SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.62 issue1Wylie-Johnson analysis of adolescents of Afro-Brazilian descent with normal occlusion: investigation of the mean valuesAssociation between preference for sweet foods and dental caries author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


RGO - Revista Gaúcha de Odontologia

On-line version ISSN 1981-8637

Abstract

LIMA, Camilo Massa Ferreira; RODRIGUES, Luciane Lacerda Franco Rocha; TEIXEIRA, Marcelo Lucchesi  and  GUIMARAES, Antonio Sérgio. Variação da aplicação da força de palpação digital utilizada no exame clínico de disfunção temporomandibular e dor orofacial. RGO, Rev. Gaúch. Odontol. [online]. 2014, vol.62, n.1, pp.19-24. ISSN 1981-8637.  http://dx.doi.org/10.1590/1981-8637201400010000032501.

OBJETIVO:

Avaliar a calibração da força de palpação digital, bem como determinar a variação intra-examinador e a força média aplicada por uma amostra composta de 56 profissionais que atuam na especialidade de disfunção temporomandibular e dor orofacial.

MÉTODOS:

Foi solicitado a cada participante que pressionasse o centro de uma balança digital, sem visualizar o display, o valor que acreditasse ser correspondente à 1,0 kg e, posteriormente, a 0,5 kg, recomendados pelo protocolo de exame físico do Eixo I do Consortium, the Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders. Foram considerados calibrados aqueles que aplicassem a força correta, aceitando-se uma variação de 20% (entre 0,4 e 0,6 kg para o menor valor e 0,8 a 1.2 kg para o maior valor), em 4 das 5 aferições realizadas. Na análise dos dados foi utilizado o teste t de Student (p≤0,05).

RESULTADOS:

70% da amostra foi classificada como não calibrada para a força de 0,5 kg e 57% não calibrada para 1,0 kg. A variação média intra-examinador de 0,3 kg para o peso de 0,5 kg e 0,6 kg para o de 1,0 kg foram consideradas altas.

CONCLUSÃO:

A força média aplicada pelos participantes (0,7 kg para palpação articular e 1.4 kg para palpação muscular) foi maior que o recomendado pelo Consortium, the Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders, entretanto encontra-se de acordo com a tendência em aplicar valores mais altos entre 1,0 e 1,5 kg, validado em estudo recente.

Keywords : Diagnóstico; Palpação; Pesquisa; Síndrome da disfunção da articulação temporomandibular.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )