SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número3A percepção sensorial do espectador na teatralidade contemporânea: diálogos com BakhtinCarnavalização no teatro ibérico barroco índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso

versão On-line ISSN 2176-4573

Resumo

SANTOS, Felipe Augusto de Souza. Dialogismo, polifonia, cronotopo e grotesco em A última gravação de Krapp: uma leitura bakhtiniana. Bakhtiniana, Rev. Estud. Discurso [online]. 2019, vol.14, n.3, pp.74-100.  Epub 05-Ago-2019. ISSN 2176-4573.  https://doi.org/10.1590/2176-457337846.

Este artigo, um recorte de nossa dissertação de mestrado, tem como objetivo apresentar uma análise da peça A última gravação de Krapp, de Samuel Beckett, a partir de conceitos teóricos provenientes dos escritos do teórico da literatura russo Mikhail Bakhtin, tais como dialogismo, polifonia, cronotopo e grotesco. Com o intuito de problematizar a questão das vozes presentes na peça, de acordo com a estrutura dramatúrgica criada por Samuel Beckett, tais conceitos servirão de suporte para uma reflexão que busque compreender a questão das relações existentes entre Krapp e suas alteridades; os jogos e conflitos desenvolvidos entre as diferentes consciências dos diferentes Krapps presentes no texto a partir da materialidade de suas gravações; a questão do espaço-tempo proposto por Beckett na peça; bem como a caracterização grotesca de Krapp e sua relação com a gênese do personagem, dentro do que denominamos, em nossa pesquisa, de poética do fracasso. Este trabalho foi originalmente apresentado como parte de nossa dissertação de mestrado1.

Palavras-chave : Samuel Beckett; Dialogismo; Polifonia; Cronotopo; Grotesco.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )