SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue1Orgulho e preconceito: a "objetividade" como mediadora entre o jornalismo e seu públicoMovimentos sociais e democracia: a tensão necessária author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Opinião Pública

Print version ISSN 0104-6276

Abstract

ECHEGARAY, Fabián. Votando na prateleira: a politização do consumo na América Latina. Opin. Publica [online]. 2012, vol.18, n.1, pp. 44-67. ISSN 0104-6276.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-62762012000100003.

Há pelo menos uma década que a utilização do poder de compra pelo consumidor para perseguir finalidades políticas ou éticas é um fenômeno debatido pelas Ciências Sociais internacionais. Diante do aparente desengajamento público com a política, o fenômeno do consumo politizado passou a ser reconhecido como uma das formas mais inovadoras e crescentes de participação política não convencional para os indivíduos, quebrando a tradicional divisão entre cidadania, a esfera dos bens públicos e os agentes políticos, de um lado, e o consumo, a esfera dos bens privados e os agentes de mercado, de outro lado. Entretanto, esse debate mal foi iniciado na América Latina, menos ainda sua discussão empírica. Este artigo aborda as evidências sobre a cidadanização das relações com as corporações que estimulam o uso do poder de compra como forma de influenciá-las a seguir valores e políticas favoráveis à sociedade e ao meio ambiente. A discussão se baseia em dados de pesquisas quantitativas com amostras representativas da população adulta da Argentina, Brasil e México e revela que o consumo político é um fenômeno já estabilizado e que tende a complementar outros modos de engajamento político na América Latina.

Keywords : consumo político; participação política; cidadania; sustentabilidade; América Latina.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese