SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número4Responsible self-medication: review of the process of pharmaceutical attendanceAnticonvulsant activity of Bacopa monniera in rodents índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Pharmaceutical Sciences

versão On-line ISSN 2175-9790

Resumo

ULUDAG-DEMIRER, Sibel; DURAN, Jorge  e  TANNER, Robert D.. Estimating the turnover number in enzyme kinetic reactions using transient and stationary state data. Braz. J. Pharm. Sci. [online]. 2009, vol.45, n.4, pp.635-642. ISSN 2175-9790.  http://dx.doi.org/10.1590/S1984-82502009000400005.

Dados de concentração de substrato e de produto obtidos por simulação de equações de velocidade de reação enzima-substrato foram usados neste estudo para testar duas técnicas para estimar constantes cinéticas. Na primeira técnica, a constante, k3, foi calculada utilizando os dados de domínio do tempo inicial de transição, que são difíceis de serem obtidos experimentalmente. A técnica usou uma aproximação iterativa para calcular k3 cujo valor pôde ser estimado com erro de 33%. A segunda técnica calculou k3 usando dados de domínio no estado estacionário e o valor de k3 pôde ser estimado com erro de 5%. Esta segunda técnica também ofereceu uma consistência interna no cálculo de k3, por calculá-lo tanto pela intersecção quanto pela inclinação da reta derivada deste estudo. Uma série de análises de sensibilidade foi realizada para avaliar a robustez da segunda técnica na estimativa de k3 utilizando dados que foram simulados quanto às mudanças nas constantes de taxa de reação (k1, k2 e k3) e na concentração inicial de enzima. Foi encontrado que a segunda técnica, em geral, proporcionou boa estimativa de k3, exceto para os dados simulados para as conversões rápidas de substrato, como no caso de valores elevados de k3 e de [E]o. Este último método, portanto, mostra ser promissor quando se usam dados experimentais tardios da concentração de substrato/produto para obter k3. O uso dados de tempo tardio evita a necessidade do uso de técnicas difíceis e caras na medida de tempo iniciais para estimativa de k3. Uma vez que é obtida uma estimativa razoável de k3, o valor inicial da enzima pode ser facilmente determinado a partir da constante de velocidade máxima estabelecida por ajuste das equações de Michaelis-Menten ou de Briggs-Haldane e partir de dados de substrato e de produtos no estado estacionário (tempo tardio). Enquanto a primeira técnica pode estimar k3 com somente um ponto no regime transiente, sugere-se que o segundo método seja melhor uma vez que ele requer apenas dados do estado estacionário tardio e parece ser mais preciso.

Palavras-chave : Enzimas; Cinética [constantes]; Reações enzimáticas.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons