SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.50 issue4Living of parturientes: observation in nursingNursing students performance in administering intramuscular therapeutics author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Enfermagem

Print version ISSN 0034-7167

Rev. bras. enferm. vol.50 no.4 Brasília Oct./Dec. 1997

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71671997000400007 

ARTIGOS

 

Teoria feminista: o desafio de tornar-se um paradigma1

 

Feminist theory: the challenge of becoming a paradigm

 

 

Mirian Santos Paiva

Professora Adjunta da EEUFBA; Doutoranda da EEUSP; Pesquisadora do Grupo de Estudos sobre Saúde da Mulher da EEUFBA - GEM

 

 


RESUMO

Partindo da crise do paradigma tradicional e tendo como epicentro a crítica feminista, este trabalho tenta mostrar o desafio que enfrenta a teoria feminista para tornar-se um novo paradigma e para tanto realiza-se uma pesquisa bibliográfica, consubstanciada na literatura pertinente ao tema. Evidencia-se que o desafio de ser um paradigma em ascensão faz com que esta teoria enfrente problemas teóricos, conceituais e metodológicos que precisam de um esforço conjunto para serem aprofundados e resolvidos. Todavia, o desenvolvimento desta teoria não depende apenas do mundo acadêmico, mas está também atrelado a mudanças na estrutura social, pois, de uma sociedade mais igualitária, mais facilmente emergirá um conhecimento sem dominação de gênero.

Unitermos: Teoria feminista - Ciência feminista - Paradigma feminista.


ABSTRACT

From crisis of traditional paradigm and having feminist criticism as an epicentre, this work attempts to present the challenge feminist theory faces for becoming a new paradigm and for that, a bibliographical research is accomplished, sustained by literature regarding to this theme. It is evidentiated that the challenge of being a paradigm in ascension makes this theory to face theoretical, conceptual and methodological problems which need a joined effort to be deepened and solved. However, this theory development depend not only on the academic world but is also linked to changes in social structure for it will more easily emerge, from a more equalitary society, knowledge with no domination of gender.

Keywords: Feminist theory - Feminist science - Feminist paradigm


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. CAPRA, Fritijof. O ponto de mutação. 11ª ed. São Paulo: Cultrix, 1991, 447 p.         [ Links ];

2. CASTRO, Roberto P. ; BRONFMAN, Mário P. Teoria feminista y sociologia medica: bases para una discusión. Cad Saúde Púb., v. 9, n. 3, p. 375-394,1993;         [ Links ]

3. De MARCO, Rosana; CAMPBELL, Jacquelyn; WUEST, Judith. Feminist critique: searching for meaning in research. Adv. Nu rs. Sci., v. 16, n. 2, p. 26-38, 1993;         [ Links ]

4. GERGEN, Kenneth J.. A crítica feminista da ciência e o desafio da epidemiologia social. In: GERGEN, Mary Mc Canney (ed.) - O pensamento feminista e a estrutura do conhecimento. Tradução de Ângela Melin. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos; Brasília: Edunb, 1993, p. 48-69, cap. três         [ Links ]

5. GERGEN, Mary Mc Canney. Rumo a uma metateoria e metodologia feministas nas ciências sociais. In: ______. O pensamento feminista e a estrutura do conhecimento. Tradução de Ângela Melin. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos; Brasília: Edunb, 1993, p. 110-128, cap. seis;         [ Links ]

6.______ O pensamento feminista e a estrutura do conhecimento. Tradução de Ângela Melin. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos; Brasília: Edunb, 1993,p. 177-197, cap. dez.         [ Links ]

7. HUBBARD, Ruth - Algumas idéias sobre a masculinidade das ciências naturais. In: GERGEN, Mary Mc Canney (ed.). O pensamento feminista e a estrutura do conhecimento. Tradução Ângela Melin. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos; Brasília: Edunb, 1993, p.21-47, cap.         [ Links ]

8. MINAYO, Maria Cecília de Souza; SANCHES, Odécio - Quantitativo - qualitativo: oposição ou complementaridade? Cad. Saúde Pub., v. 9, n. 3, p 239-262, 1993.         [ Links ]

9. UNGER, Rhoda K. - Epistemologia psicológica, feminista e pessoal: transcendendo a contradição. In: GERGEN, Mary Mc Canney (ed.). O pensamento feminista e a estrutura do conhecimento. Tradução de Ângela Melin. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos; Brasília: Edunb, 1993, p. 148-166, cap.oito        [ Links ]

10. WUEST, Judith. A feminist approach to concept analysis. Western Journal of Nursing Research, v. 16, n. 5, p. 577-586, 1994;         [ Links ]

11. YOUNG - EISENDRATH, Polly. A pessoa do sexo feminino e como falamos dela. In: GERGEN,         [ Links ]

 

 

1 Trabalho apresentado no 9º SENPE - Vitória - Espírito Santo, julho de 1997.

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License