SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 issue1Os novos Qom: a constituição de uma identidade relacional em devirMulheres de cera, argila e arumã: princípios criativos e fabricação material entre os Wayana author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Mana

Print version ISSN 0104-9313

Abstract

TOMICH, Dale. Pensando o "impensável": Victor Schoelcher e o Haiti. Mana [online]. 2009, vol.15, n.1, pp. 183-212. ISSN 0104-9313.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-93132009000100007.

Por intermédio da análise do relato do abolicionista francês Victor Schoelcher sobre o Haiti, publicado em 1843, este artigo questiona a interpretação do antropólogo Rolph Trouillot sobre o caráter "impensável" da Revolução Haitiana. Ao mesmo tempo em que esta última tem sido ignorada, distorcida ou tratada com incompreensão pelo Ocidente, o uso da noção de "impensável" para interpretar sua recepção contribui para outra forma de incompreensão, ao eliminar de qualquer consideração os contextos históricos e políticos que constituem a resistência. O texto de Schoelcher representa um esforço notável de "pensar" o Haiti e a Revolução Haitiana através dos pressupostos do Republicanismo francês. Suas interpretações revelam a ampla gama de possibilidades oferecidas pelo pensamento iluminista. Elas convergem com o pensamento e a prática das massas haitianas e das populações escravizadas das colônias francesas das Índias Ocidentais, mas não são inteiramente coincidentes. A não-identidade destes pensamentos dá forma ao espaço da política entre Schoelcher e os escravos e constitui um terreno necessário para a análise histórica.

Keywords : Revolução de Saint Domingue; Victor Schoelcher; Haiti; "Impensabilidade"; Epistemologia.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese