SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 issue4Critical study on some methods for the determination of protein content of the cerebrospinal fluidHydrocephaly or hydranencephaly: importance of cranial transillumination for differential diagnosis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivos de Neuro-Psiquiatria

Print version ISSN 0004-282X

Abstract

MELARAGNO FILHO, Roberto  and  LEVY, José Antonio. Aspectos neurológicos da policitemia vera. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 1955, vol.13, n.4, pp.313-324. ISSN 0004-282X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X1955000400004.

Neste trabalho são apresentados os 8 casos de policitemia vera internados no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo desde sua fundação, em 1944, até junho de 1955, sôbre um total de 147.749 pacientes. Em todos os casos havia sintomas ou sinais imputáveis a acometimento do sistema nervoso. Em 5 pacientes os sintomas eram apenas subjetivos, consistindo em cefaléia, tonturas e astenia; em apenas um dêsses 5 casos há referências anamnésticas a hemiparesia transitória esquerda. Em 3 dêsses 5 casos foi registrada congestão venosa retiniana; em um o fundo de ôlho foi normal; no último êste exame não foi feito. Nos 3 pacientes restantes, ao lado de idênticos sintomas subjetivos, havia sinais neurológicos focais. No primeiro (caso 6), havia sinais de oclusão da artéria cerebral média esquerda; no segundo (caso 7), havia paraplegia motora e sensitiva por lesão medular; o último (caso 8), apresentava os elementos constitutivos da síndrome de Wallemberg, por oclusão da artéria cerebelar póstero-inferior esquerda. Na bibliografia consultada, os autores não encontraram referência a casos semelhantes aos de suas duas últimas observações. Referindo as hipóteses patogênicas que procuram relacionar a policitemia vera à lesões diencefálicas ou à presença de hemangioblastomas intracranianos, os autores admitem que a ocorrência de distúrbios neurológicos na vigência da policitemia vera deve ser atribuída a diversos fatôres, destacando-se o aumento da viscosidade sangüínea, com aumento de resistência cérebro-vascular e diminuição do fluxo e velocidade do sangue no encéfalo, e a arteriosclerose, cujo desenvolvimento parece ser favorecido pela condição policitêmica. Os autores aventam a hipótese de que a paraplegia sensitivo-motora registrada em um de seus casos (caso 7) seja devida a um angioma intra-raquidiano, análogo aos tumores vasculares intracranianos que, com certa freqüência, se associam à policitemia vera.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License