SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 issue3www.rbme.org.br: uma nova fase na história da RBME author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Medicina do Esporte

Print version ISSN 1517-8692

Rev Bras Med Esporte vol.10 no.3 Niterói May/June 2004

http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922004000300001 

EDITORIAL

 

Novo projeto editorial e autores internacionais na RBME

 

 

Trazemos neste número da RBME um novo projeto editorial que modifica não somente a apresentação gráfica, mas também o seu conteúdo. Dobramos o número de artigos publicados a cada fascículo com o objetivo de reduzir ainda mais o tempo entre a submissão e a publicação dos manuscritos, ao mesmo tempo em que oferecemos um maior fluxo de informações aos leitores. Nesta era do conhecimento e comunicação, a agilidade na busca das evidências é determinante da autonomia e qualidade da atuação profissional. O impacto positivo do exercício físico sobre a morbimortaliade de indivíduos portadores de doenças crônico-degenerativas é de domínio público, mas reconhecer as particularidades da relação entre exercício e doença é responsabilidade do profissional de saúde. Neste número da RBME publicamos uma revisão que analisa criticamente o papel da abordagem clínica e a revascularização miocárdica percutânea ou cirúrgica em pacientes portadores de doenças arterial coronariana e diabetes mellitus tipo 21. Esta discussão é ao mesmo tempo atual e relevante. Atual porque aborda duas doenças com elevada prevalência em todo o mundo, e relevante porque o contexto clínico determina vantagens para uma abordagem sobre a outra. Por exemplo, em pacientes com angina instável e doença de tronco da coronária esquerda, a angioplastia reduz o risco de morte, mas em indivíduos com lesões de outros segmentos coronarianos, a revascularização percutânea reduz os sintomas anginosos, mas não modifica a mortalidade cardiovascular. Independente do impacto sobre a mortalidade, a prevenção secundária agressiva, envolvendo o controle da glicemia, redução do colesterol plasmático e treinamento físico individualizado, melhora a qualidade de vida e reduz a mortalidade. Dessa forma, a revisão do grupo do Dr. Josef Niebauer, da Universidade de Leipzig na Alemanha, oferece uma base para a análise crítica desta questão, ao mesmo tempo em que fortalece a RBME como um fórum de discussão sobre a relação entre exercício físico e saúde.

 

Prof. Dr. Antonio Claudio Lucas da Nóbrega
Editor-Chefe

 

 

1 Current therapeutical options in diabetes mellitus type 2 and coronary artery disease: intensive secondary prevention with focus on exercise training versus percutaneous or surgical revascularization. Sebastian Sixt, Nicolai Korff, Gerhard Schuler and Josef Niebauer. Rev Bras Med Esporte 2004;10:214-6.