SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.59 número4Diatoms, protein and carbohydrate sediment content as proxies for coastal eutrophication in Montevideo, Rio de la Plata Estuary, UruguayRelationship between isotopic composition (Δ18O and Δ13C) and plaktonic foraminifera test size in core tops from the Brazilian Continental Margin índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Oceanography

versão On-line ISSN 1982-436X

Resumo

GUSSO-CHOUERI, Paloma Kachel; CHOUERI, Rodrigo Brasil; LOMBARDI, Ana Teresa  e  MACHADO, Eunice C. The dynamics of fluorescent dissolved organic matter in the Paranaguá estuarine system, Southern Brazil. Braz. j. oceanogr. [online]. 2011, vol.59, n.4, pp. 311-326. ISSN 1982-436X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1679-87592011000400002.

O objetivo deste estudo foi investigar a dinâmica da matéria orgânica fluorescente (FMOD) no Complexo Estuarino de Paranaguá (CEP) para inferir sobre a contribuição da FMOD alóctone nas águas estuarinas em relação à condição de maré e estações do ano (seca e chuvosa). Empregou-se a técnica de espectroscopia de fluorescência, através da utilização de dois comprimentos de onda de excitação, os quais correspondem a duas classes conhecidas de fluoróforos, λex 350 nm e λex 450 nm, para desta forma determinar o comprimento de onda de máxima emissão (λem) da fluorescência da MOD. Relações entre λem e variáveis ambientais e a relevância das relações nas diferentes condições de maré (sizígia e quadratura) e estações do ano (seca e chuvosa) foram identificadas com o uso de análise de componentes principais. Os resultados demonstraram que a primeira classe de fluoróforos (λex 350 nm) foi alterada durante a transição rio estuário, enquanto a segunda classe (λex 450 nm) apresentou um comportamento mais conservativo. A contribuição da MOD alóctone no estuário foi intensificada durante a estação chuvosa, especialmente durante as marés de sizígia, enquanto na estação seca a MOD autóctone é preponderante na composição da MOD total no CEP. Conclui-se que a variação nos λem da primeira classe de fluoróforos (λex 350 nm) é principalmente relacionada à contribuição alóctone, enquanto as diferenças nos λem da segunda classe (λex 450 nm) estão relacionadas com as flutuações nas contribuições das diferentes fontes de MOD no CEP.

Palavras-chave : Substâncias húmicas; Estuários; Fonte de FMOD; Ciclos de maré; Máximo de turbidez estuarina; Espectroscopia de fluorescência.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês