Accessibility / Report Error

Troponina I como biomarcador de lesão cardíaca em cães com sepse

Troponin I as a biomarker of cardiac injury in dogs with sepsis

RESUMO

Avaliou-se a troponina I como biomarcador de lesão cardíaca na sepse, além de outros parâmetros hematológicos, em cadelas com piometra. Os grupos avaliados não diferiram estatisticamente na avaliação da concentração sérica da troponina I cardíaca. A quantidade total de leucócitos (mm3) e a porcentagem de bastonetes foram significativamente maiores no grupo sepse (23.221,74±16.848,80mm3 e 5,91±10,18%) quando comparado ao grupo não sepse (14.492,86±6.828,26mm3 e 1,93±1,64%) e ao grupo controle (10.320,00±3.999,02mm3 e 1,65±2,05%). Houve diferença significativa nas concentrações séricas da proteína C reativa (mg/dL) no grupo sepse (19,57±41,69md/dL) se comparado ao grupo não sepse (10,29±12,02mg/dL) e ao grupo controle (3,60±3,53mg/dL). Na avaliação da concentração sérica do lactato, houve diferença significativa entre cães com piometra e cães saudáveis, porém não houve diferença significativa entre os grupos sepse e não sepse. Os resultados do presente estudo indicam que a troponina I cardíaca não pôde ser considerada um biomarcador precoce para injúria miocárdica nos casos de cadela com piometra, pois os resultados das mensurações foram semelhantes entre os grupos, o que indica que pode não ter ocorrido lesão dos cardiomiócitos nessa fase. Já a proteína C reativa e o lactato são possíveis marcadores para inflamação sistêmica, uma vez que demonstraram concentrações séricas significativamente maiores em cadelas com piometra.

Palavras-chave:
cão; sepse; biomarcadores

Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@gmail.com