SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.51 issue5Low back pain: comparison of epidural analgesia with bupivacaine associated to methylprednisolone, fentanyl and methylprednisolone plus fentanylMonitoring the adequacy of hipnosis by bispectral index author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Anestesiologia

Print version ISSN 0034-7094

Abstract

CASTRO, Carlos Henrique Viana de; SANTOS, Giovanni Menezes; TOLEDO, Niwton Carlos  and  COSTA, José Roberto de Rezende. Parestesia no território do nervo mediano: efeito adverso do estimulador de nervo periférico? Relato de caso. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2001, vol.51, n.5, pp. 414-417. ISSN 0034-7094.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942001000500007.

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A Anestesiologia tem-se desenvolvido continuamente e vem sucessivamente melhorando suas técnicas, fármacos bem como seus equipamentos especialmente aqueles para monitorização. Dentre estes, o estimulador de nervo periférico destaca-se para avaliação adequada do nível de relaxamento neuromuscular e sua recuperação. Objetivou-se mostrar neste relato que, embora a monitorização moderna seja importante, por vezes, pode não ser inócua, gerando suspeição sobre sua suposta ausência de efeitos adversos. RELATO DO CASO: Uma paciente de 56 anos foi submetida a cirurgia estética mamária. Seus antecedentes continham relato de diabetes mellitus, hipotireoidismo, hipertensão arterial, dislipidemia e obesidade, todos com bom controle clínico, medicamentoso e laboratorial, sem menção de complicações anestésicas em cirurgias anteriores. O procedimento transcorreu sem intercorrências e ao seu término, a paciente foi encaminhada à sala de recuperação pós-anestésica. Nesta, antes de receber alta, apresentou queixa importante de parestesia no território do nervo mediano da mão esquerda, ou seja, exatamente no local onde ficou o estimulador de nervo periférico. Tal queixa se reduziu nas próximas 48 horas, tendo a paciente recebido alta hospitalar, sem outros problemas ou alterações do exame físico. CONCLUSÕES: A monitorização com o estimulador de nervo periférico é importante e deve ser preconizada. Para tanto, deve-se fixar e posicionar o membro adequadamente. Não obstante, esta posição pode, em alguns casos, trazer quadros neurológicos compatíveis com compressões nervosas agudas, no pós-operatório. Desta forma, deve-se atentar para diagnósticos diferenciais e, neste caso, o efeito adverso possivelmente não foi ocasionado pelo estimulador de nervo e, sim, pelo posicionamento do membro superior esquerdo.

Keywords : COMPLICAÇÕES, Neurológica [parestesia]; EQUIPAMENTOS [estimulador de nervo].

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese