SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 número4Structure of cobalt (II) perchlorate adsorbed on silica gel surface chemically modified with benzimidazole moleculePhotochemistry of 1-hydroxy-2-indanones: an alternative route to photoenols índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Journal of the Brazilian Chemical Society

versão impressa ISSN 0103-5053

Resumo

CANELA, Maria Cristina  e  JARDIM, Wilson F. The fate of Hg0 in natural waters. J. Braz. Chem. Soc. [online]. 1997, vol.8, n.4, pp. 421-423. ISSN 0103-5053.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-50531997000400016.

Vários aspectos da química aquática do mercúrio elementar (Hg0) são importantes para o entendimento do destino deste metal no ambiente, mas no entanto têm sido pouco estudados. Neste trabalho, observou-se que a dissolução reativa do mercúrio elementar é dependente da concentração do metal em solução, da velocidade de oxidação do metal, da concentração de material particulado, da natureza e concentração de outros íons e do pH. Quando 1 g L-1 de Hg0 foi usado em água destilada em um sistema aberto para a atmosfera, a concentração de mercúrio solúvel aumentou em função do tempo, obtendo-se 5,4 mg L-1 de Hg total no estado estacionário. Deste total, 3,2 mg L-1 foram devido às espécies Hg2+ formadas via oxidação. Em amostras de água de lago, os resultados mostraram uma inibição no processo de dissolução reativa e a concentração total do metal em água foi de 3,1 mg L-1 no estado estacionário. Este efeito inibitório foi atribuído ao material particulado. Em água do mar, a concentração total de Hg solúvel aumentou em função do tempo, atingindo um valor de 17,8 mg L-1 depois de 10 h. Em seguida, a concentração de Hg solúvel diminuiu, atingindo 4,8 mg L-1. Os experimentos realizados em diferentes valores de pH (4,0; 7,0 e 9,0), mostraram que a dissolução reativa do metal acontece em maior extensão em pH 4,0. Estudos de adsorção de ambas as espécies, íon mercúrico e mercúrio elementar, sobre o material particulado, mostraram uma dependência da área superficial, obtendo-se a seguinte ordem: 400 mesh > 200 mesh > sedimento in natura. As implicações destes resultados são discutidas, levando em consideração o cenário Amazônico.

Palavras-chave : mercury; oxidation; adsorption; reactive dissolution.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês