SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 número4Esclerose múltipla no Brasil: análise do líquido cefalorraquidiano por métodos padronizadosSintomas psiquiátricos entre pacientes com demência atendidos em um serviço ambulatorial índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

versão impressa ISSN 0004-282X

Resumo

NARD, ANTONIO EGIDIO et al. Transtorno do pânico e hiperventilação. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 1999, vol.57, n.4, pp. 932-936. ISSN 0004-282X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X1999000600006.

Distúrbios respiratórios estão associados à ansiedade, especialmente aos ataques de pânico. Sufocamento, sensação de "cabeça leve", tonteira, parestesias e taquipnéia aparecem na descrição psiquiátrica e respiratória do transtorno do pânico. Pacientes com transtorno do pânico apresentam respostas comportamentais e fisiológicas anormais a testes respiratórios. Objetivo: Observamos a indução de ataques de pânico através de hiperventilação em um grupo de pacientes com transtorno do pânico (DSM-IV). Método: Selecionamos de forma randomizada 13 pacientes com transtorno do pânico e 11 voluntários normais. Todos estavam sem medicação há uma semana. Foram induzidos a hiperventilar (30 inspirações/minuto) durante 3 minutos. Escalas de ansiedade foram utilizadas antes e após o teste. Resultados: No grupo com transtorno de pânico, 9 (69,2%) pacientes apresentaram ataque de pânico após a hiperventilação e apenas 1 (9,1%) no grupo controle (p<0,05). Conclusão: Os pacientes com transtorno do pânico foram mais sensíveis à hiperventilação que o grupo controle. A indução de ataques de pânico através da hiperventilação pode ser método útil e simples para validar o diagnóstico em um grupo específico de pacientes com transtorno do pânico.

Palavras-chave : ataque de pânico; respiração; transtorno de ansiedade; ventilação.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês