SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.53 issue2Ainda sobre a avaliação dos periódicos de enfermagemThe male nurse and his trajectory: a phenomenological research author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Enfermagem

Print version ISSN 0034-7167

Rev. bras. enferm. vol.53 no.2 Brasília April/June 2000

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672000000200002 

PESQUISA

 

Conhecimento de universitários do sexo masculino sobre aborto provocado

 

The knowledge of male university students on induced abortion

 

El conocimiento que tienen los universitarios de sexo masculino sobre aborto provocado

 

 

Rosineide Santana de BritoI; Monaci Santos de AlmeidaII; Bertha Cruz EndersIII

IEnfermeira, Mestra em enfermagem, Profª adjunta da UFRN - Disciplina Enfermagem em Saúde Reprodutiva
IIAluna do 8º período do Curso de Graduação em Enfermagem da UFRN, Bolsista PIBIC/CNPq
IIIEnfermeira, Doutora em Enfermagem, Profª adjunta. Coord. do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFRN

 

 


RESUMO

O estudo teve o objetivo de verificar o conhecimento de estudantes universitários do sexo masculino sobre o aborto provocado. A amostra foi constituída por 70% da população de cada curso da área biomédica totalizando 71 respondentes. Os dados foram coletados através de questionário elaborado a partir de pesquisas exploratórias e aplicados nos locais de aula, nos meses de agosto e outubro de 1998. Os resultados estão divididos em duas partes: a primeira caracteriza a amostra e a segunda trata das questões relativas ao aborto provocado. A maior parte dos estudantes encontra-se na faixa etária de 17-22 anos, são católicos, solteiros e são dependentes financeiramente. Um percentual representativo sabe o que é aborto provocado, os métodos utilizados e suas conseqüências. São de opinião contrária ao aborto e responsabilizam o casal pela decisão de deixar ou não a gravidez evoluir, em menor percentual além da mulher, outras pessoas como amigos e familiares são apontados também como responsáveis.

Palavras-chave: aborto, aborto provocado, estudantes universitários


ABSTRACT

The purpose of the study was to verify the knowledge of male university students regarding induced abortion. The sample was comprised of 71 male students that corresponded to 70% of the population made up of students from different health related programs at a federal university. Data was collected in August and October of 1998, by means of a questionnaire that was based on two previous exploratory studies. The respondents were 17 to 22 years old, catholic, single and financially dependent. The results demonstrated that a large percentage of male students had knowledge of what an induced abortion was and of its consequences, as well as of the methods used to induce the fetal loss. The respondents expressed a negative opinion about abortion and placed the responsibility for such a decision on the couple. They also indicated that besides the woman, other individuals, such as friends and family members beared some responsibility for the decision to end or not a pregnancy.

Keywords: abortion, induced abortion, university students


RESUMEN

El objetivo del trabajo fue verificar qué conocimientos tienen los estudiantes universitarios varones sobre el aborto provocado. La muestra estuvo compuesta por 71% de estudiantes del área biomédica, lo que representó 70% de la población de alumnos en cada curso. Los datos se obtuvieron por medio de un cuestionario que se hizo con estudios de tipo exploratorio. Lo contestaron en los locales donde sucedían las clases y durante los meses de agosto a octubre de 1998. Los resultados se presentaron en dos partes: en la primera parte, se caracteriza la muestra y en la segunda, se presentan las respuestas de las cuestiones referentes al aborto provocado. La mayor parte de los estudiantes tenía entre 17 y 22 años, son católicos, solteros, y los padres los mantienen. Un porcentaje significativo sabía lo que es un aborto provocado, los métodos que se usan para hacerlo y las consecuencias. Fueron contrarios al aborto y pusieron la responsabilidad en la pareja por la decisión de dejar, o no a que evoluyese el embarazo. Además de la mujer, citan a los amigos y a los familiares también como responsables por la decisión.

Palavras clave: aborto, aborto provocado, estudiantes universitarios


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BRITO, Rosineide Santana. Adolescente: gravidez e heterossexualidade. Conhecimento sobre concepção e contracepção. São Paulo, 1985. 246. Dissertação de Mestrado em Enfermagem Obstetrícia Social. Escola Paulista de Medicina, 1985.

IGREJA CATÓLICA. Catecismo. São Paulo: Vozes, 1993. 831p. p.591-593: O aborto.

COSTA, Cícero Ferreira Fernandes et al. Metodologia de Tratamento do Abortamento Infectado. Rev. Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Rio de Janeiro, v.17, n.8, p.847-850, set. 1995.         [ Links ]

DELASCIO, Domingos et al. Síndromes hemorrágicas da gestação. 1.ed. São Paulo: Sarvier, 1987. Cap. 01, p.03-59: Abortamentos.         [ Links ]

DEL PRIORE, Mary. Ao sul do corpo: condição feminina, maternidade e mentalidade no Brasil Colônia. 2.ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1995. Cap. 4, p.294-306: Do aborto.         [ Links ]

GABIATTI, José Roberto Esbolatto. Fatores que influenciam a ocorrência de complicações imediatas e tardias do abortamento. Jornal Brasileiro de Ginecologia. Rio de Janeiro. V.105, n.3, p.51-55, março, 1995.         [ Links ]

KARDEC, Allan. O livro dos Espíritos, (le livre des Esprits). Trad. de Salvador Gentile, revisão de Elias Barbosa Araras. 92.ed. São Paulo: IDE, 1995. Cap. VII, p.165-185: Retorno à vida corporal.         [ Links ]

LISBOA, Roberto Senise. O aborto e os direitos da personalidade do nascituro. [s.l.], atual. 18 set. 1998. www.Fmu.br/direito/nac/11abort.html.         [ Links ]

NEME, Bussâmara. Obstetrícia básica. São Paulo: Sarvier, 1995. Cap.123, p.890-898: Abortamento séptico.         [ Links ]

NISWANDER, Kenneth R.; EVANS, Arthur T. Manual de obstetrícia, diagnóstico e tratamento. 4.ed. Rio de Janeiro: MEDSI, 1994. Cap.01, p.03-28: Anticoncepção, abortamento e esterilização.         [ Links ]

OLIVEIRA, Juarez (org.). Código Penal. 12.ed. São Paulo: Saraiva, 1997.         [ Links ] ORGANIZACIÓN MUNDIAL DE LA SALUD. Complicaciones del aborto: directrices técnicas y gestoriales de prevención y tratamento. Ginebra, 1995.         [ Links ]

REZENDE, Jorge de. Obstetrícia. 7.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1995. Cap.23, p.643-666: Abortamento.         [ Links ]

SCHOR, Néia; ALVARENGA, Augusta T. de. O aborto: um resgate histórico e outros dados. São Paulo, atual. 14 mai. 1996. www.usp.br/fsp/SCHOR.htm.         [ Links ]

SINGER, Peter. Ética prática. São Paulo: Martins Fontes, 1994.Cap.6, p. 145-183: Tirara vida: o embrião e o feto.         [ Links ]

 

 

Recebido em janeiro de 2000
Aprovado em julho de 2000

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License