SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.63 número2Caracterização genética das peptidases de Polistes versicolor (Hymenoptera: Vespidae)Avifauna em dois fragmentos de floresta estacional semidecídua do interior paulista índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Biology

versão impressa ISSN 1519-6984versão On-line ISSN 1678-4375

Resumo

PINTO, L. M. N.; AZAMBUJA, A. O.; DIEHL, E.  e  FIUZA, L. M.. Patogenicidade de Bacillus thuringiensis isolados de duas espécies de Acromyrmex (Hymenoptera, Formicidae). Braz. J. Biol. [online]. 2003, vol.63, n.2, pp.301-306. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842003000200015.

O controle das formigas-cortadeiras do gênero Acromyrmex é necessário em razão dos severos danos que causam a diversas culturas. Uma alternativa é a utilização da bactéria Bacillus thuringiensis (Bt), caracterizada pela produção de proteínas inseticidas eficazes para lepidópteros, dípteros e coleópteros, mas cuja ação é ainda desconhecida para himenópteros. O presente trabalho teve por objetivo isolar Bt a partir de formigas de duas espécies de Acromyrmex, avaliar sua patogenicidade a formigas-cortadeiras e testar por PCR. Isolados bacterianos de Bt obtidos de A. crassispinus e A. lundi foram testados contra A. lundi em condições laboratoriais. Os bioensaios foram conduzidos em BOD a 25°C com fotoperíodo de 12 horas, até o sétimo dia após a aplicação dos tratamentos. Os isolados de Bt foram submetidos à extração de DNA total e testados por PCR com primers específicos para genes cry. Os resultados revelaram a presença de Bt em 40% das amostras avaliadas. Os dados dos ensaios in vivo evidenciaram mortalidade superior a 50% da população-alvo, sendo que o isolado Bt HA48 causou 100% de mortalidade corrigida. Os resultados da PCR dos isolados de Bt revelaram a amplificação de fragmentos de DNA correspondentes aos genes cry1 em 22% dos isolados e cry9 em 67%. Os genes cry2, cry3, cry7 e cry8 não foram detectados nas amostras testadas e 22% dos isolados não amplificaram fragmentos de DNA correspondentes aos genes cry avaliados. Os resultados são promissores tanto na identificação dos genes presentes nos novos isolados quanto nos ensaios de determinação da LC50 de Bt HA48, que poderá ser aplicado no controle biológico de formigas-cortadeiras.

Palavras-chave : bioensaio; formigas-cortadeiras; Bacillus thuringiensis.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons