SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.120 issue3Identification of a criminal by DNA typing in a rape case in Rio de Janeiro, BrazilStrangulated internal hernia through the lesser omentum with intestinal necrosis: a case report author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Sao Paulo Medical Journal

Print version ISSN 1516-3180

Abstract

SERONE, Adrian Pierce; CAMARGO, Simone Mafalda Rodrigues  and  SCHOR, Nestor. The effect of an HIV-1 viral protease inhibitor on staurosporine-induced apoptosis in immortalized mesangial cells. Sao Paulo Med. J. [online]. 2002, vol.120, n.3, pp. 81-83. ISSN 1516-3180.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-31802002000300005.

CONTEXTO: A glomeruloesclerose progressiva (GEP) é uma situação caracterizada pela acumulação de matriz extracelular glomerular e pela diminuição no número de células no glomérulo. Os mecanismos envolvidos na perda progressiva do número glomerular da célula não são bem compreendidos, mas podem envolver o processo da apoptose. Os principais mediadores na evolução da apoptose são uma classe de enzimas de protease chamadas caspases. Não se sabe como outros inibidores de proteases com potencial uso terapêuticos efetuam a cascata dos caspases e, conseqüentemente, se podem ser eficazes em impedir a apoptose nos estágios anteriores da glomeruloesclerose progressiva. OBJETIVO: Avaliar se um inibidor da protease HIV-1 viral (Ac-Leu-Val-phenylalanine; o PI) poderia prevenir a apoptose em células mesangiais glomerulares imortalizadas. TIPO DE ESTUDO: Estudo experimental LOCAL: Disciplina de Nefrologia da Universidade Federal de São Paulo/Escola Paulista de Medicina, São Paulo, Brasil. PARTICIPANTES: Células Mesangiais Imortalizadas. PROCEDIMENTOS: Cultura de Célula. VARIÁVEIS ESTUDADAS: Viabilidade e taxa de apoptose. RESULTADOS: As células mesangiais imortali zadas foram tratadas com a estaurosporina (10-100 nM por 8 a 28h) para induzir a apoptose. A estaurosporina (10 nM; 8 h) não teve nenhum efeito viável, mas causou um significativo aumento na taxa de apoptose (p = 0,0411, n = 6). O aumento do tempo de incubação proporcionou um grande aumento da taxa de apoptose (p = 0,0001, n = 6), entretanto, há também uma significativa diminuição da viabilidade (p = 0,0002). O aumento da concentração de estaurosporina 100 nM resultou em aumento da apoptose (p <0,0001), porém com níveis inaceitáveis de viabilidade (< 40%, p <0,0001, n = 6). CONCLUSÕES: A incubação de células mesangiais imortalizadas com PI (900 nM) isolado por 2-24 h não teve efeito na viabilidade celular nem na taxa de apoptose comparada aos meios de controle (metanol). Co-incubação das células com estaurosporina (10 nM) e PI por 24 horas não adicionou efeito significativo na taxa de apoptose. Conseqüentemente, nas células mesangiais imortalizadas a apoptose induzida por estaurosporina não foi afetada significativamente pelo inibidor viral da protease HIV-1 Ac-Leu-Val-phenylalanine.

Keywords : Célula mesangial imortalizada; Glomeruloesclerose progressiva; Apoptose.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English