SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.63 número2Parotocinclus planicauda, uma nova espécie da subfamília Hypoptopomatinae do Sudeste do Brasil (Ostariophysi, Loricariidae)Hábitos alimentares das larvas de Chironomidae (Insecta: Diptera) de um riacho na Floresta da Tijuca, Rio de Janeiro, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Biology

versão impressa ISSN 1519-6984versão On-line ISSN 1678-4375

Resumo

GUIDELLI, G. M.; ISAAC, A.; TAKEMOTO, R. M.  e  PAVANELLI, G. C.. Infracomunidades de endoparasitas de Hemisorubim platyrhynchos (Valenciennes, 1840) (Pisces: Pimelodidae) do rio Baía, planície de inundação do alto rio Paraná, Brasil: composição específica e aspectos ecológicos. Braz. J. Biol. [online]. 2003, vol.63, n.2, pp.261-268. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842003000200011.

Foram examinados os parasitas de 136 espécimes de Hemisorubim platyrhynchos, chamados popularmente de jurupoca. Quatorze espécies de parasitas foram registradas: quatro de digenéticos (Crocodilicola pseudostoma, uma espécie da família Gorgoderidae, Sanguinicola platyrhynchi e Sphincterodiplostomum sp.); três de cestóides (Goezeella paranaensis, Spatulifer maringaensis e Mariauxiella piscatorum); cinco de nematóides (Contracaecum Tipo 1 larva de Moravec, Kohn & Fernandes, 1993; Contracaecum Tipo 2 larva de Moravec, Kohn & Fernandes, 1993; Cucullanus (Cucullanus) zungaro; Eustrongylides ignotus; e Goezia sp.); uma de acantocéfalo (Quadrigyrus machadoi) e uma de pentastomídeo (Sebekia sp.). A maioria dos espécimes de helmintos estava em estágio larval de desenvolvimento, confirmando que H. platyrhynchos é uma importante fonte de transmissão para esses parasitas. Não houve dominância. As espécies mostraram padrão agregado de distribuição na amostra de hospedeiros, com exceção de Contracaecum Tipo 2, que apresentou distribuição casual. Não houve evidências de competição entre as espécies de parasitas. Várias espécies mostraram-se correlacionadas com o tamanho e o sexo dos hospedeiros, o que pode ser originado por aumentos no volume de alimento ingerido e possíveis modificações comportamentais entre os sexos. Não houve correlação entre a diversidade das infracomunidades e o tamanho ou sexo dos hospedeiros.

Palavras-chave : helmintos; ecologia; peixes; Hemisorubim platyrhynchos; Brasil.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons