SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
Digital technologies and CAD/CAM systems applied to lingual orthodontics: the future is already a reality author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Dental Press Journal of Orthodontics

Print version ISSN 2176-9451

Dental Press J. Orthod. vol.16 no.2 Maringá Apr. 2011

 

Bruxismo do sono: possibilidades terapêuticas baseadas em evidências

 

 

O bruxismo do sono (BS) é uma condição descrita como uma desordem de movimentos estereotipados e periódicos, associados ao ranger e/ou apertar de dentes durante o sono, decorrentes da contração rítmica dos músculos mastigatórios. Essa condição não é uma doença, porém quando exacerbada pode ocasionar desequilíbrio e alteração das estruturas orofaciais. Dessa forma, surge a necessidade de se obter terapias efetivas e seguras para o controle e o manejo do paciente bruxômano, as quais variam desde terapias orodentais e farmacológicas até técnicas comportamentais-cognitivas.

Por meio de uma revisão sistemática da literatura — feitas a partir das bases de pesquisa Medline, Cochrane, Embase, Pubmed, Lilacs e BBO, no período compreendido entre 1990 e 2008 —, com enfoque em estudos clínicos randomizados e quasi-randomizados, revisões sistemáticas e meta-análises, esse trabalho teve como objetivo analisar e discutir métodos de tratamento para o BS. O artigo está disponível na edição 16(2), de março/abril de 2011, do Dental Press Journal of Orthodontics.

Pela análise da literatura, Eduardo Machado, Patricia Machado, Paulo Afonso Cunali e Cibele Dal Fabbro — autores da pesquisa —, concluem que existe uma grande quantidade de opções terapêuticas para o BS. A placa oclusal parece ser uma alternativa de tratamento aceitável e segura ao passo que, dentre os tratamentos farmacológicos, o Clonazepam ganha destaque como opção terapêutica a curto prazo, visto que a longo prazo pode ocasionar dependência.

Os resultados dessa revisão sistemática da literatura parecem indicar que o Aparelho de Avanço Mandibular e a Clonidina são os mais promissores tratamentos experimentais para o BS, porém estão associados a efeitos secundários adversos.

São necessários mais estudos clínicos randomizados, com amostras representativas e com tempo de acompanhamento longo, para avaliar a efetividade e a segurança dos tratamentos propostos para tratamento do BS. Terapias comportamentais-cognitivas como psicoterapia, biofeedback, prática de exercícios físicos e mudanças no estilo de vida, que visem à redução do estresse, podem ser coadjuvantes no tratamento do BS.

O BS continua a ser uma condição de etiologia complexa, associada a inúmeros tratamentos com prognósticos muitas vezes indefinidos. Assim, tratamentos conservadores, pouco invasivos e seguros devem ser os de primeira escolha, sendo o paciente assistido por uma equipe multidisciplinar, objetivando a restituição de sua qualidade de vida.

 

 

Contato:
Eduardo Machado
Universidade Federal de Santa Maria
e-mail: machado.rs@bol.com.br

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License