SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.62 issue2Percutaneous prostate cryoablation as treatment for high-risk prostate cancerMetabolic test with fluorine-18-fluorodeoxyglucose in staging and detection of residual tumor or recurrence in Hodgkin lymphoma author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Clinics

Print version ISSN 1807-5932

Abstract

TOLEDO, Andreza et al. O impacto da ventilação não-invasiva no treinamento físico em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica moderada a grave. Clinics [online]. 2007, vol.62, n.2, pp. 113-120. ISSN 1807-5932.  http://dx.doi.org/10.1590/S1807-59322007000200004.

OBJETIVO: Avaliar a influência do treinamento físico, com e sem ventilação não invasiva com dois níveis de pressão nas vias aéreas (BiPAP®), em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica. MÉTODOS: Dezoito pacientes com VEF1=34±8% do previsto, idade média de 68±9 anos, foram randomicamente distribuídos em dois grupos, um grupo realizando treinamento físico em esteira e outro grupo realizando treinamento físico associado ao BiPAP® (treinamento físico+B), durante 30 minutos, 3 vezes por semana, por 12 semanas. A velocidade do treinamento foi baseada no teste cardiopulmonar realizado pré e pós-intervenção, com registro dos valores de freqüência cardíaca, pressão arterial sistólica, pressão arterial diastólica, saturação periférica de oxigênio, lactato sanguíneo, sensação de dispnéia, força muscular respiratória e análise de gases expirados como consumo de oxigênio, produção de dióxido de carbono. RESULTADOS: Em ambos os grupos houve melhora significativa na dispnéia e saturação periférica de oxigênio no mesmo nível de esforço, na distância percorrida no teste cardiopulmonar e na força muscular respiratória (p<0,05). Somente o grupo treinamento físico+B teve melhora significativa de freqüência cardíaca, pressão arterial sistólica e consumo de oxigênio após treinamento (p<0,05). Além disso, significativa redução do lactato sanguíneo foi observada para o mesmo nível de exercício no grupo treinamento físico+B quando comparado com treinamento físico isolado (1,3±0,7 e 2,5±0,9mMol/L, p<0,05, respectivamente). CONCLUSÃO: O treinamento físico associado com BiPAP® aumenta a capacidade muscular oxidativa, e pode ser um recurso coadjuvante da reabilitação física de pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica.

Keywords : Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC); Treinamento físico; BiPAP®; Ventilação não invasiva; Teste cardiopulmonar.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English