SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.72 número2Niche enlargement as a consequence of co-existence: a case studyTrichodina nobilis Chen, 1963 and Trichodina reticulata Hirschmann et Partsch, 1955 from ornamental freshwater fishes in Brazil índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Brazilian Journal of Biology

versión impresa ISSN 1519-6984

Resumen

FORTI, LR  y  NOBREGA, PFA. Eficiência de captura de presas entre jovens e adultos, habitat de alimentação e abundância de Jaçanãs forrageadores no Pantanal Norte, Mato Grosso, Brasil. Braz. J. Biol. [online]. 2012, vol.72, n.2, pp.275-279. ISSN 1519-6984.  http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842012000200007.

A escolha de uma estratégia de forrageamento implica em uma tentativa de maximizar o ganho energético por predadores. Supostamente, a diferença em empregar o comportamento "senta e espera" ou o "forrageamento ativo" jaz sobre a habilidade de caça, a experiência e o tipo de presa consumida. A partir da hipótese de que o "forrageamento ativo" não demanda aprendizado, neste trabalho é comparada a eficiência de captura de presas entre jovens e adultos de Jaçanãs forrageadores, além de serem apresentadas informações descritivas sobre o habitat de alimentação e a variação na abundância de forrageadores ao longo do dia no Pantanal Norte. Os itens consumidos foram contabilizados para estimativas da eficiência de captura de presas, a qual não diferiu significativamente entre as classes etárias analisadas; corroborou-se, dessa forma, a hipótese inicial de que o "forrageamento ativo" é um comportamento instintivo e não demanda experiência para ter eficiência. No entanto, ainda é necessária pesquisa mais detalhada, comparando-se qualitativamente a dieta de jovens e adultos, com a intenção de testar se a experiência de adultos implica no consumo de presas com mais energia disponível. Os indivíduos forragearam, em média, a 14 m (amplitude de 2 a 42 m) de distância da margem dos brejos e lagoas amostradas; porém, 64% dos indivíduos avistados forrageavam em distâncias mais próximas da margem. A profundidade média dos locais de forrageio foi de 17 cm, com amplitude variando de 5 a 40 cm, não havendo preferência dos forrageadores por classes de profundidade específicas (p > 0,05). Apesar do padrão esperado para aves, segundo o qual a maior atividade ocorre nos momentos iniciais da manhã, o maior número de indivíduos forrageando foi observado entre 11:00 e 12:00 horas; porém, não houve diferença significativa na abundância de indivíduos forrageadores entre diferentes períodos do dia. Outros fatores, não analisados, tais como a disponibilidade alimentar e a presença de competidores e predadores, precisam ser estudados para se revelarem os principais determinantes da distribuição espacial e temporal dos Jaçanãs no Pantanal.

Palabras clave : forrageamento; comportamento alimentar; Jacana jaçanã; distribuição espaço-temporal; Pantanal.

        · resumen en Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf )     · press release en Inglés

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons