SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.72 número1Reproduction of Phylloderma stenops in captivity (Chiroptera, Phyllostomidae)Energy reserves of Artibeus lituratus (Chiroptera: Phyllostomidae) in two areas with different degrees of conservation in Minas Gerais, Brazil índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Brazilian Journal of Biology

versión impresa ISSN 1519-6984

Resumen

ALBUQUERQUE, MCP et al. Crescimento e sobrevivência da ostra perlífera Pteria hirundo (L., 1758) em cultivo intermediário em Santa Catarina, Brasil. Braz. J. Biol. [online]. 2012, vol.72, n.1, pp.175-180. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842012000100021.

No Brasil, não há registro de cultivos para ostras da família Pteridae, gêneros Pteria e Pinctada. O cultivo intermediário pode ser considerado um dos estágios críticos no processo de cultivo, pois a mudança nas condições de vida de um ambiente semifechado oferecido pelo coletor de sementes para as estruturas intermediárias utilizadas para criar os animais representa um fator de estresse considerável ao qual estes são submetidos. Este trabalho teve como objetivo avaliar o crescimento e a sobrevivência de ostras perlíferas Pteria hirundo (Linnaeus, 1758) mantidas em lanternas intermediárias. Sementes de P. hirundo, obtidas em larvicultura realizada no Laboratório de Moluscos Marinhos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), sul do Brasil, foram destacadas dos coletores, transferidas e mantidas em sistema intermediário de cultivo, Durante seis meses, foram avaliados o crescimento (altura dorso ventral - DVH - em mm) e a sobrevivência (%). Foram avaliadas duas classes de tamanho: média (M) - entre 3,4 e 4,4 mm, e grande (G) - maior que 4,5 mm. A densidade de ocupação de cada andar da lanterna foi de 50% da área superficial do andar. Ao final do período avaliado, a sobrevivência dos indivíduos da classe M foi 90% e, para a classe G, foi 94%. Animais M de P. hirundo tiveram um crescimento médio (desvio padrão) de 16,1 mm (±4,38) de altura dorso ventral e os animais G apresentaram um aumento médio de 11,4 mm (±3,77). Os resultados observados, durante a etapa de cultivo intermediário, indicam que Pteria hirundo apresenta sobrevivência e crescimento semelhantes a outras espécies de ostras perlíferas, tradicionalmente utilizadas na indústria de pérolas em diversos países.

Palabras clave : ostra perlífera; crescimento; sobrevivência; cultivo intermediário; Pteria hirundo.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons