SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.120 número3Accuracy of the 14C-urea breath test for the diagnosis of Helicobacter pyloriIdentification of a criminal by DNA typing in a rape case in Rio de Janeiro, Brazil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Sao Paulo Medical Journal

versão impressa ISSN 1516-3180versão On-line ISSN 1806-9460

Resumo

TORRES, José Carlos Campos et al. Risk-of-Malignancy Index in preoperative evaluation of clinically restricted ovarian cancer. Sao Paulo Med. J. [online]. 2002, vol.120, n.3, pp.72-76. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802002000300003.

CONTEXTO: Não existem métodos pré-operatórios adequados para diferenciar massas pélvicas benignas de malignas. A avaliação do CA 125, dos achados ultra-sonográficos e do estado menstrual têm sido testados como métodos diagnósticos isolados. O uso destes três métodos em associação poderia levar a um aumento do seu desempenho. OBJETIVOS: Avaliar o índice de risco de malignidade incorporando a dosagem de CA 125 sérico, escore ultra-sonográfico e estado menopausal, no diagnóstico pré-operatório de mulheres com massas pélvicas clinicamente restritas ao ovário e sem evidências claras de malignidade. TIPO DE ESTUDO: Estudo de corte transversal. LOCAL: Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher, Universidade Estadual de Campinas. PARTICIPANTES: 158 mulheres admitidas entre janeiro de 1996 à março de 1998 para exploração cirúrgica de massa pélvica ovariana. PROCEDIMENTOS: O índice de risco de malignidade foi calculado como US x M x CA 125, avaliados pré-operatoriamente. Achados ultra-sonográficos foram classificados de acordo com a forma, tamanho, multiplicidade, presença de envolvimento de parede ou ascite em um sistema de escore (US). Para o estado menopausal foi considerada a pontuação de 1 para pré-menopausal e 3 para pós-menopausal (M), e a dosagem dos níveis séricos de CA 125 sérico foi considerada em seu valor absoluto. ANÁLISE ESTATÍSTICA: As variáveis mais relevantes foram incluídas em um modelo de regressão logística múltipla, usando o escore ultra-sonográfico, o nível de CA 125 e o estado menopausal. Foi usada para avaliar o desempenho de cada preditor individual em determinar a malignidade destes tumores e identificar o índice de risco de malignidade. RESULTADOS: O melhor desempenho individual foi encontrado na dosagem de CA 125 (sensibilidade de 78%, especificidade de 75%), seguido pelo escore ultra-sonográfico (sensibilidade de 75%, especificidade de 73%) e estado menopausal (sensibilidade de 73%, especificidade de 69%). O desempenho obtido pelo índice de risco de malignidade no ponto de corte de 150 foi sensibilidade e especificidade de 79%. A área sob a curva ROC para o índice de risco de malignidade foi 0,90, maior que a área para o CA 125 (0,83) ou escore ultra-sonográfico (0,79). CONCLUSÃO: O índice de risco de malignidade usando escore morfológico ultra-sonográfico, dosagem de CA 125 sérico e estado menopausal pode ser de valor no acesso pré-operatório do carcinoma ovariano.

Palavras-chave : Câncer de ovário; CA 125; Ultra-sonografia; Estado menopausal; Risco de malignidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons