SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.54 issue6Evaluation of in vitro stability of a commercial proteaseEffects of fasting period between hatching and housing and addition of oil to the feed on performance of broiler chicks and digestibility of the ration author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia

Print version ISSN 0102-0935On-line version ISSN 1678-4162

Arq. Bras. Med. Vet. Zootec. vol.54 no.6 Belo Horizonte Dec. 2002

https://doi.org/10.1590/S0102-09352002000600011 

Efeitos do período de jejum entre o nascimento e o alojamento de pintos de corte e da adição de óleo à ração sobre o desenvolvimento do trato gastrintestinal e concentração de lipase

 

[Effects of fasting period between hatching and housing of broiler chicks and addition of oil to the feed on development of gastrointestinal tract and on lipase concentration]

 

 

S.V. CançadoI; N.C. BaiãoII

Escola de Veterinária da UFMG

Endereço para correspondência

 

 


RESUMO

Os objetivos deste trabalho foram determinar o efeito de três períodos de jejum (zero, 24 e 48 horas) entre o nascimento e o alojamento de pintos e da adição de óleo à ração sobre o crescimento alométrico dos órgãos digestivos e estudar a atividade da lipase no pâncreas e intestino delgado. Foram utilizados 720 pintos de corte machos, criados de um a 15 dias de alojamento. As avaliações do crescimento dos órgãos digestivos foram feitas nos dias zero, três, seis, nove, 12 e 15 de idade. As avaliações da concentração de lipase no pâncreas foram feitas nos dias zero, três, seis, nove, 12 e 15, e no intestino delgado nos dias zero, três e seis. O delineamento experimental foi em arranjo fatorial 3 x 2 (três períodos de jejum e dois tipos de ração). O crescimento alométrico dos órgãos digestivos foi maior para as aves alojadas ao nascimento e a maior taxa de crescimento alométrico foi observada nos primeiros dias de vida, demonstrando crescimento mais acelerado dos órgãos digestivos nesta fase. Embora tenham sido encontradas reservas de lipase no pâncreas, ao nascimento as concentrações de lipase no intestino foram baixas e aumentaram com a idade. O conteúdo de lipase no intestino variou com a concentração de óleo na dieta.

Palavras-chave: Pintos de corte, trato gastrintestinal, lipase, jejum


ABSTRACT

The objective of the present work was to evaluate the efects of the fasting periods (zero, 24 and 48 hours) between hatching and housing of broiler chicks and the addition of oil to the feed, on the alometric growth of the digestive organs and lipase concentration in the pancreas and small intestine. In the experiment, 720 male broiler chicks were raised from one to 15 days of housing. The evaluations of development of the digestive organs were done on days zero, three, six, nine, 12 and 15 of age. The evaluations of the lipase concentrations in the pancreas were done on days zero, three, six, nine, 12 and 15, and in the small intestine on days zero, three and six. A factorial 3 x 2 (three periods of fasting and two types of ration) experimental design was used. The alometric growth of the digestive organs was greater for the broilers not submitted to fasting, and the greatest rates of alometric growth were observed on the first days of life, showing a faster growth of the digestive organs at this stage. Although there was some lipase storage in the pancreas, in the small intestine the concentration was low and increased with age. The content of lipase in the intestine varied with the concentration of lipid in the diet.

Keywords: Broiler chicks, gastrointestinal tract, lipase, fasting


 

 

Introdução

O desenvolvimento incompleto do trato gastrintestinal e dos processos digestivos em aves recém-nascidas constituem o fator limitante do consumo e do crescimento (Zelenka, 1968; Dror et al., 1977; Nir et al., 1978; Krogdahl & Sell, 1989; Sell et al., 1991).

Em frangos de corte a relação entre o desenvolvimento dos órgãos do sistema digestivo e o peso corporal diminuiu de acordo com a idade, apresentando as maiores proporções durante os estádios iniciais de crescimento (Calixto 1988).

Logo após o nascimento e com o início da alimentação a relação de crescimento entre os segmentos do trato gastrintestinal e o crescimento do corpo é alométrica (Nitsan et al. 1991). Segundo os autores, o pâncreas e o intestino aumentavam de peso quatro vezes e o fígado duas vezes mais que o peso do corpo, durante a primeira semana de vida.

As enzimas digestivas aparecem pela primeira vez durante a incubação (Moran Jr., 1985; Escribano et al., 1988; Ikeno & Ikeno, 1991; Pinchasov & Noy, 1994), aumentando seus níveis após o nascimento. Especialmente a lipase, a amilase e as proteases aumentam na primeira semana de vida (Nir et al., 1988; Krogdahl & Sell, 1989; Nitsan et al., 1991; Sell et al., 1991; Palo et al., 1995), mas ainda não está claro se a disponibilidade dessas enzimas digestivas limita o crescimento (Nitsan, 1995; Noy & Slkan, 1995).

Nitsan (1995), ao estudar as enzimas pancreáticas e intestinais de pintos que se alimentaram à vontade e de pintos que receberam alimentação forçada, verificou que o conteúdo de enzimas não foi diferente, indicando que os seus níveis em aves jovens provavelmente refletem a máxima capacidade de síntese.

Entre o nascimento e o alojamento os pintos são submetidos a jejum forçado e desidratação, com conseqüente perda de peso aproximada de 5 e 10%, respectivamente (Baião & Cançado, 1998).

O objetivo deste trabalho foi determinar o efeito do período de jejum entre o nascimento e o alojamento dos pintos de corte e da adição de óleo à ração sobre o crescimento dos órgãos digestivos e estudar a atividade da lipase no pâncreas e no intestino delgado.

 

Material e Métodos

Foram utilizados 720 pintos de corte machos, criados de um a 15 dias em baterias metálicas e a idade considerada foi a partir da data do alojamento. Cada bateria estava equipada com comedouro e bebedouro o que permitiu livre acesso das aves ao alimento e à água.

Foram utilizados dois tipos de ração, um com adição e outro sem adição de óleo. A composição das rações e os valores nutricionais calculados e analisados encontram-se na Tab. 1.

 

 

As aves foram distribuídas ao acaso em seis tratamentos com seis repetições de 20 aves cada. Os tratamentos foram: A- pintos alojados no dia do nascimento, alimentados com ração sem óleo; B- pintos alojados no dia do nascimento, alimentados com ração com óleo; C- pintos alojados um dia após o nascimento, alimentados com ração sem óleo; D- pintos alojados um dia após o nascimento, alimentados com ração com óleo; E- pintos alojados dois dias após o nascimento, alimentados com ração sem óleo; F- pintos alojados dois dias após o nascimento, alimentados com ração com óleo.

Os pintos submetidos aos tratamentos C, D, E e F permaneceram nas caixas próprias de transporte e dentro da sala onde se encontravam as baterias durante os respectivos períodos de jejum.

Para avaliação do crescimento dos órgãos digestivos foram sacrificadas seis aves de cada tratamento nos dias zero, três, seis, nove, 12 e 15 de idade e cada ave representou uma repetição. Foram obtidos os pesos absolutos dos intestinos, fígado e pâncreas. Antes da pesagem os intestinos foram esvaziados. Verificou-se o crescimento alométrico de acordo com a fórmula: CA = (PoI/PoPn)/(PcI/PcPn), em que: CA = crescimento alométrico, Po = peso do órgão, I = dia de idade, Pn = peso ao nascimento e Pc = peso corporal (Fisher, 1984 citado por Nitsan et al., 1991).

Para avaliação da atividade da lipase foram sacrificadas 12 aves por tratamento (duas aves representavam uma repetição), e colhidos o pâncreas e o intestino delgado. Após a coleta, os órgãos foram acondicionados em embalagens de alumínio, congelados (-12oC) e liofilizados. Posteriormente, foram macerados em grau e solubilizados em solução salina 0,4% para análise de enzimas. A enzima lipase foi analisada por espectofotometria segundo Henry (1974). Foram analisadas as concentrações de lipase (unidade de enzimas/g de órgão) do pâncreas nos dias zero, três, seis, nove, 12 e 15, e do intestino delgado (unidades de enzimas/g de órgão) nos dias zero, três e seis.

O delineamento experimental foi inteiramente ao acaso, em arranjo fatorial 3 x 2 (três períodos de jejum x dois tipos de ração), com seis repetições de uma ave cada para as medidas de desenvolvimento dos órgãos digestivos e seis repetições de duas aves cada para as medidas de concentração enzimática no intestino delgado e no pâncreas. Os resultados foram submetidos à análise de variância, e as diferenças entre as médias foram analisadas pelo teste de Student-Newman-Keuls (Sampaio, 1998).

 

Resultados e Discussão

Os valores de crescimento alométrico do fígado encontram-se na Tab.2. Em nenhum dos períodos estudados foi encontrado efeito do tipo de ração sobre o desenvolvimento do fígado. Aos três dias de alojamento foram encontradas diferenças (P<0,05) entre os tratamentos As aves alojadas no dia e com 24 horas após o nascimento apresentaram índices de crescimento alométrico superiores aos apresentados pelos pintos alojados 48 horas após o nascimento. Aos seis dias de idade também foi encontrado efeito de período de jejum (P<0,05) sobre o crescimento alométrico; aves alojadas no dia zero apresentaram o maior crescimento alométrico. Aos nove e 12 dias de alojamento não foram encontradas diferenças significativas entre os tratamentos. Aos 15 dias de idade o efeito apresentado aos seis dias voltou a ocorrer. O fígado das aves alojadas ao nascimento desenvolveu-se mais em relação ao desenvolvimento corporal do que o das aves submetidas ao jejum. Foi observado também que o crescimento alométrico do fígado decresceu de acordo com a idade. As maiores proporções ocorreram na primeira semana de vida.

 

 

Na Tab. 3 encontram-se os dados de crescimento alométrico do pâncreas. Aos três e aos 12 dias as aves alojadas ao nascimento apresentaram os maiores índices de crescimento alométrico, superiores ao das aves alojadas 24 após o nascimento. Estas últimas apresentaram resultados superiores aos apresentados pelos pintos que permaneceram 48 horas em jejum. Aos seis, nove e 15 dias de idade, as aves alojadas ao nascimento apresentaram os maiores valores de crescimento e foram superiores (P<0,05) aos pintos que permaneceram 24 e 48 horas em jejum. Não foram observados efeitos de tipo de ração em nenhum período estudado. A relação entre crescimento corporal e crescimento do pâncreas mostrou que o pâncreas das aves alojadas no dia do nascimento cresceu mais em relação ao desenvolvimento corporal.

 

 

Na Tab. 4 encontram-se os valores de crescimento alométrico dos intestinos. Foram encontradas diferenças entre os períodos de jejum (P<0,05), e as aves alojadas no dia do nascimento apresentaram os maiores valores, seguidas pelas aves que permaneceram 24 e 48 horas em jejum e que foram semelhantes entre si nos períodos estudados. Não foi observado efeito de tipo de ração. Observou-se pico de crescimento dos intestinos até o sexto dia de alojamento. Uni et al. (1998) observaram que o intestino delgado aumentou mais rapidamente do que o restante dos órgãos corporais, atingindo pico de crescimento por volta do sexto dia de idade.

 

 

Os valores de crescimento alométrico encontrados foram mais altos durante os primeiros dias de vida, mostrando que os órgãos digestivos crescem mais rapidamente logo após o nascimento. Estas observações concordam com as de Nitsan (1995) que relatou que as aves nascem com o sistema digestivo muito pequeno, provavelmente não funcional durante o estádio embrionário, e que depois do nascimento e no início da alimentação há aumento de 20% do peso relativo de todo o trato digestivo, durante os primeiros cinco dias de vida. O desenvolvimento do trato gastrintestinal durante a primeira semana de vida é essencial para que o frango de corte possa expressar seu alto potencial genético para ganho de peso, diminuindo o tempo necessário para atingir o peso de abate.

De acordo com Pinchasov & Noy (1993), é mais provável que os fatores físicos do sistema gastrintestinal como o comprimento e a área de superfície limitem mais o crescimento precoce do que a disponibilidade de enzimas. De acordo com Nitsan (1995), o crescimento alométrico do fígado, pâncreas e intestino delgado demonstra que seus pesos aumentam mais rápido do que o peso corporal.

Os valores do conteúdo de lipase no pâncreas (unidades de enzima/g de órgão) ao alojamento encontram-se na Tab.5. As aves que permaneceram 48 horas em jejum do nascimento ao alojamento apresentaram os maiores valores, e os menores foram observados nas aves alojadas no dia do nascimento (P<0,05). Estes dados concordam com os de Nitsan et al. (1991), que observaram que os pintos nascem com alguma reserva de lipase que foi acumulada no pâncreas durante o desenvolvimento embrionário. Aos três dias de alojamento a maior concentração de lipase no pâncreas foi observada nas aves alojadas no dia do nascimento, e a mais baixa nos pintos que permaneceram 24 e 48 horas em jejum. Aos seis e aos nove dias de alojamento, as aves que permaneceram 48 horas em jejum apresentaram as maiores concentrações da enzima (P<0,05), e as menores concentrações foram observadas nas aves que permaneceram 24 horas em jejum, estas com valores semelhantes às alojadas logo após o nascimento (P>0,05). Segundo Murakami et al. (1992), as mudanças na quantidade de enzimas relativas à digesta com o avançar da idade podem causar variabilidade ou limitar o crescimento nas primeiras semanas de vida. Aos 12 e aos 15 dias de alojamento não foram encontradas diferenças (P<0,05) entre os tratamentos quanto à concentração de lipase no pâncreas. Não foram observados efeitos de tipo de ração consumida sobre a concentração de lipase no pâncreas para todos os períodos estudados.

 

 

Os dados de concentração da lipase no intestino delgado (unidade de enzimas/g de órgão) ao alojamento encontram-se na Tab.6. Não foram encontradas diferenças significativas entre os tratamentos. Segundo Nir et al. (1993), a secreção de enzimas digestivas em aves recém-nascidas tipo carne pode ser o fator limitante da digestão e, consequentemente, do consumo e crescimento. Aos três dias de alojamento também não foram observadas diferenças significativas entre os tratamentos para a concentração da lipase. Foi observado pequeno aumento na concentração de lipase, mostrando que a secreção dessa enzima no lúmem intestinal é dependente da ingestão de alimentos. Aos seis dias de alojamento houve efeito da interação jejum x ração e as maiores concetrações de lipase no intestino foram encontrados nas aves que permaneceram 24 e 48 horas em jejum e comeram ração contendo óleo, seguidos pelas aves que permaneceram 24 e 48 horas em jejum e comeram ração sem óleo. A concentração da lipase intestinal aos seis dias foi bem superior ao apresentado pelas aves aos três dias de alojamento, concondando com Nitsan (1995), que demosntrou que a atividade de enzimas no intestino é muito baixa ao nascimento e aumenta marcadamente até atingir um pico durante a segunda semana de idade. Maior concentração da enzima intestinal observada nas aves que comeram ração contendo óleo também foi verificada por Krogdahl e Sell (1989). Segundo os autores, o desenvolvimento da atividade intestinal da lipase depende do nível de gordura da dieta.

 

 

Conclusões

As aves que permanecem em jejum forçado entre o nascimento e o alojamento apresentam menor relação alométrica entre o desenvolvimento dos órgãos e o desenvolvimento corporal. O período de jejum não tem influência na concentração de lipase no pâncreas e no intestino delgado das aves, porém o conteúdo de lipase no intestino delgado depende do nível de gordura da dieta.

 

Referências Bibliográficas

BAIÃO, N.C.; CANÇADO, S.V. Efeito do intervalo entre o nascimento e o alojamento de pintos sobre o desempenho dos frangos. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.50, p.191-194, 1998.        [ Links ]

CALIXTO, L.F.L. Relação entre o crescimento corporal e crescimento de alguns componentes do sistema digestivo de frangos de corte. 1988. 64f. Dissertação (Mestrado) – Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.        [ Links ]

DROR, Y.; NIR, I.; NITSAN, Z. The relative growth of internal organs in light and heavy breeds. Br. Poult. Sci., v.18, p.493-496, 1977.        [ Links ]

ESCRIBANO, F.; RAHN, B.E.; SELL, J. Development of lipase activity in yolk membrane and pancreas of young turkeys. Poult. Sci., v.67, p.1089-1097, 1988.        [ Links ]

HENRY, R.J. Clinical chemistry principles and techinics. 2.ed. New York: Harper and Row, 1974. 382p.        [ Links ]

IKENO, T.; IKENO, Y.K. Amylase activity increases in the yolk of fertilized eggs during incubation in chickens. Poult. Sci., v.70, p.2176-2179, 1991.        [ Links ]

KROGDAHL, A.; SELL, J.L. Influence of age on lipase, amylase and protease activities in prancreatic tissue and intestinal contents of young turkeys. Poult. Sci., v.68, p.1561-1568, 1989.        [ Links ]

MORAN Jr., E.T. Digestion and absorption of carbohydrates in fowl and events through perinatal development. J. Nutr., v.115, p.665-674, 1985.        [ Links ]

MURAKAMI, H.; AKIBA, Y.; HORIGUCHI, M. Growth and utilization of nutrients in newly-hatched chicks with or without removal of residual yolk. Growth Dev. Agric., v.56, p.75-84, 1992.        [ Links ]

NIR, I.; NITSAN, Z.; BEM-AVRAHAM, G. Development of the intestine, digestive enzymes and internal organs of newly hatched chicks. In: WORLD’S POULTRY CONGRESS, 18., 1988, Nagoya. Proceedings... Nagoya: Japan Poultry Science Association, 1988. p.970-971.        [ Links ]

NIR, I.; NITSAN, Z.; DROR, Y.; SHAPIRA, N. Influence of overfeeding on growth, obesity and intestinal tract in young chicks of light and heavy breeds. Br. J. Nutr., v.39, p.27-35, 1978.        [ Links ]

NIR, I.; NITSAN, Z.; MAHAGNA, M. Comparative growth and development of the organs and some enzymes in broiler and egg type chicks after hatching. Br. Poult. Sci., v.34, p.523-532, 1993.        [ Links ]

NITSAN, Z. The development of digestive enzyme tract in posthached chicks. In: EUROPEAN SYMPOSIUM ON POULTRY NUTRITION, 10, 1995, Antalya. Proceedings... Antalya: WPSA, 1995, p.21-28.        [ Links ]

NITSAN, Z.; BEM-AVRAHAM, G; ZOREF, Z.; et al. Growth and development of the digestive organs and some enzymes in broiler chicks after hatching. Br. Poult. Sci., v.32, p.515-523, 1991.        [ Links ]

NOY, Y; SKLAN, D. Digestion and absortion in the young chick. Poult. Sci., v.74, p.366-373, 1995.        [ Links ]

PALO, P.E.; SELL, J.L.; PIQUER, F.J. et al. Effect of early nutrient restriction on broiler chickens. 2. Performance and digestive enzyme actives. Poult. Sci., v.74, p.1470-1483, 1995.        [ Links ]

PINCHASOV, Y.; NOY, Y. Comparison of post-hatch holding time and subsequent early performance of broiler chicks and turkey poults. Br. Poult. Sci., v.34, p.11-120, 1993        [ Links ]

PINCHASOV, Y; NOY, Y. Early postnatal amylases in the gastrointestinal tract of turkeys poults meleagris gallopavo. Comp. Biochem. Physiol., v.107A, p.221-226, 1994.        [ Links ]

ROSTAGNO, H.S.; BARBARINO Jr., P.; BARBOZA, W.A. Exigências nutricionais das aves determinadas no Brasil. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS DE AVES E SUÍNOS, 1996, Viçosa. Anais... Viçosa: UFV, 1996. p.361-388.        [ Links ]

SAMPAIO, I.B. Estatística aplicada à experimentação animal. Belo Horizonte: Fundação de Ensino e Pesquisa em Medicina Veterinária e Zootecnia, 1998. 221p.        [ Links ]

SELL, J.L.; ANGEL, C.R.; PIQUER, F.J. et al. Developmental patterns of selected characteristics of the gastrointestinal tract of young turkeys. Poult. Sci., v.70, p.1200-1205, 1991.        [ Links ]

UNI, Z.; GANOT, S.; SKLAN, D. Posthatch development of mucosal function in the broiler small intestine. Poult. Sci., v.77, p.75-82, 1998.        [ Links ]

ZELENKA, J. Influence of the age of chicken on the metabolisable energy values on poultry diets. Br. Poult. Sci., v.9, p.135-142, 1968.        [ Links ]

 

 

Endereço para correspondência
S.V. Cançado
N.C. Baião
Avenida Antônio Carlos, 6627
30161-970 - Belo Horizonte, MG

E-mail: silvana@vet.ufmg.br

Recebido para publicação em 22 de janeiro de 2002
Recebido para publicação, após modificações, em 4 de setembro de 2002

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License