SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número2Identificação trans-operatória do óstio do Wirsung após a papilo-esfincterotomiaDiferenças raciais entre pacientes com esclerose glomerular focal e glomerulonefrite membranoproliferativa residentes no estado da Bahia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Associação Médica Brasileira

versão impressa ISSN 0104-4230versão On-line ISSN 1806-9282

Resumo

MITTELSTAEDT, W.E.M. et al. Tratamento das hérnias inguinais: Bassani ainda atual? Estudo randomizado, prospectivo e comparativo entre três técnicas operatórias: Bassini, Shouldice, McVay. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 1999, vol.45, n.2, pp.105-114. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42301999000200004.

OBJETIVO: Comparar os resultados tardios (recidivas) obtidos com o emprego de três técnicas operatórias para correção das Hérnias Inguinais no adulto: Bassini, Shouldice e Mc Vay. CASUÍSTICA E MÉTODO: Foram analisados os resultados obtidos em 119 pacientes adultos portadores de hérnias inguinais, alguns com hérnias bilaterais (totalizando 136 hérnias), operados por uma das três técnicas seguintes: Bassini, Shouldice e McVay. A maioria dos pacientes foi do sexo masculino (93,3%). O estudo foi prospectivo, randomizado, com distribuição uniforme dos três tipos de hérnias (indireta, direta e mista) entre os três grupos de técnicas operatórias. Foi avaliado o número de recidivas observadas durante um período de quatro anos. Estes resultados foram submetidos à análise estatística através de curvas de sobrevida de Kaplan-Mayer . RESULTADOS: Oito hérnias operadas pela técnica de Bassini recidivaram neste período, três no grupo Shouldice e duas operadas a McVay. Dentre os operados a Bassini, os piores resultados foram observados nas hérnias diretas (29% de recorrência) quando comparados aos obtidos com as hérnias indiretas (16%). Os resultados gerais projetados para quatro anos de seguimento, mostram diferenças estatisticamente significantes entre Bassini e Shouldice: 35,7% vs 23,7% O mesmo foi observado na comparação entre Bassini e McVay: 35,7% vs 8,5%. As diferenças entre os grupos Shouldice e McVay não foram significantes. CONCLUSÃO: O índice de recidiva de 35,7% para as hérnias operadas pela técnica de Bassini foi surpreendente, obrigando-nos a suspender o estudo. Há um índice excessivamente alto de insucesso após a utilização da técnica de Bassini, que foi durante um século o método mais usado para correção de hérnias inguinais no mundo inteiro. Os métodos de Shouldice e de McVay, embora de execução técnica mais complexa, devem ser as preferidos quando se opta pela utilização de técnicas convencionais de herniorrafia.

Palavras-chave : Hérnia; Hérnia inguinal; Hernia; Inguinal; hernia.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons