SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 número5Characterization and optimization of bovine Echinococcus granulosus cyst fluid to be used in immunodiagnosis of hydatid disease by ELISAAn initial examination of the epidemiology of malaria in the State of Roraima, in the Brazilian Amazon Basin índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

versión impresa ISSN 0036-4665

Resumen

GONCALES, Neiva S. L.; COSTA, Fernando F.; VASSALLO, José  y  GONCALES JR., Fernando L.. Diagnóstico da hepatite por vírus C em doadores de sangue brasileiros, usando a reação de transcrição reversa e a reação em cadeia da polimerase "nested": comparação com os ensaios imunoenzimáticos e imunoblot recombinante. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 2000, vol.42, n.5, pp. 263-267. ISSN 0036-4665.  http://dx.doi.org/10.1590/S0036-46652000000500005.

Na prevenção da transmissão de Hepatite por Vírus C (HCV) em transfusões de hemocomponentes, utiliza-se rotineiramente, como testes de triagem de doadores de sangue, ensaios que detectam anticorpos anti-HCV e dosagens da enzima alanina-aminotransferase (ALT). O presente estudo tem como objetivo principal avaliar a eficiência do ensaio imunoenzimático de segunda geração (EIA-2) como teste de triagem, na identificação de doadores de sangue potencialmente infectados, e portanto, capazes de transmitir hepatite C pelos hemocomponentes. Nós utilizamos o ensaio de transcrição reversa (RT) e a reação em cadeia da polimerase "nested" («nested PCR») para investigar a presença do RNA do vírus da hepatite C (HCV) em doadores de sangue. A prevalência do RNA-HCV em indivíduos positivos foi comparada com os resultados do ensaio complementar imunoblot recombinante de segunda geração (RIBA-2) com o intuito de avaliar a utilidade de ambos como testes confirmatórios. Estes dois testes também foram comparados com a razão DO/C (valores de densidade óptica das amostras dividida pelo valor de corte da reação) no EIA-2. Os resultados das dosagens da ALT foram expressos como uma razão unitária denominada qALT, que representa o cálculo do valor do ALT da amostra dividido pelo valor máximo considerado normal para o teste (53UI/L). Os doadores de sangue foram divididos em cinco grupos de acordo com os resultados do EIA-2 e o qALT: grupo A (EIA³3, ALT<1), grupo B (EIA³3, ALT>1), grupo C (1£EIA<3, ALT<1), grupo D (1£EIA<3, ALT>1) e grupo E (EIA£0,7). As seqüências do HCV foram detectadas por RT-nested PCR, utilizando-se os "primers" da região mais conservada do genoma viral. O teste RIBA-2 foi aplicado nas mesmas amostras. No grupo A (n=6) todas as amostras foram positivas para o RT-nested PCR e RIBA-2. Entre as 124 amostras do grupo B, 120 (96,8%) eram RIBA-2 positivas e 4 (3,2%) eram RIBA-2 indeterminadas mas positivas para o antígeno c22.3. No grupo B, as 109 amostras (87,9%) RIBA-2 positivas também apresentaram RT-nested PCR positivas, bem como todas as amostras com RIBA-2 indeterminadas. No grupo C, todas as amostras (n=9) foram RT-nested PCR negativas: 4 (44,4%) apresentaram também RIBA-2 negativa enquanto que 4 (44,4%) foram RIBA-2 positivas e 1(11,1%) foi RIBA-2 indeterminada. O RNA-VHC foi detectado por RT-nested PCR em 3 (37,5%) das 8 amostras do grupo D. Todas as amostras do grupo E (controle) foram RT-nested PCR e RIBA-2 negativas. Nosso estudo sugere uma forte relação entre a razão anti-HCV EIA-2 ³3 e a positividade do RNA-HCV por RT-nested PCR. Nós também pudemos observar que os doadores de sangue com RIBA-2 indeterminados apresentaram um alto grau de positividade no RT-nested PCR (75%), especialmente quando está presente a banda correspondente ao antígeno c22.3.

Palabras llave : Anti-HCV; Blood donors; Viral hepatitis; Hepatitis C; Brazil; PCR; RIBA.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · pdf en Inglés