SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 número6Effect of an aqueous extract of annatto (Bixa orellana) seeds on lipid profile and biochemical markers of renal and hepatic function in hipercholesterolemic ratsRelationship between seminal malondialdehyde levels and sperm quality in fertile and infertile men índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Brazilian Archives of Biology and Technology

versão impressa ISSN 1516-8913

Resumo

FERNANDEZ GIMENEZ, Analía Verónica; DIAZ, Ana Cristina; VELURTAS, Susana María  e  FENUCCI, Jorge Lino. In vivo and in vitro protein digestibility of formulated feeds for Artemesia longinaris (Crustacea, Penaeidae). Braz. arch. biol. technol. [online]. 2009, vol.52, n.6, pp. 1379-1386. ISSN 1516-8913.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-89132009000600009.

O objetivo do presente trabalho foi determinar a digestibilidade aparente in vivo da proteína bruta de ingredientes de origem animal (farinhas de peixe, osso e carne e concentrado de proteína de lula) e ingredientes vegetais (farinha de soja) em camarões Artemesia longinaris utilizando rações contendo 0,25% de óxido de cromo. Três grupos de camarões, utilizados como replicatas, foram alimentados e as fezes coletadas. A velocidade de hidrólise da proteína de cada ração foi medida in vitro utilizando extrato enzimático da glândula do intestino médio dos camarões alimentados com a ração correspondente e foi comparado com aqueles obtidos com o extrato enzimático de camarões selvagens. Os coeficientes de digestibilidade aparente in vivo mostraram diferenças significativas entre as rações testadas (P<0,05). A farinha de peixe apresentou a maior digestibilidade (92%), enquanto valores intermediários de digestibilidade (83%) foram encontrados para a farinha de carne e ossos. A ração contendo farinha de soja e concentrado de proteína de lula resultou em menor digestibilidade (63%). Não houve diferença significativa entre os valores de digestibilidade in vitro para as rações testadas. Estes resultados indicam a limitação inerente dos ensaios enzimáticos in vitro, os quais poderiam ser complementados com estudos in vivo.

Palavras-chave : Prawn; nutrition; protein sources; enzyme assays.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês