SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 número2Teoria das organizações e a nova sociologia econômica: um diálogo interdisciplinarHeterogeneidade do desempenho de empresas em ambientes turbulentos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Administração de Empresas

versão impressa ISSN 0034-7590

Rev. adm. empres. vol.46 no.2 São Paulo abr./jun. 2006

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-75902006000200003 

ARTIGOS

 

Gestão de pessoas e as universidades corporativas: dois lados da mesma moeda?

 

 

Giselle Reis Brandão

PUC Minas-Betim e UFMG

 

 


RESUMO

Este artigo descreve o modelo de universidade corporativa de uma instituição financeira, além de compreender as implicações dessa configuração de desenvolvimento profissional na gestão de pessoas da organização. De cunho qualitativo e descritivo, utilizou-se como estratégia de pesquisa um estudo de caso. Os resultados revelam a universidade corporativa como estratégia política e mercadológica, apresentando dois eixos distintos de atuação e de geração de valor: do ponto de vista do desenvolvimento dos funcionários, constata-se evolução significativa sob alguns aspectos e reiteram-se antigas dificuldades do Treinamento e Desenvolvimento (T&D). Evidencia-se aqui um distanciamento entre o discurso em torno da formação profissional e as práticas correspondentes. De maneira distinta, sob o âmbito da cadeia de valor, a atuação tem sido proativa, integrada aos negócios, gerando valor, na medida em que intensifica os relacionamentos com clientes, fornecedores, parceiros. Por essa via, a área de gestão de pessoas tem experimentado maior reconhecimento interno e externo, com conseqüente fortalecimento político.

Palavras-chave: Universidade corporativa, educação corporativa, educação profissional, gestão de pessoas, instituição financeira.


ABSTRACT

This article describes the corporative university model of a financial institution and deals with its implications for the area of Human Resources management. Is consists of a qualitative/descriptive research in the form of a case study. The results show that the corporative university is part of a political and marketing strategy, presenting two distinct axis of operation and generation of value. As for the employees development there is significant evolution under some aspects and it reiterates old difficulties found in T&D (training and development), showing the gap separating discourse and practice. However from a value chain perspective the practice has been proactive, integrating business and aggregating value, as it intensifies the relationship tying clients and partners. Thus, HR management has been experiencing a greater internal and external recognition, and strengthening of its political situation within the company.

Keywords: Corporate university, corporate education, professional education, human resources management, financial institution.


 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

 

Notas

Este artigo é resultado da pesquisa realizada durante o curso de mestrado da Cepead-UFMG, com financiamento do CNPq.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALPERSTEDT, C. Universidades corporativas: discussão e proposta de uma definição. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 2000, Florianópolis. Anais. Florianópolis: ANPAD, 2000.         [ Links ]

ALPERSTEDT, C. As Universidades corporativas no contexto do ensino superior. 2001. 101 f. Tese (Doutorado em Administração) – FEA/USP.         [ Links ]

ALVESSON, M. Organization: from substance to image? Organization Studies, v. 11, n. 3, p. 373-394, 1990.         [ Links ]

AMARAL, H. H. O. Educação corporativa e suas dimensões: estudo exploratório sobre as políticas e práticas de empresas brasileiras. 2003.169

f. Dissertação (Mestrado em Administração – Modalidade Profissional) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

ARAÚJO, R. M. L. A Reforma da educação profissional sob a ótica de competências. Boletim Técnico do Senac, Rio de Janeiro, v. 28, n. 3, p. 3-11, 2002.         [ Links ]

BRANDÃO, G. R. A Universidade corporativa e a gestão de recursos humanos: novas configurações para antigas funções? Um estudo de caso na Universidade Corporativa do Banco do Brasil (UNI-BB). 2004. 177 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Cepead/UFMG.         [ Links ]

BRUYNE, P. de. Dinâmica da pesquisa em ciências sociais: os pólos da prática metodológica. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977.         [ Links ]

CALDAS, M. P; WOOD JR., T. Transformação e realidade organizacional. Uma perspectiva brasileira. São Paulo: Atlas, 1999.         [ Links ]

CAMARGO, M. C. R. A contribuição da universidade corporativa no desenvolvimento das competências dos gerentes de linha de frente em organizações de serviços de alimentação. 2001. 109 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo: 2001. Disponível em <http://www.capes.gov.br/serviços/indicadores/TesesDissertações.html> . Acessado em 26 jan. 2004.         [ Links ]

DEMO, P. Educação profissional, vida produtiva e cidadania. Senac. Disponível em <http//:www.senac.br/informativo/BTS/241/boltec241a.htm>. Acessado em 29 set. 2003.         [ Links ]

DENGO, N. Universidades corporativas: modismo ou inovação? Dissertação (Mestrado Profissional em Administração) PPGA/UFRGS, Porto Alegre, 2001.         [ Links ]

EBOLI, M. (Org.) Coletânea universidade corporativa: educação para as empresas do século XXI. São Paulo: Schmukler, 1999a.         [ Links ]

EBOLI, M. Universidades corporativas: a administração do conhecimento. Carta Capital, São Paulo, 10 nov., p. 48-50, 1999b.         [ Links ]

EBOLI, M. O. Desenvolvimento das pessoas e a educação corporativa. In: Vários autores. As pessoas na organização. São Paulo: Gente, 2002. p. 185-216.         [ Links ]

FISCHER, A. L. A constituição do modelo competitivo de gestão de pessoas no Brasil: um estudo sobre as empresas consideradas exemplares. 1998. Tese (Doutorado em Administração) – FEA/USP, São Paulo.         [ Links ]

FRIGOTTO, G. Educação, crise do trabalho assalariado e do desenvolvimento: teorias em conflito. In: Educação e crise do trabalho: perspectivas de final de século. Petrópolis, R. J.: Vozes, 2001.         [ Links ]

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1991.         [ Links ]

GREENSPAN, A. The interaction of education and economic change. The Region, Minneapolis, v. 13, n. 1, p. 6-10, 1999.         [ Links ]

GUTIERREZ, L. H. S. Enfoque estratégico da função de recursos humanos. Revista de Administração de Empresas, v. 31, n. 4, p. 63-72, 1991.         [ Links ]

GUTIERREZ, L. H. S. Recursos humanos: uma releitura contextualista. Revista de Administração de Empresas, v. 35, n. 4, p. 72-82, 1995.         [ Links ]

HAGUETTE, M. T. F. Metodologias qualitativas na sociologia. Petrópolis: Vozes, 1992.         [ Links ]

KNIJNIK, D. Universidade corporativa: uma perspectiva de aperfeiçoamento da abordagem de T&D adotada pela Gerdau S.A. 2001. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração) – PPGA/ UFRGS. Porto Alegre.         [ Links ]

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2003.         [ Links ]

LEITE, J. B. D. Treinamento e desenvolvimento de gerentes do Banco do Brasil: uma imagem-objetivo para a década de 90. 1991. Dissertação (Mestrado em Administração) – Cepead/ FACE/ UFMG, Belo Horizonte.         [ Links ]

MACHADO, L. Educação básica, empregabilidade e competência. In: Trabalho e Educação, n. 3, p. 15-21, 1998.         [ Links ]

MALVEZZI, S. Do taylorismo ao comportamentalismo: 90 anos de desenvolvimento de recursos humanos. In: BOOG, G. G. Manual de Treinamento e Desenvolvimento. ABTD. São Paulo: Makron Books, 1999. p. 15-34.         [ Links ]

MARCONDES, R. C.; PAIVA, J. A. Afinal, a universidade corporativa é uma T&D revisitada? In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 2001, Campinas. Anais. Campinas: ANPAD, 2001.         [ Links ]

MEISTER, J. C. Educação corporativa: a gestão do capital intelectual através das universidades corporativas. São Paulo: Makron Books, 1999.         [ Links ]

MENDONÇA, S. Globalização, tecnologia e relações de trabalho. Estudos Avançados, São Paulo, v. 11, n. 29, p. 375-378, 1997.         [ Links ]

NASSER, J. E. O papel da informação na universidade corporativa. 2001. 207 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/ Marília, São Paulo: 2001.         [ Links ]

PLONSKI, G. A. Cooperação universidade–empresa: um desafio gerencial complexo. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, v. 34, n. 4, p. 5-12, 1999.         [ Links ]

PONTUAL, C. Evolução do treinamento empresarial. In: BOOG, G. (Coord.) Manual de Treinamento e Desenvolvimento ABTD. São Paulo: McGraw-Hill, 1980. p. 1-12.         [ Links ]

RICHARDSON, R. J.; PERES, J. A. S. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1985.         [ Links ]

ROESCH, S. M. A. Projetos de estágio e de pesquisa em administração: guias para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudo de casos. São Paulo: Atlas,1999.         [ Links ]

ULRICH, D. Os campeões de recursos humanos. Inovando para obter os melhores resultados. São Paulo: Futura, 1998.         [ Links ]

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2000.         [ Links ]

VITELLI, A. P. D. Universidades Corporativas: fonte de vantagem competitiva para as organizações na era do conhecimento? In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓSGRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 2000, Campinas. Anais. Campinas: ANPAD, 2000.         [ Links ]

WOOD JR., T. Mudança organizacional e transformação da função de recursos humanos. In: WOOD JR., T. (Coord.). Mudança organizacional: aprofundando temas atuais em administração. São Paulo: Atlas, 1995. p. 221-242.         [ Links ]

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001.         [ Links ]

 

 

Artigo enviado em 23.08.2004.
Aprovado em 25.11.2005.

 

 

Giselle Reis Brandão
Professora dos cursos de Psicologia e Administração da PUC Minas-Betim. Mestre em Administração pelo Cepead-UFMG. Interesse de pesquisa nas áreas de educação profissional e corporativa, aprendizagem organizacional, competências, gestão de pessoas, dimensões da subjetividade nas organizações. E-mail: grbrandao@pucminas.br, grbrandao@wminas.com.br Endereço: R. Cel. Antônio Garcia de Paiva, 77/701, São Bento, Belo Horizonte – MG, 30360-010.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons