SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.57 issue2RESPONSES OF RUBBER TREE CLONE RRIM 600 TO NPK FERTILIZATION ON RED YELLOW PODZOLIC SOILDRY BEAN RESPONSE TO DOSES OF BORON IN WINTER AND SPRING PLANTINGS author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

  • Article in xml format
  • How to cite this article
  • SciELO Analytics
  • Curriculum ScienTI
  • Automatic translation

Indicators

Related links

Share


Bragantia

Print version ISSN 0006-8705On-line version ISSN 1678-4499

Bragantia vol. 57 n. 2 Campinas  1998

https://doi.org/10.1590/S0006-87051998000200019 

NOTA

 

PRODUÇÃO E COMPOSIÇÃO MINERAL DE CENOURA ADUBADA COM RESÍDUOS ORGÂNICOS(1)

 

MARIA APARECIDA NOGUEIRA SEDIYAMA(2), SANZIO MOLLICA VIDIGAL(3), PAULO ROBERTO GOMES PEREIRA(3), NEUSA CATARINA PINHEIRO GARCIA(2) e PAULO CÉSAR DE LIMA(2)

 

 

RESUMO

Este trabalho objetivou avaliar o estado nutricional, a produção e a qualidade de raízes de cenoura, cultivar Brasília, influenciados pelos seguintes tratamentos: sete tipos de compostos orgânicos produzidos com dejeto de suínos na forma líquida e material palhoso (bagaço de cana-de-açúcar, capim-napier e palha de café), com o bagaço de cana-de-açúcar contendo ou não gesso ou superfosfato triplo; um tratamento com dejeto seco de suínos; um com adubação mineral e uma testemunha, sem adubação. O experimento foi realizado em 3 de maio a 23 de agosto de 1994, em condições de campo, no delineamento de blocos casualizados com quatro repetições, na Fazenda Experimental da EPAMIG, em Ponte Nova (MG). De modo geral, a maior altura de planta e a produção de parte aérea foram obtidas nos tratamentos com compostos orgânicos e dejeto seco de suínos. Os tratamentos com compostos produzidos com palha de café mais dejeto líquido, bagaço de cana-de-açúcar mais dejeto líquido mais superfosfato triplo e capim-napier mais palha de café mais dejeto líquido proporcionaram produções totais de raízes superiores a 50 t.ha-1. O composto produzido com palha de café e dejeto líquido proporcionou a maior produção de raízes total e comerciável. O enriquecimento do composto, bagaço de cana-de-açúcar mais dejeto líquido, com gesso ou superfosfato triplo, não alterou a produção de raízes nem os teores de Ca e P nas folhas e raízes. As raízes de cenoura, cujos tratamentos receberam adubação orgânica ou mineral, apresentaram teores de P e K superiores e Ca semelhante aos teores considerados padrões para elaboração de dietas para o ser humano.

Termos de indexação: cenoura, nutrição, dejetos suínos, adubação orgânica, adubação mineral.

 

ABSTRACT

YIELD AND MINERAL COMPOSITION OF CARROTS FERTILIZED WITH ORGANIC RESIDUES

The present study was undertaken to evaluate the plant nutritional status the root quality and yield of carrots, cv. Brasília, influenced by the following treatments: seven types of organic compounds which were produced from liquid swine manure and straw-materials, that is, crushed-sugar-cane, napier grass and coffee straw and the crushed-sugar-cane with or without gypsum or superphosphate triple; one with dry swine manure; one with chemical fertilization, and a untreated control. The experiment was carried out under field conditions using a randomized block design with four replications, from May 3 to August 23, 1994, at EPAMIG Experimental Estation in Ponte Nova county, Minas Gerais State, Brazil. Generally, both a greater plant height and aerial part yield were obtained from treatments with organic compounds and dry swine manure. The organic compounds produced from coffee straw plus liquid swine manure, crushed-sugar-cane plus superphosphate triple and napier grass plus liquid swine manure provided yields of total roots over than 50 t.ha-1. The organic compound produced form coffee straw and liquid swine manure provided a greater yield of total and commercial roots. Enrichment of the organic compound crushed-sugar-cane plus liquid swine manure with gypsum or superphosphate triple did not affect root yield, neither Ca and P contents in leaves and roots. The carrot roots that received organic or mineral fertilization presented superior P and K contents and similar Ca content, when compared to those contents considered as standard for elaborating human diets.

Index terms: carrots, nutrition, suine manure, organic fertilization, mineral fertilization.

 

 

O Estado de Minas Gerais é um dos maiores produtores nacionais de cenoura. Seu cultivo constitui valiosa fonte de renda, sobretudo nas seguintes regiões: Alto Paranaíba, Sul e Campo das Vertentes. Essa hortaliça possui elevado valor nutricional, pois é fonte importante de carotenos pró-vitamina A e minerais, e baixo valor energético.

Normalmente, seu cultivo é feito em baixadas e em posições de terraços, por serem áreas mais planas e próximas aos cursos de água, o que facilita a mecanização e a irrigação. Os solos desses locais em algumas regiões, como na Zona da Mata Mineira, apresentam problemas de aeração, possivelmente devido a sua pouca estruturação (Baruqui et al., 1985; Naime, 1988). Assim, para o cultivo de cenoura, a aplicação de adubos orgânicos a esses solos poderia proporcionar melhor emergência das sementes, melhor desenvolvimento das raízes, estandes mais uniformes e, conseqüentemente, maior produção de raízes comerciáveis. Segundo Nogueira et al. (1984), o tempo que as sementes levam para emergir é o principal fator determinante da variação na produção de raízes, por ocasião da colheita.

Essa cultura apresenta alto potencial de produção, atingindo rendimentos médios de 32 t.ha-1 em Minas Gerais (Mascarenhas et al., 1995). Para as condições de cerrado, no Distrito Federal, a produtividade de cenoura, cultivar Nantes, foi de 40 t.ha-1 com a aplicação de 111 t.ha-1 de N e 583 t.ha-1 de P2O5 (Mesquita Filho et al., 1985). Em solo aluvião de textura média, Lima et al., 1970, citados por Nogueira et al. (1984), mostraram que a adubação com 50-120-240 t.ha-1 de NPK em cenoura, cultivar Kuroda, proporcionou aumento de produtividade de 109% em relação à testemunha não adubada; a adição de matéria orgânica, 50 t.ha-1 elevou a produtividade em 40% e, os dois juntos, em 96%. Por outro lado, Evers (1989), avaliando a qualidade de cenoura, observou, em cultivos orgânicos, menor produtividade de raízes, porém com menores concentrações de N-NO3- e maiores de caroteno, P, Mg e glicose, quando comparados àqueles cultivos com adubação mineral (NPK).

Este trabalho objetivou avaliar o estado nutricional da planta, a produção e a qualidade de raízes de cenoura, cultivar Brasília, influenciados por sete tipos de compostos orgânicos, obtidos de compostagens contendo dejeto de suínos na forma líquida e diferentes resíduos palhosos, além de dejeto seco de suínos e adubação mineral.

 

MATERIAL E MÉTODOS

O experimento foi realizado na Fazenda Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) em Ponte Nova, de 24/5 a 23/8/1994, em um podzólico vermelho-amarelo câmbico fase terraço, com as seguintes características: pH (água 1:2,5) = 6,1; matéria orgânica = 28 g.kg-1; P = 27 mg.dm-3; K+ = 3,8 mmolc.m-3; Ca2+ = 36 mmolc.dm-3; Mg2+ = 16 mmolc.dm-3; Al3+ = 0,0 mmolc.dm-3; H+ + Al3+ = 9,7 mmolc.dm-3; V = 85% e T = 65,5 mmolc.dm-3.

Com altitude de 402 metros e temperatura média nos meses mais frios de 18 oC, a região apresenta inverno ameno, permitindo o cultivo da cenoura, cultivar Brasília, durante o ano todo.

Os dez tratamentos utilizados foram constituídos de testemunha, dejeto seco de suínos, adubação mineral e de sete tipos de compostos orgânicos, obtidos de compostagens formadas com dejeto de suínos na forma líquida (dejeto líquido) e resíduos de diferentes materiais vegetais (Sediyama et al., 1995). Os compostos orgânicos foram usados na dosagem de 180 m3.ha-1; o tratamento com dejeto seco de suínos (dejeto seco) na dosagem de 90 m3.ha-1 e aquele com adubação mineral na dosagem de 2.000 kg.ha-1 da formulação 4-14-8 no plantio de 70 kg.ha-1 de N em cobertura, utilizando-se uréia (Quadro 1).

 

2a19q1.gif (24001 bytes)

 

Para a compostagem, levou-se em consideração a composição inicial das matérias-primas: bagaço de cana-de-açúcar, capim-napier, palha de café e dejeto líquido. Elas foram dispostas em camadas alternadas com dejeto líquido, adicionando-se 1,5 kg.m-3 de gesso ou superfosfato triplo no material fresco, no dia do empilhamento nos tratamentos BC + DL + G e BC + DL + ST respectivamente. O gesso e o superfosfato triplo foram distribuídos uniformemente, a lanço, em cada camada, conforme Sediyama et al. (1995), para aumentar a velocidade de decomposição do material palhoso utilizado, bem como reduzir a perda de N durante o processo de compostagem (Kiehl, 1985). As relações C:N iniciais do bagaço de cana-de-açúcar, capim-napier, palha de café e dejeto líquido foram de 64, 30, 30 e 10 respectivamente e o tempo de compostagem, de 120 dias, quando as medas apresentaram relação C:N próxima de 10:1 (Quadro 1).

Tanto os compostos orgânicos quanto o dejeto seco foram incorporados ao solo na camada de 0-20 cm, 20 dias antes da semeadura. O tratamento de adubação mineral foi aplicado na área total da parcela, na época da semeadura.

O delineamento experimental foi de blocos casualizados com quatro repetições. Em cada parcela de 4 x 1 m as sementes de cenoura, cultivar Brasília, foram semeadas em quatro fileiras espaçadas de 0,25 m. Aos 30 dias após a semeadura, efetuou-se o desbaste, ficando as plantas, em cada fileira, espaçadas de 0,05 m, correspondendo a uma população de 800.000 plantas.ha-1. Nas avaliações consideraram-se as duas fileiras centrais, excluindo-se 0,5 m de cada extremidade, sendo os tratos culturais realizados de acordo com a necessidade de cultura e as irrigações, por aspersão.

Aos 45 dias da semeadura, correspondendo à metade do ciclo da cultura, coletaram-se três folhas jovens, completamente expandidas, contendo o pecíolo, para fins de análise de nutrientes minerais (Reuter & Robinson, 1986; Jones Jr. et al., 1991). Aos 90 dias, foram colhidas todas as plantas úteis da parcela, retirando-se uma amostra de quatro raízes comerciáveis que foram lavadas em água desmineralizada, segmentadas e, semelhantemente ao realizado para as folhas, secas em estufa a 65 oC com ventilação forçada de ar, passadas por moinho tipo Wiley e, posteriormente, mineralizadas com mistura nítrico-perclórica. Os nutrientes K, Ca, Mg, S, Fe, Cu, Zn, Mn, B e Na foram quantificados em espectrofotômetro de emissão atômica de plasma; o P foi analisado pelo método da vitamina C (Braga & Defelipo, 1974) e determinado em espectrofotômetro e, o N, determinado utilizando-se o reagente de Nessler (Jackson, 1958).

Na colheita, avaliaram-se as seguintes características: altura da parte aérea; massa de material fresco e seco da parte aérea e das raízes, e produção de raízes em diferentes classes de acordo com os padrões de comercialização (Freire et al., 1984): extra-A, extra, especial e primeira; produção total de refugos e número de raízes defeituosas (rachadura, podridão, bifurcação).

 

RESULTADOS E DISCUSSÃO

As características altura de plantas, produção de matéria fresca da parte aérea, raízes total, comerciável, extra-A, extra, especial, primeira e refugo, em todos os tratamentos com compostos orgânicos e dejeto seco de suínos, tiveram comportamentos semelhantes (Quadro 2).

 

2a19q2.gif (26415 bytes)

 

Para altura de plantas, à exceção dos tratamentos BC + DL; BC + BL + G e CN + DL, os demais tratamentos foram estatisticamente superiores à testemunha. Somente o PC + DL foi superior em relação à adubação mineral e à testemunha, para produção da parte aérea, raízes total e comerciável. As menores produções de raízes comerciáveis foram obtidas nos tratamentos BC + DL, adubação mineral e testemunha. Mesmo os compostos que continham bagaço de cana-de-açúcar, porém com adição de gesso ou superfosfato triplo, não proporcionaram aumentos significativos nas produções de raízes comerciáveis comparados ao composto BC + DL (Quadro 2). A associação entre a altura e a massa de folhagem com a produção de raízes indica o efeito desejável de uma superfície foliar abundante na produção de cenoura. A folhagem não é economicamente importante, mas um bom crescimento das raízes é dependente, em alto grau, de adequada superfície fotossintética (Guardia, 1968).

Quando se analisaram as produções de raízes por classes, separadamente, apenas a extra mostrou diferença significativa entre os tratamentos, onde o composto PC + DL se destacou, principalmente em relação ao composto BC + DL e ao tratamento de adubação mineral (Quadro 2). O fato de não se detectarem diferenças estatísticas entre os tratamentos para as raízes extra-A, especial, primeira e refugo pode ser atribuído ao maior coeficiente de variação obtido, em conseqüência do menor número de raízes avaliadas nessas classes.

Os teores de P, K e Ca nas folhas, aos 45 dias, não foram influenciados pelos tratamentos (Quadro 3). Quanto ao N nas folhas, destacaram-se os tratamentos dejeto seco e adubação mineral, com teores considerados altos para a cultura. O maior teor foliar de N encontrado, principalmente no tratamento dejeto seco, pode ser atribuído à maior riqueza desse elemento nos dejetos suínos (Quadro 1). Maiores quantidades de N também foram fornecidas pelos tratamentos contendo compostos orgânicos de palha de café, mas não se refletiram em aumentos nos teores de N nas folhas, em relação à testemunha (Quadro 3). Isso sugere que, neste tratamento, o N não estava na forma prontamente disponível.

 

2a19q3.gif (28121 bytes)

 

O tratamento adubação mineral continha a menor quantidade de nitrogênio e foi um dos que apresentaram maior teor de N nas folhas e nas raízes de cenoura, juntamente com o dejeto seco, que continha a maior quantidade de N (Quadro 1). Isso se explica pelo fato de a adubação mineral fornecer o nitrogênio de forma mais disponível para as plantas e ser o único tratamento que recebeu adubação nitrogenada de cobertura. De modo geral, os teores de nutrientes nas folhas não explicaram as diferenças de produções comerciáveis, que variaram de 36 a 57 t.ha-1. Assim sendo, as diferenças de produção poderiam ser atribuídas às alterações das características físicas e/ou biológicas e/ou disponibilidade de água, em conseqüência dos tratamentos com adubação orgânica.

Na maioria dos tratamentos, os teores de Mn e Cu, e em todos os tratamentos, os teores de B foram menores que os considerados suficientes para a cultura da cenoura, de acordo com Reuter & Robinson (1986) e Jones Jr. et al. (1991), apresentando valores médios de 54,9; 4,4 e 19,3 mg.kg-1 respectivamente. Considerando que a testemunha também não apresentou teores adequados de Mn e B, seria indicativo de que tais nutrientes estavam em baixa disponibilidade no solo.

O tratamento com dejeto seco proporcionou o maior teor de Na na matéria seca de raízes, 1,4 g.kg-1, valor semelhante ao obtido por Furlani et al. (1978), para este órgão da planta. Adubos orgânicos provenientes de dejetos de suínos, cujos animais foram alimentados com rações concentradas, são geralmente ricos em Na - Cheung & Wong, 1983, citados por Oliveira (1993). Isso sugere a importância de realizar estudos objetivando verificar os efeitos residuais de aplicações sucessivas de dejetos de suínos nos solos. O tratamento com dejeto seco também proporcionou maiores teores de N, P, Ca e Mg nas raízes, em relação à testemunha, obtendo produções de raízes comerciáveis de 46,5 t.ha-1. O BC + DL + ST proporcionou maior teor de K em relação à testemunha e semelhante aos demais tratamentos.

Os tratamentos com adubação orgânica e mineral apresentaram, na matéria seca de raízes, teores superiores de P e K, e semelhantes de Ca aos teores considerados padrões, na tabela de composição química utilizada para elaboração de dietas para o ser humano. Nessa tabela, os teores considerados são: 3,0 de P; 28,9 de K; 3,1 de Ca, em g.kg-1 de matéria seca (Watt & Merrill, 1975). Isso caracteriza melhoria na qualidade nutricional da raiz de cenoura, produzida com adubação orgânica.

Em geral, as adubações orgânicas na cenoura, seja com compostos contendo dejeto líquido, seja apenas com dejeto seco, foram suficientes para o alcance de altas produções, destacando-se os compostos PC + DL, BC + DL + ST e CN + PC + DL com produtividades superiores a 50 t.ha-1.

 

CONCLUSÕES

1. Os tratamentos com compostos produzidos com palha de café mais dejeto líquido, bagaço de cana-de-açúcar mais dejeto líquido mais superfosfato triplo e capim-napier mais palha de café mais dejeto líquido proporcionaram produções totais de raízes de cenoura superiores a 50 t.ha-1.

2. A maior produção de raiz comerciável, 57 t.ha-1, foi obtida quando se utilizou o composto produzido com palha de café e dejeto de suínos na forma líquida.

 

AGRADECIMENTOS

Os autores agradecem à FAPEMIG o apoio financeiro ao projeto, e ao Técnico Agrícola Antenor de Paulo Rodrigues o auxílio prestado na condução do trabalho.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BARUQUI, F.M.; RESENDE, M. & FIGUEIREDO, M.S. Causas da degradação e possibilidades de recuperação das pastagens em Minas Gerais (Zona da Mata e Rio Doce). Informe Agropecuário, Belo Horizonte, 11(128):27-37, 1985.         [ Links ]

BRAGA, J.M. & DEFELIPO, B.V. Determinação espectro-fotométrica de fósforo em extratos de solo e plantas. Revista Ceres, Viçosa, 21:73-85, 1974.         [ Links ]

EVERS, A.M. The role of fertilization practices in the yield and quality of carrot (Daucus carota L.). Journal of Agricultural Science in Finland, Helsinki, 61:329, 1989.         [ Links ]

FREIRE, F.L.B.; VIEIRA, G.S. & DUARTE, R.M.M. Colheita, classificação e embalagem da cenoura e mandioquinha-salsa. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, 10 (120):57-59, 1984.         [ Links ]

FURLANI, A.M.C.; FURLANI, P.R.; BATAGLIA, O.C.; HIROCE, R. & GALLO, J.R. Composição mineral de diversas hortaliças. Bragantia, Campinas, 37(5):33-44, 1978.         [ Links ]

GUARDIA, A.M.C. Estudo sobre densidades, métodos de semeadura e adubação em cenoura, Daucus carota L. Viçosa, UFV, 1968. 47p. Tese (Mestrado). Universidade Federal de Viçosa, 1968.         [ Links ]

JACKSON, M.L. Nitrogen determinations for soil and plant tissue. In: JACKSON, M.L., ed. Soil chemical analysis. Englewood Chiffs, Prentice Hall, 1958. p.183-204.         [ Links ]

JONES JR., J.B.; WOLF, J.B. & MILLS, H.A. Plant analysis handbook. Athens, Micro-Macro Publishing, 1991. 213p.         [ Links ]

KIEHL, E.J. Fertilizantes orgânicos. São Paulo, Agronômica Ceres, 1985. 428p.         [ Links ]

MASCARENHAS, M.H.T.; CASTRO, A.R.; MACEDO, A.A.; RESENDE, L.M.A.; CORREIA, L.G.; TORRES, P.A. & DINIZ, R.S. Cenário futuro do negócio agrícola de Minas Gerais. Belo Horizonte, EPAMIG, 1995. 103p.         [ Links ]

MESQUITA FILHO, M.V.; CRISOSTOMO, L.A. & SILVA, T.G. Rendimentos de cenoura em função de aplicação de nitrogênio e fósforo em solo sobre cerrado. Horticultura Brasileira, Brasília, 3(2):30-40, 1985.         [ Links ]

NAIME, U.J. Caracterização de solos de terraços na Zona da Mata e Rio Doce, Minas Gerais, Viçosa, UFV, 1988. 76p. Tese (Mestrado) - Universidade Federal de Viçosa, 1988.         [ Links ]

NOGUEIRA, F.D.; FONTES, P.C.R. & PAULA, M.B. Solo, nutrição e adubação da cenoura e da mandioquinha-salsa. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, 10(120):28-32, 1984.         [ Links ]

OLIVEIRA, P.A.V. Manual de manejo e ulitização de dejetos de suínos. Concórdia, EMBRAPA-CNPSA, 1993. 188p. (Documentos, 27)         [ Links ]

REUTER, D.J. & ROBINSON, J.B. Plant analysis: an interpretation manual. Melbourne, Inkata Press, 1986. 218p.         [ Links ]

SEDYIAMA, M.A.N.; GARCIA, N.C.P.; VIDIGAL, S.M.; MATOS, A.T. & LOURES, E.G. Compostos orgânicos contendo dejeto líquido de suínos como fonte de nitrogênio: II. Valor fertilizante dos compostos. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 25., Viçosa, 1995. Resumos Expandidos. Viçosa, UFV, 1995. v.2, p.666-668.         [ Links ]

WATT, B.K. & MERRIL, A.L. Handbook of the nutrition contents of foods. New York, United States Department of Agriculture, Dover Publication, 1975. 190p.         [ Links ]

 

 

(1) Recebido para publicação em 10 de junho de 1997 e aceito em 20 de julho de 1998.

(2) Centro Regional de Pesquisa da Zona da Mata, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, Vila Gianneti, no 46, 36571-000 Viçosa (MG).

(3) Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa, 36571-000 Viçosa (MG).

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License