SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 issue2Biology and preference for oviposition of Phthorimaea operculella (Zeller) (Lepidoptera: Gelechiidae) on leaves of Solanum tuberosum (L.) and S. berthaultii (Hawkes) genotypesResistance of strawberries to Tetranychus urticae Koch (Acari: Tetranychidae) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Anais da Sociedade Entomológica do Brasil

Print version ISSN 0301-8059

Abstract

ECOLE, Carvalho C.; PICANCO, Marcelo; MOREIRA, Márcio D.  and  MAGALHAES, Sérgio T.V.. Componentes químicos associados à resistência de Lycopersicon hirsutum f. typicum a Tuta absoluta (Meyrick) (Lepidoptera: Gelechiidae). An. Soc. Entomol. Bras. [online]. 2000, vol.29, n.2, pp. 327-337. ISSN 0301-8059.  http://dx.doi.org/10.1590/S0301-80592000000200015.

Este trabalho foi conduzido em casa de vegetação no Campus da Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil de maio a setembro de 1997 e objetivou estudar a resistência do acesso LA 1777 de Lycopersicon hirsutum f. typicum a Tuta absoluta (Meyrick) (Lepidoptera: Gelechiidae) e os prováveis compostos químicos envolvidos na resistência. Utilizaram-se as cultivares de Santa Clara (tomate para consumo in natura) e IPA-5 (tomate industrial) de Lycopersicon esculentum como padrões de suscetibilidade à praga. Avaliaram-se os números de minas pequenas (comprimento < 0,5 cm) e grandes (comprimento > 0,5 cm); sobrevivência, estádio de desenvolvimento do inseto, peso de pupas, proporção sexual, fertilidade de adultos e a taxa de eclosão de larvas. Foram identificados picos nas correntes de íons do extrato hexânico das folhas e as prováveis substâncias associadas a estes utilizando-se cromatógrafo a gás acoplado a espectrômetro de massa. L. hirsutum f. typicum apresentou resistência à traça do tomateiro em relação a L. esculentum, o que refletiu em menor número de minas grandes/folha e maiores duração da fase larval, mortalidade de larvas e número de minas pequenas de T. absoluta. Foram identificados 14 picos nas correntes de íons, com tempos de 10,43 (pico 1) a 26,03 min. (pico 14). Os picos 8, 9, 10 e 12 estiveram relacionados com a resistência de L. hirsutum f. typicum a T. absoluta. O pico 14 ocorreu apenas na cultivar Santa Clara e esteve associado ao aumento da suscetibilidade do tomateiro a T. absoluta. Os prováveis compostos associados ao pico oito foram os sesquiterpenos 2,5,5-trimetil-1,3,6-heptatrieno, (+) canfeno, farneseno ou santalol. As prováveis substâncias associadas ao pico nove foram os sesquiterpenos α-bergamoteno, farneseno, β-sinesal e farnesol. Nγo foram encontradas substâncias prováveis associadas aos picos 10, 12 e 14.

Keywords : Insecta; Lycopersicon esculentum; traça do tomateiro; sesquiterpenos.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese