SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número2As dimensões demográficas das mudanças climáticas: cenários de mudança do clima e as tendências do crescimento populacionalDemografia de um povo indígena da Amazônia brasileira: os sateré-mawé índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Estudos de População

versão impressa ISSN 0102-3098

Resumo

CABRAL, Diogo de Carvalho. Von Thünen e o abastecimento madeireiro de centros urbanos pré-industriais. Rev. bras. estud. popul. [online]. 2011, vol.28, n.2, pp.405-427. ISSN 0102-3098.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-30982011000200010.

A madeira era um recurso natural indispensável ao metabolismo dos centros urbanos pré-industriais, tanto como material construtivo quanto como fonte energética. Em razão da baixa relação valor/volume dos produtos madeireiros, a espacialidade desse setor econômico era largamente determinada pelo custo de transporte. Deste modo, um arcabouço teórico que pode ser importante para a compreensão do fenômeno do abastecimento madeireiro das cidades pré-industriais é a clássica teoria de von Thünen sobre o efeito da distância do mercado sobre a estrutura da produção agrária. O artigo tem como objetivo discutir as potencialidades e limitações desta abordagem. Inicialmente, é apresentada a teoria do "Estado Isolado" e revisam-se os estudos históricos que a utilizaram, tanto como alicerce interpretativo quanto como teoria empírica. Em seguida, é formulado um modelo teórico-conceitual em que a atividade madeireira responde às variações da intensidade agrícola, procurando mostrar a utilidade desse esquema na interpretação do caso da cidade do Rio de Janeiro, no final do período colonial.

Palavras-chave : Economia madeireira; Cidade pré-industrial; Von Thünen; Rio de Janeiro colonial-tardio.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons