SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 número1Within the dialog between anthropology and museums: the Reference Center for Brazilian Football índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Vibrant: Virtual Brazilian Anthropology

versão On-line ISSN 1809-4341

Resumo

SAMSON, Guillaume  e  SANDRONI, Carlos. The recognition of Brazilian samba de roda and reunion maloya as intangible cultural heritage of humanity. Vibrant, Virtual Braz. Anthr. [online]. 2013, vol.10, n.1, pp.530-551. ISSN 1809-4341.  https://doi.org/10.1590/S1809-43412013000100022.

Este artigo apresenta uma análise comparativa do processo de patrimonialização, junto à UNESCO, de duas formas de música e dança afro-diaspóricas: o samba de roda, do Recôncavo baiano (área litorânea no estado da Bahia, na região Nordeste do Brasil), e o maloya, da Ilha da Reunião (um ex-colônia francesa no Oceano Índico, cujo atual estatuto jurídico-político é o de um "Departamento francês do Ultramar"). O samba de roda foi incluído, como candidato brasileiro, na Terceira Declaração de Obras-Primas do Patrimônio Imaterial da Humanidade, em 2005. O maloya foi inscrito, como candidato francês, na Lista Representativa da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Imaterial, em 2009. Embora apresentem muitos traços formais em comum - tais como canto responsorial, estilo de dança e principais instrumentos musicais de acompanhamento - o samba de roda e o maloya diferem no que diz respeito às controvérsias suscitadas por seus respectivos processos de patrimonialização. O primeiro é visto como uma versão tradicional e menos conhecida de um gênero mais amplo, o samba, geralmente reconhecido como principal emblema musical do Brasil. O segundo disputou com o séga, gênero de música popular consolidado na mídia local, o papel de principal representante musical da Ilha da Reunião. Tais diferenças no simbolismo identitário atribuído a formas musicais dão lugar a diferentes usos dos recursos internacionais de salvaguarda do patrimônio imaterial. Sugere-se que o impacto político local de tais inscrições em listas internacionais depende de particularidades contextuais de cada candidatura, tanto quanto de instâncias decisórias centrais como a UNESCO.

Palavras-chave : Samba de roda; maloya; Bahia (Brasil): Música e dança; Ilha da Reunião (França): Música e dança; Patrimônio cultural imaterial; Políticas culturais comparadas.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons