SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número4β-galactosidases de caules de feijão-de-corda: propriedades e expressão gênica em condições de estresse salinoCaracterização molecular de cultivares de nabo-forrageiro índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Ciência Agronômica

versão On-line ISSN 1806-6690

Resumo

VALADARES, Jane; PAULA, Nádia Figueiredo de  e  PAULA, Rinaldo Cesar de. Alterações fisiológicas em híbridos de eucalipto sob diferentes regimes de irrigação. Rev. Ciênc. Agron. [online]. 2014, vol.45, n.4, pp.805-814. ISSN 1806-6690.  https://doi.org/10.1590/S1806-66902014000400019.

Com a expansão da cultura do eucalipto para áreas com grandes limitações hídricas, torna-se importante a recomendação de genótipos tolerantes à baixa disponibilidade hídrica para a maximização da produtividade nestas condições. Assim, este trabalho objetivou avaliar cinco híbridos de Eucalyptus grandis x E. urophylla (H1 a H5) submetidos a quatro regimes de irrigação, em casa de vegetação: irrigação diária (RI1) e a cada dois (RI2), quatro (RI4) e seis dias (RI6). Avaliou-se a taxa fotossintética (A), transpiração (E), condutância estomática (gs), potencial hídrico (Ψw) e conteúdo relativo de água nas folhas, eficiência fotoquímica e índice de conteúdo de clorofila. As avaliações de A, gs e E foram realizadas em dois momentos: 1 - sob estresse: ao final do intervalo entre as irrigações de cada regime hídrico e 2 - sob recuperação: 48 h após a irrigação de todas as plantas do experimento. Em média, houve redução de 25 e 40% nos valores de A, de 40 e 55% em gs, de 15 e 22% em E e de 96 e 103% no Ψw, respectivamente, nas plantas submetidas aos regimes RI4 e RI6, comparativamente ao RI1. A condutância estomática recuperou-se apenas parcialmente, 48 h após a irrigação e, por apresentar-se mais sensível, suas alterações são boas sinalizadoras do estresse hídrico. O híbrido H3 é o mais tolerante e o H5 o mais sensível à redução da disponibilidade hídrica no solo.

Palavras-chave : Estresse hídrico; Melhoramento florestal; Características fisiológicas.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons