall’Agnol CM, Marck PB. Nursing workload and patient safety: a mixed method study with an ecological restorative approach. Rev Lat Am Enfermagem. 2013 Jan-Feb;21 Spec no:146-54. [ Links ]

11. Marck PB, Molzahn A, Berry-Hauf R, Hutchings LG, Hughes S. Exploring safety and quality in an in-center hemodialysis environment with participatory photographic methods: a restorative approach. Nephrol Nurs. J. 2014;41(1):25-35. [ Links ]

12. Backman C, Marck PB, Krogman N, Taylor GD, Sales AE, Roth V, et al. Barriers and bridges to infection prevention and control on a surgical unit at a Netherlands hospital and a Canadian hospital: a comparative case study analysis. Can J Infect Control. 2014;29(4):145-58. [ Links ]

13. Gimenes FR, Marck PB, Atila EG, Cassiani SH. Engaging nurses to strengthen medication safety: fostering and capturing change with restorative photographic research methods. Int J Nurs Pract. 2015;21(6):741-8. [ Links ]

14. Parke B, Hunter KF, Strain LA, Marck PB, Waugh EH, McClelland AJ. Facilitators and barriers to safe emergency department transitions for community dwelling older people with dementia and their caregivers: a social ecological study. Int J Nurs Stud. 2012;50(9):1206-18. [ Links ]

15. Backman C, Marck PB, Krogman N, Taylor G, Sales A, Bonten MJ, et al. Barriers and bridges to infection prevention and control: results of a qualitative case study of a Netherlands’ surgical unit. BMJ Open. 2012;2(2):e000511. [ Links ]

16. Marck PB, Lang A, Macdonald M, Griffin M, Easty A, Corsini-Munt S. Safety in home care: a research protocol for studying medication management. Implement Sci. 2010;5(43). [ Links ]

17. Marck PB, Kwan JA, Preville B, Reynes M, Morgan-Eckley W, Versluys R, et al. Building safer systems by ecological design: using restoration science to develop a medication safety intervention. Qual Saf Health Care. 2006 Apr;15(2):92-7. [ Links ]

18. Sexton JB, Helmreich RL, Neilands TB, Rowan K, Vella K, Boyden J, et al. The Safety Attitudes Questionnaire: psychometric properties, benchmarking data, and emerging research. BMC Health Serv Res. 2006;6:44. [ Links ]

19. Plamondon KM, Bottorff JL, Cole DC. Analyzing data generated through deliberative dialogue: bringing Knowledge Translation into qualitative analysis. Qual Health Res. 2015;25(11):1529-39. [ Links ]

20. Canadian Institutes of Health Research. Guide to Knowledge Translation planning at CIHR: integrated and end-of-grant approaches. Ottawa: CIHR; 2012 [cited 2014 Jul 03] p. 1. Available from: http://www.cihr-irsc.gc.ca/e/documents/kt_lm_ktplan-en.pdf. [ Links ]

Recebido: 09 de Setembro de 2015; Aceito: 25 de Fevereiro de 2016

Autor correspondente: Clarice Maria Dall’Agnol. E-mail: clarice@adufrgs.ufrgs.br

Creative Commons License  This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License, which permits unrestricted use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited.