SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 issue20Darwin in the Tiririca Mountain Range: the intersecting paths of biology and history author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Educação

Print version ISSN 1413-2478

Rev. Bras. Educ.  no.20 Rio de Janeiro May/Aug. 2002

http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782002000200001 

EDITORIAL

 

 

Como já dissemos em outro editorial, a revista de uma associação deve refletir a vida dessa associação, em particular, divulgando a produção acadêmico-científica de seus associados. Ao mesmo tempo, deve estar aberta a contribuições que complementem essa produção e abram novos caminhos para reflexões e análises.

Este número da Revista Brasileira de Educação pretende realizar este duplo movimento. Inicia com artigo produzido a partir do relato de Charles Darwin, em 1832, sobre viagem pela Serra da Tiririca, no litoral do Rio de Janeiro. Este relato é parte do diário escrito por Darwin a bordo do navio Beagle e as autoras o exploram no entrecruzamento da biologia com a história, tomando-o como tema gerador de uma atividade realizada com professores e alunos do ensino superior, inclusive de pós-graduação, e da escola básica. Se para os professores essa atividade foi motivadora de debates de questões de ecologia, para os alunos constituiu-se na (re)descoberta de uma região e oportunidade de discussão das mudanças nela ocorridas.

Por sua vez, através de artigo de Juan Casassus, perito da Unesco, apresentada em sessão especial realizada durante a 24ª Reunião Anual, abre-se espaço para a discussão das mudanças paradigmáticas que estão ocorrendo na educação, em plano mundial. A partir dos conceitos de qualidade e de identidade pedagógica, o autor considera dois paradigmas em transformação. O primeiro, determinado pela evolução dos marcos típicos de gestão desenvolvidos a partir dos anos de 1950, teria dado origem a dois tipos de representação do contexto educacional: técnico/linear/racionalista e holístico/não-linear/emotivo. O segundo seria relativo à ordem cognitiva, representada pela passagem do "condutivismo" ao "construtivismo", que condiciona as mudanças nas teorias de aprendizagem, nos currículos e, sobretudo, na avaliação.

No que diz respeito à produção derivada de pesquisas, este número publica quatro artigos: de Antônio Augusto Gomes Batista, Ana Maria de Oliveira Galvão e Karina Klinke, sobre livros escolares de leitura, abrangendo o longo período de 1866 a 1956; de Marisa Vorraber Costa, sobre as lições de Bambuluá, controvertido programa de televisão para crianças, apresentado pela Rede Globo de Televisão; de Rosa Maria Bueno Fischer, abordando as pesquisas sobre mídia e educação; e de Ana Lúcia Silva Ratto, explorando cenários criminosos e pecaminosos identificados nos livros de ocorrência de uma escola pública.

Dois outros artigos debatem questões teóricas: Maria da Graça Jacintho Setton faz uma leitura contemporânea do conceito de habitus na obra do sociólogo Pierre Bourdieu, e Alessandra Arce apresenta a concepção de educação infantil de Friedrich Froebel, com base na pedagogia dos jardins-de-infância por ele criados.

Na seção "Espaço Aberto", destinada à abordagem de temas polêmicos com defesa de posicionamentos, é publicada a crítica de Nelson De Luca Pretto sobre as atuais iniciativas de formação de professores em rede.

Seção relativamente rara na revista, reaparece neste número: entrevista de José Paulo Serralheiro, concedida a Inês Barbosa de Oliveira. Um dos fundadores do Sindicato dos Professores do Norte de Portugal, esse educador relata passagens de sua vida e, em particular, explica a função de A Página da Educação, jornal distribuído entre os associados do sindicato e outros professores da região. Por ele editado há mais de dez anos, esse periódico aborda não só questões educacionais, mas também temas relativos à cultura, a questões sociais, à política e à ciência, objetivando contribuir para a formação ampla de professores e sua instrumentalização para as lutas na sociedade e frente ao Estado.

Publicam-se, finalmente, como de praxe, resenhas e notas de leitura sobre livros. Nas resenhas, Edil Vasconcelos de Paiva analisa a obra Investigar a arte de ensinar, de Peter Woods; Eveline Algebaile, Democracia e construção do público no pensamento educacional brasileiro, organizado por Osmar Fávero e Giovanni Semeraro; Rossano André Dal-Farra, Animals& modern cultures, de Adrian Franklin. Nas notas de leitura, Haydée da Graça Ferreira de Figueiredo apresenta quatro coletâneas sobre Gustavo Capanema, editados em 2000 e 2001 como parte das comemorações do centenário de nascimento de um dos personagens mais importantes da educação brasileira, ministro durante todo o Estado Novo: a segunda edição de Tempos de Capanema, de Simon Schwartzman, Helena Bomeny e Vanda Maria Ribeiro Costa; Arquivo Gustavo Capanema: inventário analítico, organizado por Regina da Luz Moreira; Capanema: o ministro e seu ministério, de Ângela de Castro Gomes, e Constelação Capanema: intelectuais e políticas, de Helena Bomeny.

Esperamos, mais um vez, que o esforço de produção deste número da Revista Brasileira de Educação cumpra os objetivos a que a revista e a Anped se propõem, e contribua para ampliar e enriquecer os debates no campo da Educação.

 

A Comissão Editorial

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License