SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 número3Effect of morphodynamics on annual average zonation pattern of benthic macrofauna of exposed sandy beaches in Santa Catarina, BrazilPhytoplankton-aloricate ciliate community in the Bahía Blanca Estuary (Argentina): seasonal patterns and trophic groups índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Oceanography

versão On-line ISSN 1982-436X

Resumo

DI MAURO, Rosana; CAPITANIO, Fabiana  e  VINAS, María Delia. Capture efficiency for small dominant mesozooplankters (Copepoda, Appendicularia) off Buenos Aires Province (34ºS-41ºS), Argentine Sea, using two plankton mesh sizes. Braz. j. oceanogr. [online]. 2009, vol.57, n.3, pp.205-214. ISSN 1982-436X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1679-87592009000300004.

Compararam-se os copépodos e apendiculárias coletados, na zona costeira do Estado de Buenos Aires (Argentina), com duas redes de plâncton, tipo mini-bongo, de abertura de malha de 67 µm e 220 µm. Registraram-se 12 espécies de copépodos e uma de apendiculária. Os copépodos foram separados de acordo com as categorias: harpaticoides, ciclopoides, e calanoides pequenos e grandes. O cálculo da abundância de Oithona nana, que foi a espécie mais abundante no material analizado, demonstrou que a coleta com rede de 220 µm teve uma subestimativa de 92,29%, em relação à coleta com a rede de 67 µm, o que resultou numa alta perda de biomassa, dessa espécie, quando usada a rede de 220 µm. Outro dado relevante, foi a dominância de Microsetella norvegica, dentro dos harpaticoides, e a presença da mesma somente no material coletado com a rede de 67 µm. De igual forma, quando se analisou a abundância dos copepoditos I-III dos pequenos calanoides, a rede de 220 µm demonstrou uma subestimativa de 99,70%, em comparação com a rede de 67 µm. Não foram encontradas diferenças significativas na coleta de adultos e copepoditos IV-V dos pequenos calanóides e todos estagios grandes calanóides. Para as apendiculárias, no que diz respeito à abundância e biomassa, as variações de tamanho menores que 1,000 µm, foram melhor estimadas com a malha de 67 µm. Os resultados demonstraram que a malha de 67 µm foi mais eficiente na coleta dos ciclopoides e dos primeiros estágios de copepoditos dos pequenos calanoides, que por sua vez, constituem a principal fonte de alimento para as larvas de teleostei na área analisada.

Palavras-chave : Copepoda; Apendicularia; Coleta; Abundância; Biomassa; Zona costeira.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons